Críticas

Brinquedo Assassino 2 (1990)

É um filme realmente divertido, que felizmente não tenta criar uma nova obra prima do horror, e se preocupa apenas em divertir!

Brinquedo Assassino 2 (1990)

Você quer brincar…de novo?

Brinquedo Assassino 2
Original:Child's Play 2
Ano:1990•País:EUA
Direção:John Lafia
Roteiro:Don Mancini
Produção:David Kirschner
Elenco:Alex Vincent, Jenny Agutter, Gerrit Graham, Christine Elise, Brad DourifGrace Zabriskie, Peter Haskell, Beth Grant, Greg Germann, Raymond Singer

Ao contrário de franquias como Sexta-Feira 13 e A Hora do Pesadelo, sempre houve um mentor por trás dos filmes do Brinquedo Assassino: o roteirista Don Mancini, que criou e roteirizou todos os filmes da série. Mesmo não tendo escrito nada que não envolvesse o boneco endemoniado Chucky (com exceção de um episódio de Contos da Cripta), Mancini é um roteirista esperto, que bolou um monte de situações bem sacadas em todas as produções. É ele, inclusive, que estará no comando de Curse of Chucky, novo filme da série que promete trazer a série de volta às origens.

Lançado apenas dois anos depois do original, esta é uma sequência que realmente leva a mitologia do filme adiante, explicando os acontecimentos após o final do filme anterior. Começa com uma cena bem feita na fábrica de brinquedos Play Pal, onde um boneco Good Guy está sendo reformado, depois de ter sido incendiado. Adivinha que boneco é esse! Pois é. Depois de Chucky ser destruído no filme anterior, os donos da fábrica acham uma boa ideia reformar o boneco para combater a má publicidade gerada pelos assassinatos cometidos pelo brinquedo. Claro que ninguém acredita que Chucky vai se levantar e continuar matando de novo. E é claro que é exatamente isso que ele faz. Numa cena inexplicável, mas até interessante, Chucky eletrocuta (sabe se lá como e sabe-se lá por que) um dos empregados que estavam lhe reconstruindo. Fulo da vida, o dono da empresa, Sullivan (Peter Haskell, que volta na parte 3) sai da fábrica dizendo para o funcionário Mattson (Greg Germann) para enfiar o boneco naquele lugar.

Brinquedo Assassino 2 (1990) (1)

Enquanto isso, o garoto Andy (interpretado novamente por Alex Vincent), sobrevivente do filme anterior, é enviado para uma família adotiva, depois que sua mãe foi mandada para uma clínica para tratamento psicológico. Não sei o motivo de a atriz Catherine Hicks não reprisar seu papel como a mãe de Andy, mas o fato é que sua ausência funciona bem na proposta do filme. Temos de novo aquele ar de incredulidade, com ninguém acreditando no garoto Andy quando ele conta a história de Chucky. Certamente não seria a mesma coisa se ele tivesse um adulto ao seu lado, que o ajudasse a combater o vilão. O menino está sozinho, pelo menos a princípio. Só faltou explicar o que aconteceu com o policial Mike Norris, interpretado pro Chris Sarandon no filme anterior, e que aqui simplesmente desaparece sem mais nem menos. Andy é colocado sob a tutela de um casal, junto com Kyle (Christine Elise), uma adolescente rebelde que está sempre pulando de lar em lar.

Brinquedo Assassino 2 (1990) (2)

E Chucky? Está fazendo o que faz melhor. Depois de descobrir, com um simples telefonema, o paradeiro de Andy, o brinquedo assassino dá cabo de Mattson e, louco para finalmente entrar no corpo do garoto (como visto no filme anterior), troca de lugar com um boneco Good Guy que Andy ganhou de presente ao chegar ao seu novo lar. E, para piorar as coisas, Andy tenta conquistar os seus novos pais fingindo que não tem mais medo do boneco Good Guy, sem nem desconfiar que boneco é aquele.

E assim a história prossegue, amontoando cenas ora absurdas, ora tensas, ora cômicas, na medida certa. Uma cena engraçada é aquela em que Chucky invade a escola de Andy e escreve uma mensagem obscena na prova do garoto. Outra é aquela em que Chucky sequestra Kyle e a força a dirigir, quando os dois são parados por um policial e têm um diálogo hilariante, numa cena que não acrescenta nada à história, mas é muito engraçada.

Mas este é, sim, um filme de horror, e algumas mortes causam comoção, como o pobre Mattson, que tem a cabeça enfiada numa saco plástico, e sufoca bem lentamente. Há outras mortes que realmente te deixam com raiva do Chucky, e provam que ele é, realmente, um assassino maldito.

Brinquedo Assassino 2 (1990) (3)

Mas a grande sacada do roteiro é situar o clímax justamente na fábrica de bonecos Good Guy, onde Chucky é combatido por Kyle e Andy. O cenário é bem utilizado, e só é uma pena que não haja uma cena em que Chucky se misture às centenas de bonecos, confundindo os heróis. Mas apesar disso, temos uma longa cena de perseguição, além de uma das mortes mais bizarras da série.

Brinquedo Assassino 2 é um filme realmente divertido, que felizmente não tenta criar uma nova obra prima do horror, e se preocupa apenas em divertir. A história não para, e sempre há ação ocorrendo. O carisma do boneco carrega o filme, mérito da equipe das marionetes (numa época que não havia CGI disponível) e, principalmente por Brad Dourif, que foi fez a voz sarcástica do vilão em todos os filmes da série.

Enfim, Brinquedo Assassino 2 é uma sequência digna do primeiro, que nunca fica cansativa e ainda tem o mérito de estar bem conectada aos acontecimentos do filme anterior. Quem gostou do original, tem boas chances de gostar deste também. Ah, e você pode até não gostar do filme, mas tem que concordar que o pôster é sensacional!

Leia também:

18 Comentários

  1. Gustavo Suassuna Nóbrega

    Realmente, o que aconteceu com o detetive Norris? Tirando Chucky e Andy, ele era a alma do filme! Afinal, foi ele quem matou Charles Lee Ray! Deveria estar ainda interessado pela ressurreição do boneco! Não sei também por que Chucky deixou de querer se vingar de Norris!
    Uma coisa estranha mesmo, mas que não tira o brilho desse filme, que é tão bom e cômico como o primeiro! Rsrs!

  2. Irado eu tinha 18 anos em 1991 quando assisti a primeira ves eu ri muito desse boneco,o brimquedo assasino 2 e o meu preferido eu assisti em 1988 eu tinha so 15 anos, a boms tempos sinto saldades e tambem passava a tarde na tv em 1994 eu ja tinha 21 anos esse filme marco mimha juvemtude eu tenho o boneco ate hoje emcima da estante da sala sinto saldade

  3. alex

    Gostei do filme ah eu soube que dentro da historia o policial mike norris nao pode ajudar o andy pois tinha sido ameaçado de ser demitido se ajudasse o garoto

  4. um dos melhores adoro

  5. Morcego

    BRINQUEDO ASSASSINO 2 é uma sequencia que faz praticamente o impossível: consegue ser tão divertido quanto o primeiro.
    Neste aqui, Don Mancini transforma Chucky em um assassino com toques de humor negro, mais ou menos com Freddy Krueger, mas sem deixar de ser cruel e sádico.
    É legal ver o quanto Andy ainda continua atormentado e aterrorizado pela figura de um Good Guy, morrendo de medo inclusive de Tommy, o substituto de Chucky. É legal ver também como Chucky dá o troco no boneco – “matando-o” com uma estatua e enterrando o corpo no jardim, como um verdadeiro psicopata – apenas para tomar seu lugar!
    As cenas de morte conseguem ser melhores e mais sangrentas do que no primeiro, e a vingança de Chucky é revelada com maestria e de forma surpreendente.
    Enfim… BRINQUEDO ASSASSINO 2 é o retorno perfeito de Chucky ao cinema, seguido por BRINQUEDO ASSASSINO 3 e por A MALDIÇÃO DE CHUCKY (que poderia se chamar BRINQUEDO ASSASSINO 4, pois é a verdadeira 4ª parte da saga).
    Uma pena que 8 anos depois, Chucky foi estragado pela primeira vez em A NOIVA DE CHUCKY e depois mais uma em O FILHO DE CHUCKY, onde virou um personagem de humor, um verdadeiro palhaço. CREDO!
    Melhor assistir os 4 FILMES DE CHUCKY – “BRINQUEDO ASSASSINO” (1988), ESTE, “BRINQUEDO ASSASSINO 3” (1991) e “A MALDIÇÃO DE CHUCKY” (2013) e esquecer A NOIVA e O FILHO.

  6. Amo a franquia do Chucky!

  7. Como vi n cine em 90 c 23 anos e n tinha visto n infância c a maioria do povo q critica aqui ….. Achei muitooo fraco tva c alta expectativa depois do primeiro em 88….. n verdade Brinquedo assassino n tinha caixa p virar trilogia …

  8. filme de terror nao tem que ser dirveti. sao feitos pra da medo. assistia muito quando era criança bom tempo era aquele que a tv aberta exibia filme de terror a tarde hoje em dia a hispocricia domina a tv aberta.

  9. Maicon Ventura

    Ótimo sequência que marcou a minha infância!

  10. Gilson Bloch

    não é como o original mais é realmente divertido, esse também assisti muito no SBT..genial o garotinho é um ótimo ator..

  11. vanessa vasconcelos

    como eu adoro esse filme,o acho tão bom quanto o original,e até mais divertido,já assisti mais de 10 vezes.

    • Maicon Ventura

      Somos dois Vanessa, rsrs.

    • EU TENHO TODOS OS FILMES DO CHUCKU FOTOS E THRILAS SONORA

  12. MUITOOOOO inferior ao original ……. Até acho q se n houvesse mais filmes o primeirão seria visto c um clássico absoluto n um filme nota 7/8 c hj é lembrado !

  13. Guilherme Rodrigues

    Putz, tenho que dizer que é meu filme preferido da série. Lembro que via quando era criança e bizarramente passava às 3 da tarde no SBT

    • Maicon Ventura

      Nosso favorito da série.

  14. Gabriel

    Inferior ao original , mas é divertido pakas mesmo …

Trackbacks / Pings

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *