Críticas

Da Terra à Lua (1950)

Devido ao orçamento reduzido e poucos recursos, o filme é curto (apenas 77 minutos) e as ações se passam na maioria no interior do foguete!

Da Terra à Lua (1950)

Da Era Atômica à Idade da Pedra

Da Terra à Lua
Original:Rocketship X-M
Ano:1950•País:EUA
Direção:Kurt Neumann
Roteiro:Kurt Neumann, Orville H. Hampton, Dalton Trumbo
Produção:Kurt Neumann
Elenco:Lloyd Bridges, Osa Massen, John Emery, Noah Beery Jr., Hugh O'Brian, Morris Ankrum

Uma expedição formada por quatro homens e uma mulher tem por objetivo realizar a primeira viagem tripulada para a Lua, através de um sofisticado foguete do projeto secreto do governo americano chamado X-M. O grupo é liderado pelo físico Dr. Karl Eckstrom (John Emery), juntamente com o piloto Coronel Floyd Graham (Lloyd Bridges), o astrônomo navegador Harry Chamberlain (Hugh O´Brian), o engenheiro Major William Corrigan (Noah Beery Jr.), e pela bela química Dra. Lisa Van Horn (Osa Massen). Eles partem de uma base de testes, comandada pelo Dr. Ralph Fleming (Morris Ankrum), rumo à Lua, porém uma combinação de problemas e cálculos errados afetando a potência dos motores e a dosagem adequada do combustível desviou o foguete da rota planejada, indo em direção de Marte.

Lá chegando, eles se deparam com um planeta árido coberto por pedras e areia, e tem uma descoberta impressionante, encontrando restos de uma civilização outrora avançada, com as ruínas indicando destruição causada por uma explosão nuclear. Encontram também sobreviventes humanoides mutantes vivendo de forma primitiva, numa espécie de idade da pedra, com uma interessante crítica para a humanidade na Terra, servindo como um alerta para os perigos da era atômica (o filme é do período pós Segunda Guerra Mundial e da conturbada guerra fria entre EUA e a antiga União Soviética).

Dirigido em 1950 por Kurt Neumann (de A Mosca da Cabeça Branca) e com fotografia em preto e branco, Da Terra à Lua (Rocketship X-M, 1950) teve o mérito de estratégia comercial de ter sido lançado poucos meses antes do mais famoso Destino: Lua (Destination Moon), uma produção colorida de George Pal, com um orçamento bem maior e efeitos especiais notáveis para a época.

Da Terra à Lua (1950) (2)

Em Rocketship X-M temos toda aquela parafernália tecnológica de meados do século XX, onde prevaleciam os painéis de controle do foguete e na base de testes, com instrumentos bizarros e seus imensos mostradores analógicos, alavancas e botões para todos os lados. Devido ao orçamento reduzido e poucos recursos, o filme é curto (apenas 77 minutos) e as ações se passam na maioria no interior do foguete, durante a conturbada viagem espacial, e as descobertas em Marte são rápidas e pouco exploradas.

No elenco, temos Lloyd Bridges (1913 / 1998), um rosto conhecido com mais de 200 filmes na carreira, e participações em filmes importantes como o clássico western Matar ou Morrer (1952), com Gary Cooper. Ele é o pai dos também atores Beau Bridges e Jeff Bridges.

Leia também:

1 Comentário

  1. vanessa vasconcelos

    bem legal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *