Mortos que Matam (1964)

Mortos que Matam (1964)
Vincent Price é o último homem sobre a Terra!
Mortos que Matam
Original:The Last Man on Earth
Ano:1964•País:EUA, Itália
Direção:Ubaldo Ragona
Roteiro:William F. Leicester, Richard Matheson, Furio M. Monetti, Ubaldo Ragona
Produção:Robert L. Lippert
Elenco:Vincent Price, Franca Bettoia, Emma Danieli, Giacomo Rossi-Stuart, Umberto Raho, Christi Courtland, Antonio Corevi, Ettore Ribotta

O livro Eu Sou a Lenda (I Am Legend), de Richard Matheson, inspirou a produção de dois filmes muito interessantes: A Última Esperança da Terra (The Omega Man, 71), com Charlton Heston, e o anterior Mortos Que Matam (The Last Man on Earth, 64), com o ícone do horror Vincent Price.

Fotografado em preto e branco e com uma co-produção entre Estados Unidos e Itália, este último teve a participação do próprio Matheson como um dos roteiristas (sob o pseudônimo de Logan Swanson), e conta a história do cientista Robert Morgan (Price), que há 3 anos está sozinho no mundo, sendo o último homem legítimo sobre a Terra, após uma misteriosa epidemia espalhar um vírus desconhecido que transformou as pessoas em criaturas zumbificadas com características vampirescas, que somente saem de seus refúgios durante à noite. Ele é imune à praga, sente a dor de viver sozinho num mundo vazio, carrega a angústia de ter visto a mulher Virginia (Emma Danieli) e a filha pequena Kathy (Christi Courtland) serem afetadas pela contaminação, caminha de dia como uma lenda caçando e exterminando os infectados, cravando-lhes uma estaca no coração e carbonizando os corpos numa imensa vala, e se protege de noite escondendo-se em sua casa, resistindo ao constante ataque das criaturas. Porém, sua rotina muda quando em um de seus passeios diurnos pela cidade morta, ele encontra uma mulher, Ruth Collins (Franca Bettoia), que aparentemente não está infectada.

Um filme em preto e branco, produção européia dos anos 60 e com Vincent Price. Essa combinação de fatores desperta inevitavelmente uma atenção nos apreciadores do cinema fantástico do passado. Curiosamente, os ataques noturnos das criaturas infectadas contra a casa do cientista isolado serviram de inspiração para George Romero conceber o seu clássico absoluto A Noite dos Mortos-Vivos alguns anos depois, em 1968, nas sequências envolvendo os zumbis tentando invadir a casa de campo que servia de refúgio para um grupo de sobreviventes.

Mortos que Matam (1964) (2)

O filme foi lançado em DVD no Brasil pela Multi Media Group com uma capa ridícula. Pelo menos houve uma compensação e corretamente mantiveram o mesmo título, Mortos Que Matam, que já era conhecido por aqui há muitos anos. Como materiais extras, temos as filmografias dos atores Vincent Price, Franca Bettoia e Emma Danieli, além do diretor italiano Ubaldo Ragona e do americano Sidney Salkow, mais conhecido por seus filmes de western. Tem ainda uma galeria com algumas fotos e um documentário apresentado pelo cultuado diretor e produtor William Castle (1914 / 1977), mostrando cenas comentadas de seus divertidos filmes lançados entre o final dos anos 50 e meados da década de 60 como Mr. Sardonicus (61), The Old Dark House (63), Homicidal (61), Zotz! (62), Macabre (58) e House on Haunted Hill (59). Castle ficou bastante conhecido pela criatividade em apresentar truques nas salas de cinema, com o objetivo de interagir com o público, como esqueletos que voam sobre as pessoas, cadeiras que trepidam e emitem pequenos choques elétricos, folhetos distribuídos aos espectadores onde eles podiam escolher o destino do protagonista, e várias outras campanhas de marketing incomuns. O mais curioso desses materiais extras é que William Castle não tem nenhuma relação com o filme Mortos Que Matam, mas de qualquer maneira o documentário é um grande presente, que acompanha o filme.

(Visited 36 times, 1 visits today)
Juvenatrix

Juvenatrix

Uma criatura da noite tão antiga quanto seu próprio poder sombrio. As palavras são suas servas e sua paixão pelo Horror é a sua motivação nesse Inferno Digital.

Um comentário em “Mortos que Matam (1964)

  • 04/05/2013 em 22:15
    Permalink

    gosto muito de filmes antigos.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien