13 Anos de Boca do Inferno!

Festival Boca do Inferno (2014)

Triscaidecafobia se refere ao medo do número 13. Pessoas que sofrem dessa doença psicológica evitam a todo custo qualquer relação com esses algarismos, acreditando no azar proveniente deles. Não é à toa que foi fácil a associação com a Sexta-Feira, como dia a ser evitado, e a relação direta com bandas de metal e filmes de terror. 13 Fantasmas, 13 Desafios, 13 Badaladas, 13º – O Andar do Pavor, Sexta-Feira 13…Se o número 13 possui influência no gênero, o que pode dizer do aniversário de 13 anos do site de horror mais famoso e antigo do Brasil?

Era evidente que precisava de uma comemoração em grande estilo. Não apenas entre os colaboradores, mas abrir a Boca para que fãs do gênero pudessem se encontrar, participar de palestras, assistir a filmes, comprar livros autografados e bate-papo com cineastas para que a data fosse eternamente lembrada pela sua importância. Assim, nos dias 10 e 11 de maio realizamos o I Festival Boca do Inferno na Biblioteca Viriato Corrêa, uma oportunidade assustadora para conversar e aprender sobre terror, tirar fotos e ganhar brindes.

Fizemos parcerias com a ABCTransfer, que nos cedeu às camisetas, com a gráfica digital Bliss, que preparou as revistas de programação, e com a Paramount, que nos encheu de DVDs e sorteios diversos. Também pudemos contar com outros prêmios interessantes para distribuir como os livros A Página Perdida de Camões e Diário de um Exorcista, de Luciano Milici, A Maldição do Cavaleiro, de Adriano Siqueira, e Teorema de Mabel, de Matheus Ferraz. Com todo esse apoio, às 13 horas (é óbvio), teve início o evento, com os infernautas ocupando as cadeiras da sala de projeção.

Renato Rosatti deu o pontapé inicial com a palestra sobre Fanzines, um tema vasto que intrigou o público presente com diversas perguntas interessantes. Depois foi a vez de Filipe Falcão falar sobre remakes orientais, estabelecer comparações entre filmes japoneses e americanos, exibindo trechos assustadores para o público presente. Então, teve início a sessão de curtas, com a exibição do inédito Sexta-Feira da Paixão, de Ivo Costa, seguido pelos consagrados Gato, Estranha e Encosto, de Joel Caetano, e o mais recente trabalho de Fabiana Servilha, a ficção Estrela Radiante.

Os três cineastas responsáveis iniciaram um bate-papo com o público, explicando a concepção de seus trabalhos, financiamento para produções independentes, processo de seleção de elenco, etc. Depois foi a vez de Matheus Ferraz assumir o comando para falar sobre a filmografia maldita de Sherlock Holmes, com bastante conhecimento sobre o assunto. A equipe completa do Boca do Inferno foi à frente contar a história do site e dos colaboradores, aproveitando para agradecer ao público fiel ao gênero. O dia ainda teve a palestra divertida de Luciano Milici sobre possessão e exorcismo na literatura e no cinema, finalizando a noite com a exibição de cenas de Diário de um Exorcista e um bate-papo com o elenco presente.

No domingo, mesmo com o Dia das Mães, infernautas vieram conferir mais uma série de curtas-metragens como Lex Talionis, de João Paulo Palitot; Luz Escura, de Lucas Procópio; Terror Noturno, de Alexandre Lorenzo; A História de Lia e Vermibus, de Rubens Mello; Horário Nobre ou Banquete para Urubus, de Dimitri Kozma. Infelizmente, houve problema na exibição dos curtas de Marcos Otero e Pedro de Queiroz, Tocata e Fuga e Malivy – A Lenda de Matilde, mas ficamos com a promessa de uma exibição no próximo festival. Para encerrar, dois documentários de horror foram exibidos com exclusividade: “Nightmares in Red, White and Blue: The Evolution of the American Horror Film” e “MORE BRAINS! A Return to the Living Dead

Se o número 13 traz mau agouro, o Boca do Inferno soube aproveitar bastante a sua essência de forma positiva! Além de brindar o aniversário do site, são grandes as chances que o Festival se torne um evento anual, aproveitando o sucesso de público e crítica! Só temos motivos para comemorar e agradecer pelo seu prestígio e fidelidade. O horror está muito bem representado!

Leia também:

Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro “Medo de Palhaço”, além de ter participado de várias antologias de horror!

12 comentários em “13 Anos de Boca do Inferno!

  • 18/07/2014 em 15:02
    Permalink

    Pq eu moro no Nordeste do país hein??? 🙁

    Resposta
  • 23/05/2014 em 16:21
    Permalink

    Como sempre digo vocês são os melhores!

    Resposta
      • 23/05/2014 em 16:23
        Permalink

        silvana, sou o Rubens Mello e nos conhecemos ha mostra de 13
        anos da Boca. Estou finalizando meu novo trabalho e, o Marcelo disse para te contatar para a divulgação. Como procedo para enviar material? Desde já agradeço

        Resposta
  • 23/05/2014 em 02:01
    Permalink

    Meus parabens a boca do inferno sempre trazendo noticias sobre genero preferido filmes de terror e uns dos meus site preferido. Por tenho pede pra alquem da equipe fazer uma resenha sobre o filme olhos famintos 1 adoro esse filme.

    Resposta
  • 19/05/2014 em 14:17
    Permalink

    É uma grande felicidade ver o site evoluindo tanto nesses 13 anos. Tive o prazer de acompanhar desde o principio e pude, por um curto espaço de tempo, colaborar com o seu desenvolvimento. Vida longa ao site e Parabéns à todos os envolvidos.

    Resposta
  • 17/05/2014 em 03:35
    Permalink

    ” Meus Parabéns ” Boca do Inferno , vocês não tem noção do que representam não só para o gênero , mais sim pra nós fãs que o acompanhamos diariamente desde o seu início !

    Resposta
  • 15/05/2014 em 13:31
    Permalink

    Que bom! Ah se eu morasse nessas bandas daí! Kkkkk. Parabéns ao Boca!!!

    Resposta
    • 15/05/2014 em 12:58
      Permalink

      concordo,espero que esse site seja eterno.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien