Trauma (1993)

Trauma (1993)
Alguns pesadelos assombram você. Alguns… podem matá-lo.
Trauma
Original:Trauma
Ano:1993•País:Itália, EUA
Direção:Dario Argento
Roteiro:Dario Argento, T.E.D. Klein, Giovanni Romoli, Franco Ferrini
Produção:Dario Argento
Elenco:Christopher Rydell, Asia Argento, Piper Laurie, Frederic Forrest, Laura Johnson, Dominique Serrand, James Russo, Ira Belgrade, Brad Dourif, Hope Alexander-Willis, Sharon Barr, Isabell O´Connor, Cory Garvin, Terry Perkins, Tony Saffold, Peter Moore

Cada mente humana contém a alma, o enigma do universo. Olhe dentro da cabeça, libere a memória e o universo se abre como um mapa. (Dr. Leopold Judd)

No fascinante cinema de horror, alguns nomes de diretores são eternamente associados ao gênero e sempre que aparecem à frente de algum filme, despertam uma atenção especial e merecem um destaque diferenciado. É o caso do italiano Dario Argento, responsável pelo perturbador Suspiria (77) e que em 1993 fez seu primeiro trabalho voltado para o mercado americano com Trauma, uma obra menor em sua bela carreira, trazendo uma narrativa mais convencional e burocrática, com alguns momentos lentos e cansativos, mas que ainda assim tem uma história interessante, num thriller com as tradicionais surpresas e revelações, e que certamente merece uma conferida.

Após um prólogo violento, com direito a uma sangrenta decapitação de uma médica por um misterioso paciente, vemos o encontro aleatório de um jovem escritor, David Parsons (Christopher Rydell), com uma bela garota adolescente e anoréxica de origem romena, Aura Petrescu (Asia Argento, filha do diretor), que estava tentando se suicidar no alto de uma ponte. Simpatizando instantaneamente com a moça perturbada que tinha os braços todos picados por agulhas, David tenta protegê-la oferecendo refeição e abrigo, que a princípio são rejeitados pela rebelde jovem que também possuía habilidade em roubar pequenos objetos. Ao fugir de David levando sua carteira com documentos e dinheiro, ela é logo depois surpreendida por dois homens que a levam de volta para a residência dos pais, o casal de médiuns Stephano (Dominique Serrand) e Adrienne Petrescu (Piper Laurie, de Carrie, a Estranha), uma vez que ela tinha escapado de uma famosa clínica de repouso comandada pelo misterioso Dr. Leopold Judd (Frederic Forrest), um psiquiatra especialista em anorexia.

Na casa dos pais, Aura testemunha uma sessão espírita onde ocorre uma importante revelação, com a informação de que a identidade de um perigoso assassino que estava aterrorizando a cidade ao decapitar violentamente suas vítimas em dias chuvosos, estava presente naquele local, desencadeando gritarias e correrias que culminaram com a morte dos pais por decapitação.

Trauma (1993) (2)

A partir daí, Aura recorre à ajuda de David, que juntos iniciam um trabalho de investigação para tentar descobrir o responsável pelo assassinato de seus pais, entrando em contato com uma série de perigos, buscando informações com amigos de David, como a amante Grace Harrington (Laura Johnson), apresentadora de um telejornal, ou o produtor de televisão Arnie (Ira Belgrade). Eles são acompanhados de perto pelo policial Capitão Travis (James Russo), que lidera as investigações oficiais sobre o serial killer, e passam também a conhecer outros fortes candidatos a perderem literalmente suas cabeças como o Dr. Lloyd (Brad Dourif, a voz do famoso boneco Chucky, o brinquedo assassino), além das enfermeiras Hilda Volkman (Sharon Barr) e Linda Quirk (Hope Alexander-Willis), que escondem um segredo em comum.

Trauma (1993) (4)

O assassino é apelidado pela polícia e imprensa como O Caçador de Cabeças devido ao peculiar hábito de decapitar suas vítimas com o auxílio de um aparelho especial que estrangula e corta com precisão a cabeça através de uma pequena serra. Mas o psicopata também utiliza algumas vezes outros instrumentos para primeiramente golpear e enfraquecer as vítimas, como um martelo ou aquele gancho típico para mexer com a lenha em lareiras. Como a especialidade do assassino é a decapitação, não faltam cenas violentas de cabeças sendo separadas de seus corpos (porém, em um caso específico, o criminoso optou por recorrer à ajuda de um elevador para cumprir seu objetivo). Uma cena marcante é a cabeça decepada de uma mulher conseguindo a proeza de ainda dizer suas últimas palavras na tentativa de revelar alguma informação importante para a investigação de David.

Trauma foi lançado no mercado brasileiro de vídeo VHS pela Vídeo Arte do Brasil, trazendo na capa da fita a seguinte tagline promocional: Um misterioso segredo. Uma mente doentia. Um desejo insano de vingança…. Já a tagline oficial é algo como Alguns pesadelos assombram você. Alguns… podem matá-lo. O filme tem um outro título alternativo menos inspirado, Aura´s Enigma e curiosamente existem outros dois filmes que receberam o mesmo nome de Trauma quando foram lançados por aqui. Um deles é um obscuro suspense alemão de 1983, com o nome original Trauma, dirigido e escrito por Gabi Kubach e lançado pela Transvídeo, e o outro tem o nome original The House on Straw Hill, de 1976, um filme de horror inglês com direção e roteiro de James Kenelm Clark, e com o veterano ator alemão Udo Kier no elenco, lançado pela Mega Vídeo.

Trauma (1993) (1)

Entre outras curiosidades, o filme é o primeiro trabalho de Dario Argento voltado para o mercado dos Estados Unidos e também sua primeira parceria com a filha Asia Argento, atriz belíssima que participou de muitos outros filmes posteriormente, além de tornar-se um símbolo sexual. Aliás, sua outra filha, Fiore Argento, teve uma pequena ponta não creditada em Trauma como uma recepcionista na Clínica Psiquiátrica Farraday, do Dr. Judd.

Na equipe técnica, o destaque é a presença do experiente e conhecido Tom Savini na concepção dos efeitos especiais de maquiagem. Americano nascido em 1946 na cidade de Pittsburgh na Pennsylvania, Savini tem um enorme currículo repleto de participações como ator, técnico em maquiagem e até diretor. Entre seus inúmeros e significativos trabalhos na área dos efeitos especiais podemos citar dois filmes da série Sexta-Feira 13 (o original e a quarta parte), além de várias parcerias com o cineasta George Romero como em Martin (77, sobre um vampiro), Show de Horrores (82, antologia de contos inspirada nos quadrinhos americanos dos anos 50), O Dia dos Mortos (85, terceiro filme da famosa trilogia dos zumbis), Instinto Fatal / Comando Assassino (88, sobre um macaquinho assassino) e Dois Olhos Satânicos (90, parceria com Dario Argento em dois episódios baseados na literatura de Edgar Allan Poe). Na direção seu principal trabalho foi com a bem sucedida refilmagem de A Noite dos Mortos Vivos em 1990. Curiosamente, Tom Savini foi fotógrafo na Guerra do Vietnã e afirma que testemunhou muito sangue derramado e corpos destroçados dos soldados nos campos de batalha, numa experiência que tem influenciado seus trabalhos de maquiagem com o objetivo de alcançar o máximo de realismo possível. Aliás, ele é conhecido como The Godfather of Gore justamente pela relevância de seus trabalhos na área dos efeitos especiais sem a interferência artificial da computação gráfica.

(Visited 111 times, 1 visits today)
Juvenatrix

Juvenatrix

Uma criatura da noite tão antiga quanto seu próprio poder sombrio. As palavras são suas servas e sua paixão pelo Horror é a sua motivação nesse Inferno Digital.

8 comentários em “Trauma (1993)

  • Pingback:db.movies » Trauma – 1993

  • 02/06/2013 em 18:43
    Permalink

    Recentemente, fiz uma maratona Dario Argento, e esse filme não ficou de fora! Sou um grande fã dele, e sempre que posso vou atrás de suas obras … assisti o Trauma principalmente pela presença de Brad Dourif, que é um ator fantástico mas que infelizmente nunca recebeu um papel merecedor de seu talento, pra quem não sabe, ele foi indicado ao Oscar de ator coadjuvante pelo seu papel em O Estranho no Ninho. Recoemndo … Ah, sobreo Argento, fiquei um pouco decepcionado com o seu Drácula 3D, mas aguardo a opinião de vocês da Boca do Inferno e dos fãs do grande Mestre!

    Resposta
  • 31/05/2013 em 18:32
    Permalink

    quero muito ver e adoro esse diretor.

    Resposta
  • 31/05/2013 em 16:37
    Permalink

    Sempre tive vontade de ver este filme, mais, nunca consegui…

    Resposta
  • 31/05/2013 em 10:40
    Permalink

    A título de curiosidade, esse filme alemão de 1983, que aqui recebeu o mesmo título da obra do Argento, é até um razoável suspense (praticamente sem sangue, bom frisar) estrelado por Armin MUeller-Stahl. Acabei alugando o VHS pensando se tratar do filme do italiano, mas depois achei o Trauma das cabeças cortadas. Um Dario Argento menor é melhor que muita coisa lançada por aí. Este prende a atenção do começo ao fim.

    Resposta
  • 31/05/2013 em 04:16
    Permalink

    Bem… eu sou suspeito em falar do argento, sou super fã, apesar de já ter visto o seu Drácula e o mesmo não ter me agradado muito, admiro sua carreira, filmes como Suspiria e Phenomena estão na minha lista dos preferidos!

    Lembrando que o filme também foi lançado em DVD, pela Paragon.

    Resposta
  • 30/05/2013 em 21:26
    Permalink

    Eu gostei bastante desse filme, e a história em si eu achei uma das melhores desenvolvidas pelo Argento…
    Realmente, visto o filme em si, não é tão bom quanto Suspiria ou Phenomena, mas é um ótimo filme 🙂

    Resposta
  • 30/05/2013 em 16:32
    Permalink

    Muita coincidência, há alguns dias que me vi interessado por esse filme de Dario Argento. Vou conferí-lo esse fim de semana, e sua resenha me animou ainda mais a fazer isso, Juvenatrix! Excelente matéria!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien