Universal adquire os direitos de adaptação das Crônicas Vampirescas

Lestat apareceu pela primeira vez em Entrevista com o Vampiro, de 1976.
Além dos filmes, novo livro sobre o vampiro Lestat chega às lojas em outubro.

Pouco antes do lançamento de mais um volume das Crônicas Vampirescas, Prince Lestat, foi divulgado que a Universal adquiriu os direitos de adaptação para o cinema de todos os livros da série de Anne Rice para a Imagine Entertainment. Alex Kurtzman e Roberto Orci são os produtores.

O acordo da Universal inclui o roteiro de A História do Ladrão de Corpos escrito pelo filho de Rice, Christopher, informação confirmada por ambos em suas contas no Twitter. Ladrão é o quarto livro das Crônicas Vampirescas e traz o vampiro Lestat cansado de sua eternidade e trocando de corpo com um mortal.

As Crônicas Vampirescas são compostas por 11 livros: Entrevista com o Vampiro (1976), O Vampiro Lestat (1985), Rainha dos Condenados (1988), A História do Ladrão de Corpos (1992), Memnoch (1995), O Vampiro Armand (1998), Merrick (2000), Sangue e Ouro (2001), A Fazenda Blackwood (2002), Cântico de Sangue (2003) e Prince Lestat (2014). Além deles, as Novas Histórias de Vampiros incluem os livros Pandora (1998) e Vittorio, O Vampiro (1999). Entrevista foi adaptado para o cinema em 1994, e A Rainha dos Condenados, em 2002. Este contou com elementos de Vampiro Lestat.

(Visited 7 times, 1 visits today)
Silvana Perez

Silvana Perez

Escolheu alguns caminhos errados e acabou vindo parar na Boca do Inferno.

Um comentário em “Universal adquire os direitos de adaptação das Crônicas Vampirescas

  • 09/08/2014 em 09:44
    Permalink

    Sempre quis que isso acontecesse, porém, por outro lado, tenho receio que uma visão ao estilo “linha de produção” acabe estragando o tom das histórias gerando filmes ruins e comerciais. Como é o caso do péssimo filme “A Rainha dos Condenados”. “Entrevista com o Vampiro”, o filme, foi um marco, e isso se deve ao fato de o filme ter sido tratado da maneira mais artística possível, nas mãos de um bom diretor que conduziu bons atores nesse processo. Os livros de Anne são muito poéticos, trágicos, quase “clássicos”, por se tratarem de relatos de criaturas centenárias que tem muito conhecimento. Só resta esperar que se tenha esse cuidado na hora de executar esses projetos, e não apenas a indiscutível sede oportunista por dinheiro e lucro em cima de mais uma série sobre vampiros, os quais, por razões nem sempre louváveis, diga-se, estão em alta no momento.
    É esperar pra ver.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien