A Floresta das Almas Perdidas, horror português chega ao Brasil

Em uma floresta densa e remota conhecida como o local mais popular para a prática de suicídio em Portugal, dois estranhos se conhecem. Ele é um pai de família à procura do lugar onde a sua filha morreu. Ela é uma jovem com uma paixão pela morte. Mas um deles não é quem diz ser.

Está é a premissa de A Floresta das Almas Perdidas longa metragem de terror originário de Portugal, país que apresenta pouca tradição em produções do gênero.

Construído aos moldes de uma boneca matriosca, A Floresta das Almas Perdidas consiste em um perturbador conto de horror trazendo um drama poético sobre a chegada à idade adulta, os conflitos geracionais e o terror no estilo slasher inspirado no cinema de John Carpenter e Dario Argento. A produção é considerada uma estreia ousada para o diretor José Pedro Lopes, sendo enquadrada como uma realização pessoal para ele, depois de uma intensa carreira trabalhando como produtor de curtas metragens.

“Eu sempre fui um fã de filmes de terror como Halloween, mas o suspense de John Carpenter não aposta tanto nos personagens como aposta no cenário em que os insere. Eu tive a intenção de pegar personagens com estilos provenientes de um filme de Richard Linklater e colocá-los em um cenário no estilo de Carpenter, explicou ao Cineuropa o diretor do longa para quem o “cinema hipster” foi considerado também uma fonte de inspiração.

Estreando em Portugal no Fantasporto em fevereiro deste ano, A Floresta das Almas Perdidas percorreu outros festivais pelo mundo, conquistando os prêmios de Melhor Filme no Festival de Cinema Fantástico de Bilbao (Fant Bilbao) (Espanha), Melhor Realizador no Brooklyn Horror Film Festival (EUA) e TripleSix – Manchester’s Horror Film Festival (Reino Unido). Com distribuição nos EUA, Suécia, Espanha e em quase toda a América Latina (até então exceto no Brasil), o longa revelou-se um sucesso “indie” junto ao gênero horror.

Filmado em tons de branco e preto em vários locais ao norte de Portugal e em Sambora, na Espanha, entre os anos de 2014 e 2016, o filme foi produzido pela Anexo 82, produtora localiza na cidade de Porto, em Portugal, com o apoio de diversas produtoras, parceiros e patrocinadores.

O elenco é liderado pela jovem Daniela Love (Offline e The Girl With The Movie Camera), além dos talentosos Jorge Mota e Ligia Roque.

No Brasil o longa será exibido durante a 4ª edição do Festival Boca do Inferno que acontecerá nos dias 25 e 26 de novembro em São Paulo-SP e em dezembro durante a TRASH – Mostra Internacional de Cinema Fantástico de Goiânia-GO.

OBS: Texto de autoria de Ricardo Reis.

Leia também:

Pat Mendes

Pat Mendes

Fã do gênero horror desde quando as sessões da tarde exibiam estes tipos de filmes. Além do amor pelo terror é uma médica veterinária apaixonada por criptozoologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien