Críticas

A Experiência (1995)

É uma produção divertida que explora com bons efeitos especiais o velho confronto entre a raça humana e alienígenas hostis.

A Experiência (1995)

Pensa que é só você que possui tentáculos?

A Experiência
Original:Species
Ano:1995•País:EUA
Direção:Roger Donaldson
Roteiro:Dennis Feldman
Produção:Dennis Feldman, Frank Mancuso Jr.
Elenco:Natasha Henstridge, Michael Madsen, Ben Kingsley, Alfred Molina, Forest Whitaker, Marg Helgenberger, Michelle Williams, Jordan Lund, Virginia Morris, David Jensen

Quando a linha tênue que separa horror de ficção científica é partida surgem obras magníficas na história cinematográfica, com destaque para O Enigma de Outro Mundo, Alien, o Oitavo Passageiro, Predador, A Mosca, Os Invasores de Corpos e diversos outros exemplos divertidos, Força Sinistra, Xtro, Criaturas, Seres Rastejantes…Nesta última categoria, não há como esquecer da franquia erótica A Experiência, iniciada com um elenco de primeira, incluindo a estreia nas telas de Natasha Henstridge, a alien que disputa com Mathilda May na categoria das mais gostosas do espaço. O original fez bastante sucesso na década de 90, estabelecendo a fórmula que voltaria a ser vista em outras produções, e gerando mais três continuações num ritmo de qualidade irregular.

Além da nudez de Henstridge e de um bom elenco, outros pontos positivos de A Experiência está na concepção da criatura, a cargo do experiente H.R. Giger (o nome por trás do visual do Alien, o Oitavo Passageiro), e na composição musical acertada do veterano Christopher Young. Quanto ao enredo, não há grande esforço criativo já que consiste num filme de perseguição tradicional, onde a Alien poderia ter sido substituída por uma serial killer, com modos sangrentos de eliminação de suas vítimas. Ainda que seja óbvio permite o entretenimento do público em tentar prever seus passos, ocorrendo uma inversão de papéis entre predador e caça no terceiro ato, quando a criatura decide perseguir seus oponentes.

A Experiência (1995) (2)

Na busca por inteligência extraterrestre, através da SETI (The Search For Extraterrestrial Intelligence), em 1993, um laboratório secreto do governo americano, localizado em Utah, recebeu uma transmissão detalhando a estrutura do DNA alienígena e, imaginando se tratar de um contato amigável, decidiu implantar o código ao humano para a criação de vida híbrida. A experiência foi realizada sob o comando do Dr.Xavier Fitch (Ben Kingsley, de A Ilha do Medo), que resolveu abortá-la acreditando nos perigos resultantes do projeto, mas a criação, Sil (interpretada quando criança por Michelle Williams), consegue escapar, espalhando um rastro de corpos pelo caminho, enquanto busca um parceiro para procriar. Ela quebra os ossos de um mendigo que tentava se aproximar num vagão de trem, e assassina uma funcionária antes de produzir seu casulo, onde sairá sua versão adulta, na belíssima pele de Natasha Henstridge.

Percebendo a ameaça, Dr.Xavier resolve contratar uma equipe de busca e eliminação. Preston Lennox (Michael Madsen, de Kill Bill) é um assassino experiente, geralmente chamado para eliminar ameaças ao governo. Ele lidera o grupo formado pelo Dr. Stephen Arden (Alfred Molina, de Homem-Aranha 2), o sensitivo Dan Smithson (Forest Whitaker, de Repo Men), e a bióloga Dr. Laura Baker (Marg Helgenberger, de Instinto Secreto), sempre um passo atrás da criatura. Apenas observando, Sil aprende a falar, fazer compras e até dirigir, habilidades que serão úteis para se aproximar de algum homem saudável para a fecundação.

A Experiência (1995) (4)

Por que a experiência foi realizada com o DNA feminino? – está é a pergunta que você poderia fazer se fizesse parte da equipe, não imaginando que a resposta do Dr. Xavier seria a mais absurda: Preferimos testar numa mulher por acreditar ser mais dócil e fácil de dominar. Possivelmente, o cientista não deve ser casado: Sil mata sem piedade quando se sente ameaçada, com seus tentáculos e força, tornando a missão cada vez mais difícil. Inteligente, a alien forja sua morte e inverte os papéis, quando supõem que Preston talvez seja a melhor opção masculina.

A Experiência é um assumido filme B, com bons efeitos especiais e ótimo elenco, numa trama quase cartunesca. Na época do seu lançamento em 1995, concorreu a diversos prêmios, levando na categoria Maquiagem, no Sci-Fi Universe Magazine; e Efeitos Especiais em Sitges, apesar da indicação de Melhor Filme. Também foi premiado no MTV Movie Awards pelo Melhor Beijo, protagonizados por Natasha Henstridge e Anthony Guidera – para quem não se lembra, o ator ficou famoso pela cena da língua atravessando o seu crânio, após ser considerado não apto para o ato sexual.

O elenco fez um trabalho correto, embora Forest Whitaker pareça estar deslocado como caçador de alienígenas. Apesar das desconfianças, a ex-modelo Natasha Henstridge soube dar conta do recado, sem falar muito, aparecendo quase sempre sem roupas. É claro que a atriz foi ajudada pelo papel, já que não precisava expressar seus sentimentos, apenas destilar sua beleza. E quem iria imaginar que a pequena Michelle Williams, versão criança de Sil, cresceria e assumiria grandes papéis como o de Marilyn Monroe em Sete Dias com Marilyn, sendo indicada ao Oscar de Melhor Atriz, além de muitas outras nomeações e prêmios?

Com experiência em thrillers de ação, embora tenha dirigido Cocktail, em 1988, o cineasta Roger Donaldson (Sem Saída, O Inferno de Dante, O Pacto) entregou um trabalho correto, com apenas uma cena de perseguição pelas estradas. Soube escolher os melhores ângulos da Natasha e movimentar sua câmera com precisão, tendo uma grande ajuda do roteiro de Dennis Feldman (O Rapto do Menino Dourado e Vírus), que, infelizmente, abandonou o cinema em 2004, emprestando apenas os personagens para os filmes seguintes.

A Experiência (1995) (1)

O roteiro de Dennis Feldman serviu de base para uma novelização escrita por Yvonne Navarro. A Graphic Novel, lançada pela Titan Books, baseou-se no roteiro e acrescentou detalhes de alguns personagens, principalmente Sil. A alienígena tinha a habilidade de visualizar odores, apresentado sob a forma de cores: combustível é preto; comida é roxa; homens possíveis de serem fecundados são verdes. Também são detalhados o processo de contato com o DNA extraterrestre, assim como o laboratório de pesquisa e a equipe de caça às criaturas. O mesmo acabou sendo feito com o segundo filme, novamente com texto de Yvonne Navarro.

Mesmo com um conceito básico, A Experiência é uma produção divertida que explora com bons efeitos especiais o velho confronto entre a raça humana e alienígenas hostis. É evidente que, entre os propósitos, há o interesse em seduzir o público masculino numa trama de ficção científica com elementos de ação e suspense. Há até uma mensagem subliminar de alerta para os perigos do sexo sem preservativo, com a ascensão do vírus da AIDS, e os riscos dos encontros casuais.

Leia também:

6 Comentários

  1. TTrash

    Ótimo filme falar mais o que nota 10, muito bom na época de super cine e tela quente eu acho que vi duas x mais até hj pra mim é uma referência nos filmes de ficção e terror que ficaram na minha memória junto com alien e predador… garantido já na coleção heheh, o 2 tb e muito bom.

  2. Junior

    Eu amo esse filme! O 2 também é bem legal.

  3. Ismael Monteiro

    Bom filme !

  4. vanessa vasconcelos

    já passou várias vezes na tv,mas eu sempre assisto,muito legal.

  5. Gilson Bloch

    filmaço ,bom elenco , bom roteiro e bons sustos merece 5 estrelas…

  6. Nelson sIcK

    Excelente filme, não poderiam ter escolhido atriz melhor para fazer o papel da alienígena gostosona, quem não iria querer acasalar com ela? hehehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *