Artigos, Listas

13 Filmes de Terror que Ganharam o Oscar

Prepare a pipoca e conheça treze filmes de terror que levaram as estatuetas douradas para casa!

Oscar

Após toda a polêmica envolvendo o Oscar, que testemunhamos nos últimos meses, uma coisa parece ter ficado clara para todos: a Academia precisa se atualizar! Principalmente nas questões raciais, sexuais e sociais, que são mais importantes que toda e qualquer outra questão que venha a surgir. Mas quando se fala do próprio objeto de votação da Academia, vemos que o Oscar parou no tempo, prestigiando uma fórmula cinematográfica engessada e que desconsidera um dos principais pontos da sétima arte, o público.

Com isso temos uma instituição que praticamente ignora os grandes fenômenos de bilheteria, os novos formatos de se fazer cinema e os gêneros mais populares. Dentre os gêneros normalmente ignorados pelo Oscar, está aquele que mais amamos: o horror. Mas nem sempre foi assim.
Vira e mexe a Academia acaba incluindo em suas premiações algum filme de horror realmente relevante. Geralmente, o gênero fantástico acaba relegado às premiações técnicas como Maquiagem, Efeitos Visuais e Sonoros, mas eventualmente o horror acaba aparecendo em outras categorias mais importantes como Melhor Ator/Atriz e até Melhor Filme.

Então prepare a pipoca e conheça 13 Filmes de Terror que Ganharam o Oscar:

1. O Médico e O Monstro (Dr. Jekyll and Mr. Hyde, 1931 – Dir.: Rouben Mamoulian)

O Médico e O Monstro (1931)

A adaptação deste clássico da literatura, escrito por Robert Louis Stevenson, que conta a história de um cientista que consegue separar o lado negro de sua personalidade graças a um experimento científico foi o primeiro filme de horror a levar um Oscar para casa. Indicado para os prêmios de Melhor Fotografia, Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Ator, Fedric March ficou com a estatueta por sua brilhante atuação como Dr. Jeckyll e sua contraparte Sr. Hyde.

2. O Retrato de Dorian Gray (The Picture of Dorian Gray, 1945 – Dir.: Albert Lewin)

O Retrato de Dorian Gray (1945)

A primeira adaptação “falada” do romance de Oscar Wilde sobre um homem que não envelhece foi indicada ao Oscar de Melhor Design de Produção (que na época ainda se chamava Melhor Direção de Arte e Decoração de Interiores) e Melhor Atriz Coadjuvante pela atuação de Angela Lansbury, mas acabou levando apenas o de Melhor Fotografia pelo belo trabalho em preto e branco de Harry Stradling Sr.

3. O Bebê de Rosemary (Rosemary’s Baby, 1968 – Dir.: Roman Polanski)

O Bebê de Rosemary (1968)

Esta obra-prima de Roman Polanski sobre uma jovem que é escolhida por uma terrível seita para dar à luz o filho do próprio capeta foi indicada a dois Oscar em 1969. Polanski concorreu na categoria de Melhor Roteiro Adaptado, mas coube a Ruth Gordon, levar o único Oscar do filme na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante por seu trabalho como a sinistra Minnie Castevet.

4. O Exorcista (The Exorcist, 1973 – Dir.: Wilian Friedkin)

O Exorcista (1973)

Um dos maiores clássicos do cinema de horror, O Exorcista é uma unanimidade até entre aqueles que não são muito adeptos do gênero. A Academia parece concordar e indicou o filme sobre a garotinha possuída por Pazuzu a dez categorias, incluindo as mais cobiçadas de Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Atriz, além das categorias de Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Fotografia, Melhor Design de Produção, Melhor Edição, Melhor Mixagem de Som e Melhor Roteiro Adaptado. Apesar de tanto reconhecimento, O Exorcista levou pra casa apenas os prêmios de Melhor Roteiro Adaptado, dado a Willian Peter Blatty, e Melhor Mixagem de Som, entregue à dupla Robert Knudson e Christopher Newman.

5. Tubarão (Jaws, 1975 – Dir.: Steven Spielberg)

Tubarão (1975)

A obra-prima de Steven Spielberg (pelo menos para os fãs do horror) baseado no livro de Peter Benchley sobre um gigantesco tubarão branco que aterroriza uma pequena comunidade litorânea foi indicado em quatro categorias ao Oscar de 1976, perdendo apenas o Oscar de Melhor Filme, que naquele ano ficou com Um Estranho no Ninho, mas acabou levando pra casa os prêmios de Melhor Mixagem de Som, Melhor Edição e Melhor Trilha Sonora pela marcante trilha criada por John Williams.

6. A Profecia (The Omen, 1976 – Dir.: Richard Donner)

A Profecia (1976) (1)

Nem o próprio diabo fez com que o pequeno Damien levasse pra casa mais prêmios no Oscar de 1977. O filme sobre o nascimento do anticristo foi indicado apenas duas categorias técnicas, Melhor Trilha e Melhor Canção Original. No final, Jerry Goldsmith levou seu primeiro Oscar após oito indicações nos anos anteriores, por sua trilha sonora para A Profecia.

7. Alien – O 8º Passageiro (Alien, 1979 – Dir.: Ridley Scott)

Alien (1979) (5)

A imaginação do artista suíço H.R. Giger deu vida a uma das mais belas e famosas criaturas do cinema de todos os tempos. Não é à toa que em 1980, o clássico filme sobre um grupo de astronautas que encontram um parasita mortal no espaço foi indicado aos Oscar de Melhor Design de Produção e Melhores Efeitos Visuais, ficando com apenas este segundo.

8. Um Lobisomem Americano em Londres (An American Werewolf In London, 1981 – Dir.: John Landis)

Um Lobisomem Americano em Londres (1981)

A obra-prima da licantropia sobre dois jovens que são atacados por um lobisomem no interior da Inglaterra levou o Oscar de Melhor Maquiagem em 1982 pelo trabalho magistral de Rick Baker, que criou uma das maiores transformações já vistas no cinema de horror.

9. A Mosca (The Fly, 1986 – Dir.: David Cronenberg)

A Mosca (1986)

Um dos poucos filmes que coloca em cheque todas aquelas discussões sobre a necessidade de remakes, a história do cientista que acidentalmente tem seu DNA misturado com o de uma mosca durante um teste de sua máquina de tele transporte, foi indicado para o Oscar de Melhor Maquiagem e Melhores Efeitos Especiais, mas A Mosca levou apenas o de Melhor Maquiagem para a dupla Chris Walas e Stepahn Dupuis. Quem já viu o filme sabe que foi mais do que merecido!

10. O Silêncio dos Inocentes (The Silence of The Lambs, 1991 – Dir.: Jonathan Demme)

O Silêncio dos Inocentes (1991)

O ápice dos filmes de horror no Oscar se deu em 1992, quando a adaptação para os cinemas do livro de Thomas Harris foi indicada a, nada mais, nada menos que sete categorias, incluindo as cobiçadíssimas Melhor Filme, Melhor Ator para Anthony Hopkins, Melhor Atriz para Jodie Foster, Melhor Diretor para Johathan Demme, Melhor Roteiro Adaptado para Ted Tally, das quais levou todos os prêmios para casa, além de Melhor Mixagem de Som e Melhor Edição, que acabou perdendo para outros filmes. O Silêncio dos Inocentes é a prova definitiva que filme de horror pode sim, ser uma obra de arte apreciada por todos.

11. Drácula de Bram Stoker  (Dracula, 1992 – Dir.: Francis Ford Coppola)

Drácula (1992) (5)

Com uma produção impecável, esta adaptação do clássico romance sobre vampiros, escrita por Bram Stoker em 1897, foi indicada merecidamente às categorias de Melhor Design de Produção, Melhor Maquiagem, Melhores Efeitos Visuais e Melhor Figurino, perdendo apenas o Oscar de Melhor Design de Produção, que em 1993 ficou com Retorno A Howards End de James Ivory.

12. Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet Street, 2007 – Dir.: Tim Burton)

Sweeney Todd (2007) (2)

O musical de gosto duvidoso, dirigido pelo “muso” gótico Tim Burton, sobre o barbeiro vingativo que transforma suas vítimas em torta com o auxílio de sua cúmplice, é baseado em uma história real,  indicada ao Oscar por três categorias. Além da surpreendente indicação de Melhor Ator para Johnny Depp e Melhor Figurino para Colleen Atwood, o filme levou para casa a estatueta dourada por Melhor Direção de Arte para Dante Ferreti e Francesca Lo Schiavo.

13. Cisne Negro (Black Swan, 2010 – Dir.: Darren Aronofsky)

Cisne Negro (2010)

O único filme de horror depois de O Silêncio dos Inocentes a ser indicado às cobiçadas categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor para Darren Aronofsky e Melhor Atriz para Natalie Portman, além de Melhor Fotografia para Matthew Libatique e Melhor Edição para Andrew Weisblum, Cisne Negro acabou levando apenas o merecidíssimo Oscar de Melhor Atriz pela atuação de Natalie Portman como a perturbada bailarina que luta para manter sua sanidade durante a produção do clássico balé de Tchaikovsky.

Infelizmente Hollywood parece ter relegado o horror a produções de baixo orçamento, apostando todas as suas fichas em grandes blockbusters de verão, enquanto a Academia segue optando pela mesma fórmula cinematográfica de sempre. Apesar disso tudo, Mad Max chega a 2016 concorrendo pelo Oscar de Melhor Filme, apontando uma luz no fim do túnel para as produções de gênero. Será que um dia voltaremos a torcer por filmes de horror no Oscar?

Rick Baker (por Um Lobisomem Americano em Londres) e Anthony Hopkins (por O Silêncio dos Inocentes)

Rick Baker (por Um Lobisomem Americano em Londres) e Anthony Hopkins (por O Silêncio dos Inocentes)

E você, infernauta? O que acha?

Leia também:

Rodrigo Ramos

Rodrigo Ramos

Designer por formação e apaixonado por HQs e Cinema de Horror desde pequeno. Ao contrário do que parece ele é um sujeito normal... a não ser quando é Lua Cheia. Contato: rodrigoramos@bocadoinferno.com.br

62 Comentários

  1. Crente

    Cara, esse lance de “atualizar” a Academia é bobagem, pelo amor de Deus…
    Olha só que ótima lista de filmes essa do post, agora compara com o gosto popular geral. Vocês querem Oscar pra As Branquelas, Velozes e Furiosos e essa leva ridícula de caça-níqueis derivados de HQ? Imagino que não.
    Um prêmio dessa grandeza deve ser especializado sim. Acredito que aumente o significado da estatueta para os premiados, inclusive, com o reconhecimento de quem realmente entende.
    E sobre nosso gênero preferido, acho que fica claro que atualmente não se tem nada à altura pra concorrer. Nos últimos anos só me chamaram a atenção Babadook, Goodnight Mommy e The Witch. Todos “estrangeiros”.
    Não falta indicação, falta é filme bom mesmo.

    • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

      Meu amigo Crente,

      Quando eu me refiro à inclusão de filmes mais populares e não só os “de festival” ou “acadêmicos”, obviamente eu me refiro aos filmes populares bons! Há muito preconceito da Academia com filmes de ficção científica, terror e outros gêneros mais populares, mas que produziram grandes clássicos da sétima arte. Mas acredito que isso esteja acontecendo aos poucos. A presença maciça de Mad Max no ano passado é um bom sinal disso. Afinal, até o western acabou entrando e ganhando várias estatuetas. E era um gênero tratado com certo desdém, mas que foi assumindo seu lugar de importância dentro da história do cinema. Não digo para incluir comédias pastelão e filmes de super-heróis genéricos. A não ser que sejam realmente dignos de inclusão.

      Quanto à qualidade dos filmes de horror recentes, existem grandes filmes, mas que não chegam aos circuitos nacionais. Tem muita coisa boa rolando. Principalmente em outros países que não os EUA.

      A Bruxa, Babadook, Starry Eyes, The Eyes of My Mother, A Girl Walks Home At Night, Deixe Ela Entrar…

  2. Guilherme

    De qualquer forma, é uma bela lista de filmes!!

  3. Guilherme

    Faltou um pouco de estudo sobre gêneros. Entendo que alguns filmes da lista apresentam elementos de horror, mas isso não chega a defini-los como horror de fato. Da mesma forma, uma banda de heavy metal que se apropria de elementos dos ritmos brasileiros continua sendo uma banda de metal, vide o Sepultura ou o Angra.

    Gêneros têm sim linhas bem definidas e temos teses, estudos, livros…, material sem fim os discutindo e delimitando de forma bem eficiente.

    Os gêneros se sobrepõem com GRANDE frequência? Sim, claro que sim. Mas, fundamentalmente, um drama pode se valer de elementos do horror sem se descaracterizar como drama, assim como poderia se valer de elementos de fantasia sem se tornar um filme fantástico.

    Gênero é gênero. Elementos de um gênero são isso mesmo, elementos. É um conjunto de elementos que define o gênero, não o uso isolado de um ou outro.

    A sobreposição, as aproximações, os “empréstimos” e as subversões de gênero são recursos narrativos e dramatúrgicos riquíssimos, que devem ser usados sempre que houver algum benefício à história. Mas problematizar o conceito de gênero assim, diluindo-o a uma verdade fluída, é um tiquinho de ingenuidade. É o tipo de discussão que não passa por gosto ou interpretação pessoal.

  4. Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

    Recomendo a todos, de coração, que ouçam nosso podcast com uma das maiores autoridades em horror deste país, o jornalista e pesquisador Carlos Primati, que já editou a revista Cine Monstro e possui um vasto conhecimento no cinema de horror brasileiro, sobre o que é um filme de terror.

    Recomendo para que entendam de uma vez por todas que as nossas opiniões podem ser interessantes para nós, mas para algumas coisas existe a ciência, estudos, academia, e definições!

    Definições cientificas e acadêmicas que já foram exploradas por anos a fio e que não é apenas um “eu não concordo” que vai mudar isso. Para isso precisa estudo, muito estudo, e boas teorias e hipóteses, que devem ser comprovadas!

    Depois voltamos a conversar!

    http://bocadoinferno.com.br/podcast/2015/10/ouija-podcast-07-o-que-e-um-filme-de-terror/

  5. Suruhito

    Faltou “Misery” (Louca Obsessão) que a Kathy Bates ganhou de Melhor Atriz!!

  6. Fernando

    Pô! Consideram um Policial (filmes de investigação cujo protagonista é uma policial ou investigador, no caso Clarice, sendo o canibal um coadjuvante) como filme de terror e acaba esquecendo um terror genuíno como A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça, que ganhou o Oscar de Direção de Arte?

    • Fernando

      Um filme não sai de seu gênero básico só porque o criador deste decidiu usar linguagens de outros gêneros na narrativa. O mesmo vale pra Alien e Mosca e muitos filmes de Sci-Fi que ficam sendo forçadamente chamados como, primariamente, filmes de terror.

      • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

        Alien e a Mosca são “forçadamente” chamados de terror???

      • Fernando

        Poxa, chará…Alien e A Mosca forçadamente terror? Aí não né….

    • Alien eu acho meio forçado, mas “A Mosca”, forçadamente? Acho que não…

  7. Renan

    Até reconheço que os filmes de terror/horror sejam meio que relegados no Oscar. Entretanto é difícil hoje ter algum filme de terror realmente bom que mereça uma estatueta além das categorias técnicas. Gosto de filmes de terror, e me entretenho muito com eles, entretanto os atuais reconheço que não conseguiriam bater filmes vencedores de Oscar. Aliás, está muito difícil achar um filme de terror que realmente dê medo na atualidade. Inclusive os melhores não são nem produções hollywoodianas, mas de outros países como os da Europa, Japão, Coréia do Sul…

    Alguns filmes dessa lista são muito mais filmes de suspense do que de terror propriamente dito. Nunca considerei Silêncio dos Inocentes como um filme de terror, mas de suspense.

  8. Vitor Marcelo

    a Bruxa vai concorrer algum óscar?

    • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

      Até onde eu sei, não… Nos EUA ele estreou em 2015 então, acho que ele teria concorrido no ano passado.

  9. Vitor Marcelo

    todos filmes maravilhosos !!

  10. Ed

    Que eu saiba Silêncio dos Inocentes é um suspense…

    • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

      Defina suspense. E defina terror. Quando tivermos linhas claras entre os dois gêneros, podemos reclassificar alguns clássicos como O Silêncio dos Inocentes.

      • Ed

        Acho que nem com uma tese em Cinema eu conseguiria esta proeza; eu digo baseado nas classificações de gênero deste filme.

        • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

          Sim! Por isso disse pra definir. É complexo demais. Tem sutilezas e detalhes que mudam o gênero do filme de um suspense pro terror com poucos elementos. Dá uma ouvida no nosso podcast sobre “O Que É Um Filme de Terror” pra você ter uma ideia do tamanho da bucha que é delinear um gênero “impuro” como o horror.

          • Fernando

            … sem muito blá blá blá..é evidente que O Silêncio dos Inocentes é suspense, thriller e Cisne Negro é um drama psicológico… sabemos oque é terror e oque não é…. “terror” da vida real não é terror nos cinemas….

          • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

            Temos uma vaga em aberto pra colaborador. 😉

          • Nite Hunter

            Ok, Fernando, então “A Mosca” e “Alien” não são filmes de terror por serem de ficção científica, Drácula e Frankenstein não pertencem ao terror por serem obras românticas e “Tubarão” não é um filme de terror por terminar com uma aventura marítima. Fredy Krugger não pertence ao terror e sim ao surrealismo. Ah, ah, “O Exorcista” não é terror por se basear em fatos reais já que “o terror da vida real não é terror nos cinemas”

          • Fernando

            …não sei nem oque responder naite runter…tamanha falta de argumentos para tentar enquadrar filmes de suspense e cisne negro que é um DRAMA …senhor…um drama , no gênero terror….desespero de autor, só pode, e sim, todos esses que citou são terror, óbvio…mas não vou me alongar numa bobagem dessas…

          • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

            Você me pegou! Eu realmente estava desesperado pra incluir Cisne Negro nessa lista. Minha vida dependia disso. E de sua aprovação também. Falhei! 🙁

          • Fernando

            Não é questão de aprovação ou não, só se equivocou em incluir suspenses, thrillers (que em resumo, são terrores da vida real mesmo) mas não um “filme de terror” e um “drama psicológico” (esse sim, nada a ver com terror) na matéria, que é muito boa. Só isso…
            É tão evidente: Se você vai assistir Cisne Negro e é fã de terror, vai sair do cinema meio puto, apesar de ser um excelente filme…

          • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

            Não só acho o Cisne Negro um filmaço, como acho um dos melhores filmes de horror desta década! Não à toa, eu o inclui na lista.

          • Não é de hoje que os gêneros são híbridos e maleáveis. Sendo muito mais uma estratégia mercadológica do que uma definição. Considerar que o gênero terror é apenas para filmes que contém elementos sobrenaturais ou gore e vísceras é de um reducionismo enorme.

      • Renan

        A diferença entre um filme de terror e o de suspense é que os de terror geralmente estão ligados a uma fantasia ou a a uma ficção relacionada a um mundo que se difere da realidade em importantes aspectos (algo que não é real, algo que é desconhecido, ou ligado ao ocultismo ou qualquer coisa do gênero). Geralmente nos filmes de terror é justamente trabalhar sobre esse ambiente de fantasia/mistério ou ficção especulativa de forma a sugerir algo de muito ruim ao protagonista e consequentemente a quem está assistindo ao filme, o que traz a sensação de medo. Você pode tomar bons sustos com filmes de suspense, mas não espere que nesses você veja espíritos, fantasmas, demônios, alucinações bizarras, personaggens desconhecidos que geram um mistério durante todo o enredo ou qualquer coisa do gênero. No máximo um serial killer doidão.

        • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

          O que define um filme de terror é o medo. Na maioria das vezes, o medo da morte. Se o filme explora, graficamente, uma situação de medo ele é um filme de terror. Já o filme de suspense, geralmente utiliza o suspense mais como uma forma de roteiro embora muitas vezes use o suspense, curiosidade e mistério como parte integrada à história. E como dissemos muitas vezes aqui, e está muito bem discutido e embasado em nosso podcast, o horror, assim como a ficção científica, não são gêneros puros. Você tem dramas, como você insiste em dizer, que exploram o horror, assim como O Exorcista que é um drama familiar além da história de possessão. Também temos comédias de horror, animações infantis de horror, ficções científicas de horror. O horror não é puro. O horror é o medo e o medo pode ser explorado em qualquer tipo de história.

        • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

          A associação do horror ao sobrenatural é tão limitada quanto a associação da ficção científica à naves espaciais.

          • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

            Mas, segue o barco. Vivemos na era da “verdade fluída” onde a verdade depende mais do interlocutor do que dos fatos. Desta forma, acredite em sua verdade. Sigo mantendo os filmes na lista. 😉

        • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

          Fiquei curioso. Como vocês classificam Psicose?

          • Fernando

            Um drama psicológico.

          • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

            Como dizem na internet “Ok, mas você está errado”! 😀

            Psicose praticamente inaugurou o sub-gênero do horror psicológico. Então, conformem-se! Ele existe!

          • Fernando

            ahahahahahah….esse foi só pra zuar mesmo!!! Terrorzão Psicológico dos bão!!! Tão terror que quando assisti a primeira vez me incomodou demais e perdi o sono . Terrorzão Brabo!!!

          • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

            Ufa! Que susto!!! 🙂

          • Nossa, pensei exatamente nesse filme ao ler a conversa de vocês.
            E “Os Pássaros”?
            E filmes distópicos do tipo “The Purge”?
            Já vi muita gente comentar sobre um filme de “slasher” e dizer que não é terror…
            Classificações, principalmente depois dos anos 90, não é uma coisa fácil em nenhuma área. Veja dentro do heavy metal, por exemplo. Até metade dos 1990s, era mais ou menos fácil encaixar esta banda em um subgênero, aquela na outra. Tínhamos bandas de thrash, death, hardcore, etc.
            Depois, surgiram bandas de “crossover”. Mas depois de 2000, ficou impossível encaixar esta ou aquela banda em um subgênero, a não ser que a banda propositalmente faça um som mais “retrô”.
            Acredito que com cinema isso já ocorre muito antes, nos anos 80, ou antes.
            “A Vingança de Jeniffer”, por exemplo, trata de um caso de estupro coletivo, e de uma vingança. Por mais incrível que seja uma mulher se vingar de tantos caras, ainda é plausível. É terror? Não é? A mesma coisa com “Straw Dogs” com Dustin Hoffman.

            Não é fácil. Por isso que, por pior que seja, a “verdade fluida” atende muito bem às necessidades de hoje, porque, depois de tantos gêneros, subgêneros, amálgamas e divisões, vai ser difícil achar meia-dúzia de pessoas que concordem neste tipo de assunto.

          • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

            Exato! E ainda é mais difícil quando as pessoas ignoram as classificações acadêmicas e técnicas das coisas e optam por suas verdades pessoais intocáveis e “únicas”.

      • KELVIN

        Terror = Medo
        Suspense = Ansiedade

        Ninguém vai dormir com medo de encontrar um sequestrador no quarto,agora acorda 3 da madrugada e lembre do EXORCISTA .

  11. Diogo Carvalho

    Pessoal, faltou A LENDA DO CAVALEIRO SEM CABEÇA, que é muito mais terror do que muitos citados aí em cima… Ele faturou melhor Direção de arte no Oscar 2000 e ainda foi indicado nas categorias Melhor Fotografia e Figurino.

  12. Vejo que Cisne Negro é controverso hahah tb não acho que seja terror.. mas enfim..Tem tb Horror em Amityville de 1979 que ganhou de Melhor Trilha Sonora.

    • Fabio Rodriguez

      The Amityville Horror somente concorreu, não ganhou.

  13. Fabio Rodriguez

    Uma correção: Cisne Negro não foi o primeiro filme do gênero desde O Silêncio dos Inocentes a ser indicado nas categorias de Melhor Filme e Melhor Diretor. O Sexto Sentido já havia conseguido essa proeza anos antes, lembra?

    • Eu realmente não gosto desse filme… Acabei até ignorando o Sexto Sentido na hora de escrever esta parte do texto. Vou corrigir!

      Obrigado! 🙂

      • Cadu Costa

        Vc sentiu medo em Cisne Negro? Muito medo? Realmente, a visão técnica pessoal SUA vale a classificação ali. Afinal é a SUA lista. De resto, acho Cisne Negro um drama bem chato na MINHA visão e não estaria na MINHA lista. SUA lista, no entanto, está cheia de coisas boas. De qq modo, parabéns à vc. Aquele abraço!

        • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

          Obrigado, Cadu.

          Na verdade eu não senti medo e nenhum destes filmes, mas os personagens sim.

          Então, justamente por isso, eles entram na minha (e de muita gente) lista de filmes de terror.

          Abração!

  14. Marcus Matheus

    Faltou Alien o resgate que ganhou 2 Oscar (Efeitos especiais e edição de som)

    • Botei o primeiro, que é o original. Aí o segundo teve que ficar de fora! Mas vale a lembrança, sim!

  15. Lutelro

    Também faltou “A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça”, do Tim Burton, que levou dois Oscar: Maquiagem e Direção de Arte.

  16. Fabio Rodriguez

    Faltou Misery nessa lista!

    • Já tinha colocado dois dos anos 90… Acabei deixando de fora, com muita dor no coração! 🙁

  17. Espero mesmo q horror agora em 2016/2017 venha e saia das cinzas, porque to cansado de suspirar decepção de saber q Halloween (1978) e Friday the 13th não levaram oscar por suas atrizes scream queens </3

  18. Nem o próprio diabo fez com que o pequeno Damien levasse pra casa mais prêmios no Oscar de 1977.

    KKKKKKKKKK
    Com uma das trilhas sonoras mais bem criticadas na historia, aparece em topo nas listas de melhor trilha de terror, A profecia tinha mais q vencer mesmo <3

  19. Lutiane Santos

    Haha nego acha q terror é só filme q tem morte ,assassinato e esquece q o principal é o medo, a perturbação q o filme causa em quem assiste

    • A morte no filme de horror é a consequência. O trágico final a ser evitado pelos personagens. A morte é um elemento e não a motivação do filme.

  20. Nando

    Desculpa…Cisne Negro não é terror né…..

    • Desculpado… Mas Cisne Negro é terror sim…

      • Fernando

        cisne negro é drama psicológico…. não tem nada de terror….

    • Cido Marques

      O zé povinho geração blockbuster acha que pra ser filme de terror tem que ter sustinho, kkkkkkkkkk

      • Fernando

        Até no próprio IMDb o filme é classificado como drama / thriller….. terror é terror , com sustinho ou não , quem sabe , sabe.

      • Nando

        tenho 50 anos, não sou geração isso aí que vc falou…e sei muito bem diferenciar terror, suspense e drama psicológico… já vocês parecem estar um pouco confusos….

    • Vitor Marcelo

      o próprio diretor diz que é um filme de terror estilo o Lobisomem!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *