Sebo do Horror #02 – O primeiro gibi de horror

The Living Ghost
“The Living Ghost”, presente na primeira edição de Adventures Into The Unkwnown

Olá leitor! Vejo que voltou para mais uma dose de terror em quadrinhos! Em sua última visita eu havia prometido que hoje lhe contaria qual foi a primeira revista em quadrinhos de horror da história. Venha comigo até aquela pilha de ossos. Este é o nosso último funcionário incumbido de organizar nossa pequena biblioteca. Incapaz de decidir entre organizar a nossa coleção em ordem alfabética ou cronológica, ele permaneceu aqui, segurando o primeiro item de nossa coleção: o primeiro gibi de horror da história!

O Terror Toma Conta

Em nossa coluna anterior, apresentei aquela que viria a ser a primeira história em quadrinhos de horror de todos os tempos, Frankenstein, de Dick Briefer. Mesmo sendo considerado um precursor do terror em quadrinhos, a HQ de Briefer ocupava parte do mix do gibi Prize Comics, dividindo o título com outros personagens e estilos. Foi só apenas três anos depois da estreia de Frankenstein, que temos a publicação de um título exclusivo de terror.

Classic Comics #13, publicada em agosto de 1943 pela Elliot Publishing Company, trazia em suas 56 páginas a adaptação para os quadrinhos de O Médico e O Monstro, de Robert Louis Stevenson, escrita por Evelyn Goodman e ilustrada por Arnold L. Hicks. Criada em 1941 por Albert Lewis Kanter, Classic Comics já havia publicado em sua edição anterior a adaptação de A Lenda do Cavaleiro Sem Cabeça, de Washington Irving, escrita por Dan Leving e ilustrada por Rolland H. Livingstone, mas o clássico conto de Ichabod Crane dividiu as páginas com Rip Van Whinkle, outra célebre história de Irving. No Brasil, esta versão de O Médico e O Monstro foi publicada nas páginas de Edição Maravilhosa – 1ª Série da EBAL em abril de 1951 no número 34 da revista.

Classic Comics
Da esquerda para a direita: Classic Comics #12; Classic Comics #13 e Edição Maravilhosa #34.

Quatro anos depois, em janeiro de 1947, a Avon Publications lançava Eerie #01, considerada por historiadores dos quadrinhos como a primeira revista em quadrinhos de terror graças ao seu conteúdo inédito e exclusivamente dedicado ao gênero. A primeira edição contava com cinco contos de horror por diversos artistas, com destaque para “The Man-Eating Lizards” escrita por Edward Billin e ilustrada por Joe Kubert que, posteriormente, faria história nos quadrinhos com seu Sargento Rock e seu Homem-Aranha.

Eerie teve apenas uma edição, permanecendo no limbo até maio de 1951, quando a Avon Publications ressuscitou a revista por mais 17 edições, sendo cancelada em agosto de 1954. Em setembro de 1965, a Warren Publishing lançou uma nova versão da Eerie, sem qualquer relação com o título da Avon, que foi um grande sucesso e durou 139 edições em seu primeiro run, que se encerrou em 1983. As histórias da versão da Warren podem ser encontrada no Brasil espalhada por diversos números da revista Krypta da RGE e, mais recentemente, nos encadernados lançados pela Mythos sob o título de Cripta. Não há registros da publicação da versão da Avon tendo sido publicada por aqui.

Capa e página de abertura de duas histórias de Eerie #01.
Capa e página de abertura de duas histórias de Eerie #01.

Mas enquanto a Eerie da Avon teve apenas uma edição lançada em 1947, podendo ser considerada um fracasso comercial ou uma revista muito à frente de seu tempo, um ano depois, no outono de 1948, a American Comics Group lançou Adventures Into The Unknown #01, uma coletânea de nove curtas histórias de horror em 52 páginas coloridas. A edição de estreia trazia uma adaptação do célebre romance gótico O Castelo de Otranto, de Horace Warpole, escrita por Frank Belknap Long e ilustrada por Allen Ulmer.

Capa de Adventures Into The Unknown #01.
Capa de Adventures Into The Unknown #01.

A revista, inclusive, conseguiu o importante feito de ter sobrevivido incólume à famigerada caça às bruxas que assolou os quadrinhos de horror após a publicação do infame Seduction of the Innocent de Fredric Werthan, durando mais de vinte anos e se tornando a primeira revista em quadrinhos de horror de sucesso da história, tendo sido mais recentemente publicada no formato de encadernados especiais pela Dark Horse e pela britânica PS Art Books. Apesar de todo este sucesso lá fora, não há registro de publicação de histórias de Adventures Into The Unknown no Brasil.

E já que estamos falando de nosso querido Brasil… Quer saber qual foi a primeira revista em quadrinhos de terror do país?

Volte aqui na próxima semana e descubra!

(Visited 32 times, 1 visits today)
Rodrigo Ramos

Rodrigo Ramos

Designer por formação e apaixonado por HQs e Cinema de Horror desde pequeno. Ao contrário do que parece ele é um sujeito normal... a não ser quando é Lua Cheia. Contato: rodrigoramos@bocadoinferno.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien