Críticas

Garota Infernal (2009)

O filme na verdade é de Seyfried, e não de Fox ou Cody. Ela sim soube aproveitar não apenas sua beleza, ou seu hype, mas o seu talento!

Garota Infernal (2009)

Garota Infernal
Original:Jennifer´s Body
Ano:2009•País:EUA
Direção:Karyn Kusama
Roteiro:Diablo Cody
Produção:Daniel Dubiecki, Mason Novick, Jason Reitman
Elenco:Megan Fox, Amanda Seyfried, Johnny Simmons, Adam Brody, Sal Cortez, Ryan Levine, Juan Riedinger, Colin Askey, Chris Pratt, Juno Ruddell, Kyle Gallner, Josh Emerson, J.K. Simmons, Amy Sedaris, Cynthia Stevenson

Em 2009, Garota Infernal foi ao mesmo tempo um veículo para Megan Fox, que vinha do sucesso da série Transformers e tentava provar sua capacidade de segurar um filme como protagonista, e para a roteirista Diablo Cody, que acabava de receber um Oscar por sua estreia no cinema (o horrível Juno) e tinha que manter o recém conquistado trono de nova roteirista de ouro de Hollywood.

Garota Infernal (2009) (4)

Acabou ficando no meio do caminho para as duas. Fox na época havia dado crises de estrelismo, insultando Michael Bay, cineasta que, para o bem ou para o mal, a havia colocado no topo. Emendou mais um péssimo filme (Jonah Hex, em 2010) e teve que descer um pouquinho do pedestal, enquanto sua colega de cena, Amanda Seyfried, foi direto pro topo, e com mérito. Já Cody conseguiu um roteiro mais maduro que o de Juno (ironicamente, os dois foram escritos ao mesmo tempo), mas não foi o suficiente para mantê-la no primeiro escalão de Hollywood.

A história de Garota Infernal se passa em uma cidade do interior dos EUA, chamada Devil’s Kettle. Na escola local, a garota mais desejada é Jennifer (Fox, péssima), que mantém uma estranha e possessiva amizade com Needy (Seyfried, superior a Fox, tanto em beleza quanto em talento). Needy é tímida, desajeitada e completamente obcecada por Jennifer, ao ponto de deixar o namorado Chip (Johnny Simmons) em casa para sair com a amiga.

Garota Infernal (2009) (1)

É numa casa de shows que as duas conhecem a banda Low Shoulder. O vocalista, Nikolai (Adam Brody) parece muito interessado em Jennifer. Poderia ser apenas uma noite de sexo, drogas e rock’n’roll, se não fosse por um incêndio que destrói a casa de shows (e que é muito desconfortável de se assistir depois da recente tragédia em Santa Maria). Jennifer vai embora na van da banda, e reaparece na casa de Needy, coberta em sangue.

A partir daí, Jennifer se transforma em um monstro devorador de carne humana, que seduz garotos com a promessa de sexo para despedaçá-los e devorá-los. O grande foco do filme a princípio parece ser na forma como a personagem que começa como uma típica garota cruel (high school evil) apenas dá um pequeno passo na escala da crueldade para se tornar criatura assassina. Dessa forma, não existe uma transformação real na mentalidade da personagem, o que poderia tirar todo o significado do filme. Mas o que é realmente interessante é notar como Needy, que desde pequena manteve sua amizade (e, por que não, admiração) por essa pessoa cruel, fútil, vazia, possessiva e histriônica precisa mesmo que Jennifer seja possuída pelo demônio para perceber o quanto essa relação é doente e decidir colocar um fim no monstro. No fim das contas, é isso que Jennifer sempre foi, um monstro, seja ela um canibal no sentido literal ou no figurado.

Garota Infernal (2009) (2)

Detalhes inconsistentes estão lá, desde os diálogos espertinhos, até problemas mais gritantes na trama (o incêndio na casa de shows nunca é devidamente explicado, ou mesmo explorado). O filme na verdade é de Amanda Seyfried, e não de Fox ou Cody. Ela sim soube aproveitar não apenas sua beleza, ou seu hype, e sim o seu talento. O que não deixa de ser um paralelo interessante com o filme.

Leia também:

13 Comentários

  1. sergio

    “mais maduro” é sacanagem né?

    de qualquer forma, o filme deixa claro que o incêndio foi parte do ritual da banda.

  2. Lucas

    Não acho Juno a coca-cola toda que muitos pintaram, nem sou fã, assisti uma vez, e não assistiria outra nem que me pagassem, mas dizer que esse filme tem um tom mais maduro, é não ter o mínimo de senso crítico.
    Filme bobo, sem nexo, com diálogos que beiram o ridículo só para a roteirista se dizer “cool” , coisas como: “Não me sinto tão bem desde que Jesus inventou o calendário” (oi?) ou “Não sou virgem nem na porta de trás” , é de dar vergonha alheia.

    Filme ruim, muito ruim. Sem falar que tava bem na cara que ela era uma vagabunda, mas os ingênuos da banda escolheram ela mesmo assim, fala a verdade!

    • Gostei do seu cometário, nunca vie filme tão ruim… só faz “sucesso” devido a vadiazinha da Megan Fox!

  3. Daniel Castro

    Achei até legalzinho, já que o considero um terrir. É uma boa diversão para a sessão da tarde. Conta com algumas ótimas cenas, como a cena de Megan Fox na geladeira da cozinha, uma cena forte, sangrenta e que seria assustadora, caso o filme tivesse uma trama mais séria. Só não gostei das mortes em off screen, pois isso deixou um pouco a desejar. Amanda Seyfreid é ótima atriz, bem diversificada, mas descordo que seja mais bonita que Megan Fox. E por falar nisso, creio que Fox não tenha tanta exigência em atuar bem, já que literalmente, seu papel é sempre ser a garota gostosa, e isso ela é, com toda ceteza. E muito.

  4. Neto Soares

    Amanda Seyfried com certeza obteve destaque, gostei da atuação dela neste filme.

  5. Thiago Marques

    Divertido!

  6. vanessa vasconcelos

    esse filme é assistível,eu o encaro como um trash,por isso não o levei muito a sério quando assisti,e por isso achei até bacaninha,mas esquecível.

  7. AKM

    Comprei esse filme por $ 9,90 e consequi me arrepender de ter gasto o dinheiro.

  8. @friendofU

    filme chato, enjoado, história previsível e ridícula, fiquei até surpreso com o ranking obtido aqui, eu daria meia caveira só pela linda megan fox. Tirando isso é perda de tempo.

  9. bytejumper

    (possível spoiler)

    Faz tempo que assisti, mas se não me engano são os caras da banda que colocam foto na festa, acho…

    • É isso que não entendo: se estava claro que a Jennifer ia atrás deles depois do show, já que ela era uma vagaba de marca maior, pra quê matar toda essa gente, com o risco de chamar atenção para eles mesmos, e ainda correndo o risco de perder sua preciosa “virgem” nas chamas?

  10. Lucas Grundler

    Aos que assistiram o filme, postem sua opinião . Eu tentei assistir, mas foi me dando aquele soninho, o que lembro e que com pouco mais de 15 minutos de filme estava dormindo como um bebê. to criando coragem pra terminar de assistir.

Trackbacks / Pings

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *