Críticas

Chamada de Emergência (2013)

Mesmo sem ser considerado um ótimo exemplar do gênero, trata-se de uma obra que serve como entretenimento dentro da temática de suspense!

Chamada de Emergência (2013)

Chamada de Emergência
Original:The Call
Ano:2013•País:EUA
Direção:Brad Anderson
Roteiro:Richard D'Ovidio, Nicole D'Ovidio, Jon Bokenkamp
Produção:Bradley Gallo, Jeffrey Graup, Michael A. Helfant, Michael Luisi, Robert Stein
Elenco:Halle Berry, Abigail Breslin, Morris Chestnut, Michael Eklund, David Otunga, Michael Imperioli, Justina Machado, José Zúñiga, Roma Maffia, Evie Thompson

Existem certas fórmulas que são muito recorrentes em filmes de terror e suspense. Tais referências servem para pontuar desde a própria narrativa até comportamento de personagens e qual será a conclusão da trama. Tais fórmulas são utilizadas para garantir que o público tenha exatamente aquilo que gosta nos seus filmes favoritos. Uma película atual que seguiu exatamente este caminho tem o título de Chamada de Emergência.

A produção, dirigida por Brad Anderson, do péssimo Mistério na Rua 7, e estrelado pela X-Men Halle Berry traz tensão e suspense suficiente para garantir a compra do ingresso. O filme acompanha Jordan, que trabalha no serviço de atendimento policial norte-americano, o famoso 911. Durante um dos plantões, Jordan atende o telefonema de uma garota que está tendo a casa invadida. Ao final da ligação, Jordan chega a falar com o suspeito, mas a garota é assassinada. A personagem de Berry ficou extremamente traumatizada com o episódio a ponto de deixar a função de atender ligações.

Seis meses depois, Jordan, que atua como instrutora de novos funcionários, acaba tendo que atender a uma ligação e se depara com uma garota sequestrada. No desenrolar da trama, Jordan vai suspeitar que trata-se do mesmo homem que matou a menina seis meses atrás. Logo as investigações da polícia apontam que trata-se de um psicopata e que um fim muito trágico pode estar próximo da sequestrada.

Chamada de Emergência (2013) (2)

Com esta sinopse já é possivel imaginar o que vem pela frente com a personagem de Berry fazendo de tudo para ajudar a garota sequestrada, que passa boa parte do filme dentro do porta malas de um veículo em movimento por Los Angeles. E claro, nos 94 minutos de projeção, a bateria do celular vai ficar fraca, o sinal vai ameaçar cair e coadjuvantes inocentes vão morrer. Enquanto isso, Jordan segue sempre na sua luta por redenção para salvar a vítima.

Mesmo com a fórmula bem conhecida, Chamada de Emergência até consegue ir além dos clichês do gênero principalmente pela eficiente edição, com movimentos de câmera e imagens congeladas que aumentam a tensão do público. No entanto, o filme também apresenta alguns problemas que são bem tradicionais em filmes semelhantes como tornar Jordan uma super detetive descobrindo pistas que um batalhão inteiro da polícia não conseguiu.

E se o filme segue este conjunto irregular de fórmulas, o final tenta inovar, mas acaba soando como picaretagem. No entanto, como um todo, o filme consegue sim ter algum destaque. Mesmo sem ser considerado um ótimo exemplar do gênero, trata-se de uma obra que serve como entretenimento dentro da temática de suspense. Não vai marcar época, mas também não vai fazer o público sentir-se com vontade de pedir o dinheiro do ingresso de volta.

Leia também:

6 Comentários

  1. Andreia

    Uma mulher qe consegue achar o local e ajudar a garota enquanto um batalhão de polícias não conseguiu e no final ,ser algo com coisa nenhuma.

  2. Guilherme

    Eu tinha certeza que iriam falar mal desse filme, mas as críticas me surpreenderam, pelo trailer parecia tão clichê (além de mostrar praticamente o filme inteiro)

  3. Amendo

    Gostei muito, o cliche de tornar ela uma detetive ate que nao foi ruim por todo o suspense no lugar, o final me lembrou muito de jogos mortais, e achei meio sem sentido, mas nao eh ruim. A tempos nao ia no cinema torcer de nervosismo pela protagonista x)

  4. Thiago Marques

    Muito bom esse filme… Curti pra caramba!

  5. Hale Berry ta com o aluguel atrasado …. só isso justifica as escolhas dela desde o OSCAR p A Última Ceia e foi em 2001 hein faz tempo !

  6. vanessa vasconcelos

    MESMO ASSIM ASSISTIREI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *