Vítima de culto satânico foi obrigada a fazer sexo com 1.800 homens

Annabelle Forest escreveu um livro contando sua história
Annabelle Forest escreveu um livro contando sua história

Uma britânica que se autodenomina “Annabelle Forest” revelou em livro que foi obrigada por sua mãe a fazer sexo com 1.800 homens até os 18 anos. A mãe, Jacqueline Marling, era membro de um culto satânico na cidade de Llanelli, no País de Gales, e iniciou sua filha no culto quando a jovem tinha 7 anos. Na ocasião, Forest foi obrigada a assistir sua mãe fazendo sexo com Colin Batley, líder do culto e, mais tarde, seu padrasto.

Aos 11 anos, Annabelle foi estuprada duas vezes por Batley, e, três anos depois, foi forçada a fazer sexo grupal com sua mãe em casa. Ao menos duas outras casas na mesma rua tinham membros participantes do culto. Depois, a jovem foi obrigada a se prostituir para conseguir dinheiro para a “igreja”.

A ideologia de Batley e Marling tinha como base o Livro da Lei de Aleister Crowley. O casal fazia as crianças acreditarem que estavam provando seu amor a deus e, caso se negassem, iriam para o Abismo, sua versão do inferno. Batley, na época casado, usava robes com capuz e cantava antes de fazer sexo grupal com as mulheres e crianças. Cobras eram colocadas ao redor de seu “altar”, onde os vizinhos se reuniam na noites de domingo.

Aos 17 anos, Forest engravidou de seu padrasto. Um ano após o nascimento da criança, ela fugiu de casa no meio da noite e só voltou a ver sua mãe e Batley durante o julgamento do casal, em 2011. Os dois foram condenados pelo abuso sexual da jovem. Além deles, a esposa de Batley, Elaine, foi condenada por abusar sexualmente de uma criança junto com Sheila Miller, uma prostituta que frequentava a casa de Batley.

Agora com uma família composta, Forest falou sobre sua mãe e seu padrasto. “Nada pode me machucar mais do que minha mãe e aquele homem. Minha mãe era uma mulher má e eu nunca vou perdoá-la”, ela afirmou. “Eu fui até o julgamento porque queria vê-la uma última vez, queria que ela dissesse que a culpa era dele e que ela estava enfeitiçada. Mas tudo o que ela fez foi perguntar o que eu estava fazendo lá”.

Annabelle Forest contou sua história no livro The Devil on The Doorstep: My Escape from a Satanic Sex Cult. Com ele, espera poder poupar outras crianças da provação por que passou. “Se há uma coisa que eu gostaria de conseguir com meu livro, é fazer com que as pessoas prestem mais atenção à comunidade em que vivem. Há crianças sofrendo abusos por toda parte, e só é necessário que uma pessoa veja para salvar uma vida”.

(Visited 3.566 times, 1 visits today)
Silvana Perez

Silvana Perez

Escolheu alguns caminhos errados e acabou vindo parar na Boca do Inferno.

3 comentários em “Vítima de culto satânico foi obrigada a fazer sexo com 1.800 homens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien