O Segredo da Cabana (2012)

O Segredo da Cabana (2012)
Você pensa que já conhece essa história!

O Segredo da Cabana
Original:The Cabin in the Woods
Ano:2012•País:EUA
Direção:Drew Goddard
Roteiro:Drew Goddard e Joss Whedon
Produção:Joss Whedon
Elenco:Amy Acker, Anna Hutchison, Bradley Whitford, Brian White, Chris Hemsworth, Dan Payne, Fran Kranz, Jesse Williams, Jodelle Ferland, Kristen Connolly, Matt Drake, Reila Aphrodite, Richard Cetrone, Richard Jenkins, Sigourney Weaver e Tom Lenk

Já faz alguns anos que o cinema americano do gênero fantástico parece estar em fase terminal – a maior indústria cinematográfica do mundo vem sofrendo com a falta de criatividade e sobrevive através de remakes (ou reboots) de clássicos ou filmes de outros continentes. Não sou contra esse estilo – nos anos 80 tivemos obras interessantes como A Mosca, do Cronenberg, e Enigma do Outro Mundo, de John Carpenter, releituras de antigos clássicos da ficção/horror; porém os últimos exemplares foram decepcionantes (me dá até um frio na barriga quando ouço falar do remake de Carrie). Mas não é o caso do filme desta crítica: com O Segredo da Cabana, o cinema fantástico americano parece esboçar uma recuperação e já respira sem ajuda de aparelhos. Escrito por Joss Whedon (criador da série Buffy e responsável por Os Vingadores), em parceria com Drew Godard (Cloverfield), que assume também a direção, o filme teve um orçamento que girou na casa dos 30 milhões, mas faturou muito mais desde sua estreia nos EUA em abril deste ano.

Na história, cinco jovens amigos se reúnem para um final de semana em uma cabana afastada da cidade, em uma montanha (parece que já vi esse filme antes…). Entre eles, a ruivinha virgem Dana (Kristen Connoly), a vadia Jules (Anna Hutchison), o atleta Curt (Chris Hemsworth, Thor), o maconheiro Marty (Franz Kranz) e o descartável Holden (Jesse Willians) – personagens mais clichês, impossível. Vocês já devem estar se perguntando por que eu disse no parágrafo acima que este filme é uma sobrevida do cinema americano se o mesmo parece ser uma cópia de tantos outros, mas calma, vamos chegar lá.

Em paralelo temos o que parece ser um laboratório, onde dois cientistas, Richard (Richard Jenkins) e Steve (Bradley Whitford) dialogam sobre seu trabalho – que tem relação com os próprios jovens e a cabana. O que seria esse trabalho? Uma produção de algum reality show? Uma experiência científica? Entre bebidas, danças sensuais, verdade ou desafio, os jovens, monitorados pela equipe de cientistas, encontram um porão cheio de artefatos estranhos, livros antigos, caixinhas de música, vestidos de noiva, rolos de filmes…; enquanto isso, a equipe no laboratório, assiste e aposta (?) sobre o que de maligno os amigos vão despertar.

O Segredo da Cabana (2012)

O roteiro acerta ao desenvolver as histórias em paralelo: uma, onde todos que somos fãs do terror já conhecemos, e a outra, que acaba tornando o filme interessante ao fugir do óbvio sobre o misterioso laboratório que manipula os acontecimentos, e até a ação dos jovens em determinados momentos. O resultado final é uma bela homenagem ao cinema fantástico – repleto de referências desde clássicos até obras atuais, cabendo ao espectador, que claro, sendo fã do gênero vai identificar, e vibrar a cada descoberta. Divertido do início ao fim, o diretor sabe manter o clima de tensão, e intercala bem com o humor negro – desde ótimas cenas de morte, até a cena do sapinho, ou com os diálogos impagáveis entre os dois cientistas enquanto realizam seu trabalho (Tequila is my lady, quem viu sabe do que estou falando).

No elenco, o destaque fica para a ruivinha Dana e para o maconheiro Marty – os dois mais lúcidos entre os jovens, e para a dupla de cientistas Richard e Steve, que sempre tem uma tirada engraçada para cada situação. Destaque também para a breve e sensacional participação de Sigourney Weaver (a eterna Tenente Ripley da quadrilogia Alien).

Tenho vontade de debater mais sobre O Segredo da Cabana, comentar sobre as referências, mas estragaria a grata surpresa que o filme proporciona. Pena que a produção corre o risco de passar despercebida pelo público brasileiro, já que filmes deste gênero não têm a divulgação merecida e este tem agradado quase que por unanimidade os fãs do horror. Que este sirva de exemplo para futuras produções, e que o cinema americano se recupere deste coma, que já dura alguns anos.

(Visited 250 times, 1 visits today)
Ivo Costa

Ivo Costa

Estudante de Cinema, fez parte do Juri Popular do Cinefantasy em 2011. Além de crítico do Boca do Inferno, atua como diretor e roteirista de curtas-metragens.

8 comentários em “O Segredo da Cabana (2012)

  • 05/03/2015 em 19:34
    Permalink

    Minha única crítica é:

    Acabou muito rápido!
    Queria mais!!!

    Me surpreendeu, pq no começo até a chegada à cabana parecia mesmo mais um daqueles filminhos furrecos de assassinatos de aborrecentes com overdose hormonal mas ei que…
    Surpresa!!!

    Divertido, debochado, com boas interpretações (vc TORCE pelos protagonistas!) e efeitos bem competentes, enfim…
    Vale a pena assistir!

    Resposta
  • 08/11/2013 em 10:52
    Permalink

    Nunca gostei tanto de um final de filme na minha vida!

    Resposta
  • 25/09/2013 em 22:06
    Permalink

    Eu achei o final meio estranho, parecia que mudou de filme em uma única cena

    Resposta
  • 04/05/2013 em 22:54
    Permalink

    o final foi estranho pra kramba.

    Resposta
  • 14/04/2013 em 16:19
    Permalink

    Gostei do filme só o final que me desagradou um pouco, mas no geral é uma ótima pedida pra um final de semana a dois, bem melhor que muita filme famoso por ai….

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien