Curta-metragem nacional conquista o Festival de Cannes

Filmado na Universidade Federal da Bahia (UFBA), o sexto curta-metragem do jovem diretor Calebe Lopes, intitulado Um Dia É da Vida, O Outro da Morte, traz prestígio ao cinema independente da Bahia além de abordar críticas sociais.

Um Dia É da Vida, O Outro da Morte tem como história central um cadáver que é encontrado dentro da UFBA, no entanto, as pessoas que ficaram presas dentro da instituição estão preocupadas com coisas aleatórias: André (Luan Gusmão) deseja reatar seu romance com Júlia (Maria Kamilly), Milton (Klaus Hastenreiter) está enfrentando o seu luto e Matheus (Elcian Gabriel) pretende gravar um filme dentro da universidade.

A inspiração do cineasta para este tema surgiu após a realização de um curso de cinema em uma universidade pública: “Uma das ideias era falar sobre o espaço da UFBA, na universidade todo mundo pode entrar sem restrições pois é um local público, porém acaba sendo às vezes deserto, o que o torna  perigoso”. Além disso, Lopes queria também falar sobre as redes sociais e como elas podem influenciar no comportamento das pessoas que frequentemente compartilham notícias sobre mortes e tragédias: hoje é mais importante tirar fotos do que realmente ajudar”.

Com a verba arrecadada via crowdfunding (financiamento coletivo) e financiamento da produtora Sileo Filmes, Lopes investiu R$ 1,2 mil na produção: “a minha campanha foi iniciada para que eu conseguisse dinheiro para pagar alimentação e transporte, a ideia do filme começou muito pequena. Imaginava que seria como os meus outros filmes, que eu não gastei quase nada e foi todo feito em um final de semana. No entanto, com o passar do tempo a equipe de Um Dia É da Vida, O Outro da Morte começou a aumentar”, disse o diretor.

Além de ser selecionado para participações em diversos eventos, como Festival Internacional Panorama Coisa de Cinema, Festival Latino-Americano Três Margens, Metrô Festival Universitário, Cine Virada Festival de Cinema Universitário da Bahia, Fake Flesh Film Festival, Cine Horror Bahia e Festival de Cinema de Carpina, o curta foi selecionado também para ser exibido no Festival de Cannes, na França, e será o único representante do estado na categoria não competitiva denominada Short Film Corner, que serve de vitrine para novos profissionais.

A participação no Festival de Cannes certamente aumentará o alcance de público do curta auxiliando ainda mais em sua divulgação. Enquanto isso, no Brasil, Um Dia É da Vida, O Outro da Morte será exibido durante a 4ª edição do Festival Boca do Inferno (FBI 4) que acontecerá nos dias 25 e 26 de Novembro de 2017 em São Paulo-SP.

Confira a programação do FBI 4 aqui.

Trilha sonora de Pablo Contijo elaborada para o curta:

Leia também:

Pat Mendes

Pat Mendes

Fã do gênero horror desde quando as sessões da tarde exibiam estes tipos de filmes. Além do amor pelo terror é uma médica veterinária apaixonada por criptozoologia.

Um comentário em “Curta-metragem nacional conquista o Festival de Cannes

  • 19/11/2017 em 00:44
    Permalink

    Não deveria ser: “Um dia é da vida, o outro, da morte.”? Ou talvez seja isso mesmo…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien