Críticas

24 Horas para Sobreviver (2011)

Não traz novidades e nem será sempre lembrado pelos fãs de filmes pós-apocalípticos. Ainda assim é um bom filme, com ótimas atuações!

The Day (2011)

Lute…se quiser se manter vivo!

24 Horas para Sobreviver
Original:The Day
Ano:2011•País:EUA
Direção:Douglas Aarniokoski
Roteiro:Luke Passmore
Produção:Guy Danella
Elenco:Shawn Ashmore, Brianna Barnes, Ashley Bell, Brayden Edwards, Michael Eklund, Steffi Hagel, Cory Hardrict, Dominic Monaghan, Shannyn Sossamon, Shimon Moore, Robert Baldwin

Embora se passe num ambiente pós-apocalíptico, o filme The Day, de Douglas Aarniokoski (Animals, 2008), traz poucas informações para o público. Não há menção a uma guerra nuclear, queda de meteoro ou doença que possa ter sido as causas para o clima devasto do longa. Sabe-se apenas que há predadores, famintos por sangue, e que os rastros podem levar facilmente aos inimigos ou denunciar sua presença. A partir de um roteiro de Luke Passmore (do curta Bad Blood Days, 2008), o longa ganhou força em suas exibições em 2011 devido ao elenco conhecido dos fãs do gênero, uma equipe composta por rostos vistos em filmes recentes de terror.

Um dos personagens principais é Adam (Shawn Ashmore, de Pânico na Neve), que perdeu a esposa e a filha para os canibais que habitam o novo mundo. Ele está ao lado de outros sobreviventes como a egocêntrica Shannon (Shannyn Sossamon, de Uma Chamada Perdida e Catacumbas), o doente Henson (Cory Hardrict, de Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles e Driftwood), o líder Rick (Dominic Monaghan, da série Lost) e a silenciosa Mary (Ashley Bell, de O Último Exorcismo). Após caminhar por horas, sob uma atmosfera granulada, o grupo invade uma casa de campo em busca de abrigo.

A velha casa parece isolada. Não há corpos – justificados pelo canibalismo – ou sinais de vida, um lugar adequado para passarem à noite, enquanto uma chuva forte se aproxima. O tempo todo há a menção sobre eles em relação aos inimigos que podem chegar a qualquer momento não sendo definidos como zumbis, vampiros ou marginais. Segundo o IMDB, a intenção original era usar zumbis como vilões, algo que seria apenas a repetição de uma fórmula usada à exaustão; aqui os vilões são como vampiros, andam em grupos, possuem marcas e há também uma transformação mais ou menos mencionada. Esqueça os dentes pontiagudos e a cruz…eles morrem como os humanos, não fogem do sol e não brilham.

The Day (2011) (1)

Após um momento de descanso, regado a um banho de chuva e algumas informações que servem para tornar os personagens mais reais, alguns acabam disparando o alarme de uma armadilha colocada no porão, junto da comida. Logo o local irá atrair uma gangue, um dos integrantes irá se revelar como membro do clã e a batalha vai ter início numa luta sangrenta pela sobrevivência, com momentos que irão remeter a outros filmes como A Noite dos Mortos-Vivos, quando a casa de campo for a única segurança.

The Day não traz novidades e nem será sempre lembrado pelos fãs de filmes pós-apocalípticos. Ainda assim é um bom filme, tendo como força o seu elenco de jovens talentosos e a claustrofobia imposta pela situação extrema. Possui uma bela fotografia, por Boris Mojsovski (Nurse 3-D), e uma ótima direção de arte (Shane Boucher, de A Última Casa da Rua), porém peca na trilha incidental em certos momentos dos confrontos. Talvez combinasse melhor com filmes de ação, soando artificial nas batalhas sangrentas.

Leia também:

5 Comentários

  1. dastrevas

    meio lento esse filme, ainda não sei se gostei ou não desse filme não e ruim mas também não bom.

  2. Ceifer

    o que eu achei de diferencial nesse filme apocaliptico é que ao contrário de outros filmes que os vilões são vampiro ou zumbi, ou monstros, e sim os vilões são humanos canibais que preferem comer carne humana do que comida enlatada.

    gostei das atuações e da luta de sobrevivência. demora um pouco para começar o filme mas não desistam do filme.

  3. Diego

    Sinceramente, só curti msm o final rs… e com isso digo os 5 ultimos minutos!

  4. vanessa vasconcelos

    gostei tbm.

  5. Rogerio

    Bom filme,recomendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *