Johnny Depp e a Janela Secreta de Stephen King

Algumas janelas não deveriam nunca ser abertas

O escritor americano Stephen King é um dos autores de horror mais populares no mundo, com uma grande quantidade de livros publicados e uma enorme legião de fãs em todos os cantos do planeta. Muitas de suas histórias foram adaptadas para o cinema e televisão, e curiosamente a maioria dos filmes baseados em sua obra literária não foram bem recebidos pelo público. De toda essa vasta filmografia existe algumas exceções como por exemplo Carrie, A Estranha (76), O Iluminado (80), Cemitério Maldito (89), Louca Obsessão (90) e Um Sonho de Liberdade (94), que são considerados quase que de forma unânime como grandes filmes de histórias de Stephen King, mas o restante das adaptações, sempre geraram conflitos de interpretações e receptividade dividida entre os fãs de seus livros.

Louca Obsessão (1990)
Louca Obsessão (1990)

Um caso conhecido foi o lançamento em 2003 de O Apanhador de Sonhos (Dreamcatcher), uma história que mistura elementos de horror e ficção científica, e que foi um filme bastante criticado, e que eu mesmo também achei meio fraco, com piadas inconvenientes e o desperdício do talento de atores como Morgan Freeman.

O Apanhador de Sonhos (2003)
O Apanhador de Sonhos (2003)

A despeito de tudo isso e confirmando o fato, independente da qualidade do cinema baseado na obra de Stephen King, de que o autor é um dos mais requisitados para suas histórias se transformarem em filmes, em 16/04/04 entrou em cartaz nos cinemas brasileiros o thriller A Janela Secreta (Secret Window), adaptado do conto Meia-Noite e Dois Minutos: Janela Secreta, Jardim Secreto (Two Past Midnight: Secret Window, Secret Garden), publicada em 1990 no livro Depois da Meia-Noite (Four Past Midnight).

Um escritor bem sucedido de livros comerciais, Mort Rainey (Johnny Depp), está enfrentando uma crise pessoal após o fim de seu casamento e a separação de sua esposa adúltera, Amy (Maria Bello), que o largou para ficar com Ted (Timothy Hutton). Ele então decide se isolar numa cabana à beira de um lago em busca de paz, num belo local chamado Tashmore Lake. Mas não consegue escrever nada novo sofrendo de um bloqueio criativo por causa do divórcio traumático, utilizando a maior parte do tempo para dormir num sofá, num estado depressivo.

A Janela Secreta (2004) (5)

Para complicar a situação, a aparente tranquilidade da cabana desaparece de vez quando um misterioso homem, John Shooter (John Turturro), um caipira vindo de Mississipi, surge subitamente e começa a atormentá-lo alegando que Rainey se beneficiou do plágio de um de seus melhores contos que havia escrito vários anos antes em 1997, e que somente o desfecho foi alterado. Diante disso, o estranho homem agora está exigindo uma reparação pública e indenização ou uma prova concreta do contrário num curto espaço de tempo de apenas 3 dias, pressionando de forma agressiva o escritor e demonstrando também possuir sinais de ser uma pessoa mentalmente perturbada e perigosa.

Tentando acabar com esse impasse constrangedor, Rainey pede ajuda a um idoso e desinteressado xerife local, Dave Newsome (Len Cariou), não obtendo grandes resultados, e então decide tentar também o auxílio de um detetive particular vindo de New York, Ken Karsch (Charles S. Dutton), contratando-o para se livrar do incômodo perseguidor, sem contar que ele ainda enfrentaria um desgastante e intenso jogo psicológico com Shooter, com direito à importantes revelações que poderiam influenciar a condução de vários eventos misteriosos que passam a ocorrer com Rainey, questionando constantemente sua sanidade.

A Janela Secreta (2004) (1)

A Janela Secreta é um dos bons filmes baseados numa obra de Stephen King. É um suspense psicológico com personagens bem construídos, apresentando um sufocante clima de claustrofobia com um perseguidor psicótico, prendendo a atenção do espectador ao longo de mais de uma hora e meia de projeção, mesmo com pouca ação numa história contada de forma pausada.

É interessante a ideia do nome do filme, que é o título do conto de Rainey supostamente roubado de Shooter, que além de estar relacionado a uma determinada janela secreta com vista para um jardim secreto (do nome original do conto de Stephen King), pode estar relacionado também a uma janela secreta existente em cada um de nós, que uma vez aberta pode nos expor perigosamente aos nossos desejos mais obscuros criando um intenso conflito interior entre sanidade, vingança, loucura, realidade e ficção (e nesse caso vale analisar com cuidado o sábio aviso da tagline promocional do filme no início desse texto).

A Janela Secreta (2004) (6)

E o desfecho do filme, fugindo com maestria do convencional e daqueles clichês tradicionais e previsíveis que infelizmente são marcas registradas na maioria dos filmes de horror, confirma à risca o que o próprio escritor Rainey disse numa conversa com o xerife Newsome, que seria algo como a melhor parte de uma história é o seu final.

O cineasta David Koepp nasceu em 1964 e é mais conhecido como roteirista, tendo escrito as histórias de Parque dos Dinossauros (93) e a sequência O Mundo Perdido (97), ambos de Steven Spielberg, Ecos do Além (99), com Kevin Bacon, O Quarto do Pânico (2002), com Jodie Foster, e Homem-Aranha (2002), de Sam Raimi.

A Hora do Pesadelo (1984)
A Hora do Pesadelo (1984)

A liderança do elenco está nas mãos do talentoso Johnny Depp, ator americano nascido em 1963 e cujo primeiro trabalho foi curiosamente uma ponta como uma das vítimas de Freddy Krueger em A Hora do Pesadelo (84), de Wes Craven. Em A Janela Secreta ele confirma sua condição de um dos melhores atores de sua geração, e para nossa sorte em seu currículo estão vários filmes do gênero fantástico como Edward Mãos-de-Tesoura (90), ao lado de Vincent Price, Ed Wood (94), com Martin Landau, O Último Portal (99), com Frank Langella, A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça (99), novamente com Martin Landau e também Christopher Lee, Do Inferno (2001), baseado em graphic novel de Alan Moore, e Piratas do Caribe: A Maldição do Pérola Negra (2003), baseado numa atração de um parque de diversões da Disney.

Seguem algumas curiosidades. O orçamento do filme foi em torno de US$ 40 milhões, e metade disso já havia sido recuperada na semana de estreia nos Estados Unidos em 12/03/04, pouco mais de um mês antes que o Brasil, num excelente desempenho de bilheteria. A campanha publicitária no Brasil incluiu a exibição de um spot de TV com algumas cenas rápidas da história. Um outro e igualmente interessante filme baseado em livro de Stephen King e que também explorou um argumento sobre um escritor enfrentando graves problemas por causa de sua obra, foi Louca Obsessão (Misery, 90), de Rob Reiner e com Kathy Bates, James Caan e Lauren Bacall, numa adaptação do livro Angústia, escrito em 1987.

A Janela Secreta (2004) (2)

Em toda mente existe uma porta que não deveria nunca ser aberta – Esta é a tagline de um outro filme de David Koepp, Ecos do Além, e podemos perceber uma grande similaridade com a de A Janela Secreta.

Leia também:

Juvenatrix

Juvenatrix

Uma criatura da noite tão antiga quanto seu próprio poder sombrio. As palavras são suas servas e sua paixão pelo Horror é a sua motivação nesse Inferno Digital.

Um comentário em “Johnny Depp e a Janela Secreta de Stephen King

  • 19/08/2016 em 02:05
    Permalink

    Filmaço só tenho isso a escrever.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien