Críticas

Brinquedo Assassino 3 (1991)

Se nada mais funciona, Chucky ainda é o mesmo, e deve garantir momentos de diversão para o espectador menos exigente!

Brinquedo Assassino 3 (1991)

Chucky entra para o Serviço Militar!

Brinquedo Assassino 3
Original:Child's Play 3
Ano:1991•País:EUA, UK
Direção:Jack Bender
Roteiro:Don Mancini
Produção:Robert Latham Brown
Elenco:Justin Whalin, Perrey Reeves, Jeremy Sylvers, Travis Fine, Dean Jacobson, Brad Dourif, Peter Haskell, Dakin Matthews, Andrew Robinson, Burke Byrnes, Matthew Walker

Com uma enorme quantidade de absurdos e cenas francamente surreais, este é o filme mais odiado da série, mais ainda do que O Filho de Chucky. O próprio Don Mancini não gosta de Brinquedo Assassino 3, dizendo que foi forçado a escrever o roteiro às pressas antes mesmo da parte 2 estar pronta. Isso explica a quantidade de buracos e situações forçadas. Isso quer dizer que o filme é uma bomba completa? De forma alguma! O melhor elogio que pode se fazer a Brinquedo Assassino 3 é considerá-lo um guilty pleasure, um daqueles filmes que divertem exatamente por serem idiotas.

Como na parte 2, tudo começa com a ressurreição de Chucky. Ressurreição ridícula, diga-se: uma gota do sangue do boneco cai num tonel de plástico derretido, deste plástico é feito um boneco, e voilá, Chucky está vivo! Não faz o menor sentido, mas precisávamos de Chucky vivo de uma forma ou outra, ou não teríamos filme.

Brinquedo Assassino 3 (1991) (2)

A ação se volta então para uma reunião dos donos da Play Pal, fábrica de bonecos Good Guy. O dono da fábrica, Sullivan (novamente interpretado por Peter Haskell), que está reabrindo a companhia. A grande estratégia de marketing deles é voltar a comercializar os bonecos Good Guy, para superar a polêmica por conta dos assassinatos dos filmes anteriores, outra coisa que não faz o menor sentido. Sullivan é morto por Chucky numa cena extremamente longa e mal construída, e logo depois o brinquedo descobre que o executivo mantinha uma ficha com o paradeiro de Andy Barclay, o garoto que é sua única esperança de voltar a ser humano.

Brinquedo Assassino 3 (1991) (1)

Superado este prólogo ridículo, a história começa de fato. Andy Barclay, agora com 16 anos e interpretado por Justin Whalin (de Mamãe é de Morte), está entrando para o Colégio Militar. O lugar é lotado de personagens clichê, muitos deles feitos apenas para ir pra faca, outros um pouco mais desenvolvidos. Os mais importantes são Da Silva (Perrey Reeves), que é o interesse romântico de Andy, e Tyler (Jeremy Sylvers), um garoto que passa a ser a nova esperança de Chucky voltar a ser humano.

Brinquedo Assassino 3 (1991) (4)

A partir daí, visualize a primeira metade de Nascido para Matar com um boneco assassino no meio. Chucky perde muito tempo matando gente que não faz diferença, o que só atrasa o seu plano de trocar de corpo com Tyler. Já no final o cenário muda completamente, da selva onde os soldados estão em treinamento para um parque de diversões (que fica no meio do mato!) onde ocorre o confronto final contra Chucky. O clímax se dá num Túnel do Terror, e é até bem legal. O problema é que destoa completamente do resto do filme. Parece que Don Mancini tinha na gaveta a ideia de um clímax no parque e decidiu enxertá-la de alguma forma no filme.

Brinquedo Assassino 3 (1991) (3)

Brinquedo Assassino 3 pode ser considerado uma ponte entre o terrir dos primeiros filmes (especialmente do segundo) e o humor escrachado dos filmes seguintes. Por isso mesmo não funciona, e, ficando em cima do muro, é o pior filme da série. Mas, se nada mais funciona, Chucky ainda é o mesmo, e deve garantir momentos de diversão para o espectador menos exigente. Nada como Brad Dourif e sua voz sinistra para salvar o dia!

Leia também:

11 Comentários

  1. DMX

    Eu gosto desse filme, é o meu favorito, adoro o final dele.

  2. Morcego

    Não sei qual o problema com este BRINQUEDO ASSASSINO 3.
    Pra mim, o problema é que, foi com este filme que morria de medo de Chucky.
    Quando era criança, não podia ver a chamada no SBT, que corria para o quarto e começava a chorar, de tanto pavor!
    Acho que o mais me assustava nele era sua cara demoníaca, com seu sorriso aterrador.
    Porem, curiosamente, adorava ver a capa do VHS de BRINQUEDO ASSASSINO 2, mais por causa do palhacinho assustado…
    Mas, em 2003, resolvi, deixar de ter medo dele, e aluguei o primeiro filme. Confesso que gostei muito, o que me levou a buscar as continuações.
    E o resultado foi o mesmo. Adorei tanto o 2 quanto este. Porem, admito que antes de chegar a eles, vi A NOIVA DE CHUCKY e achei bacana… Hoje, passo direto.
    BRINQUEDO ASSASSINO 3 mostra um Chucky igualmente perverso e engraçado, igual a Freddy Krueger. Mostra também como ele continua sua busca obsessiva pela alma de Andy, mesmo tendo encontrado um substituto. Acho que o único problema é porque ele foi atrás do menino Tyler e não de Andy…
    Mas isso não importa. O que importa é que Chucky continua o mesmo: sádico e cruel e agora, engraçado.
    O filme tem poucas cenas de morte, é verdade, mas a melhor delas é o nerd que explode…
    O melhor momento é a perseguição no Parque de Diversões, mais precisamente a cena em que Chucky tem seu rosto parcialmente decepado pela foice do Reaper. Uma jogada de mestre!
    Outro momento memorável é a morte dele – jogado do alto de um penhasco por Andy dentro de um exaustor. Brilhante!!!!
    Enfim… Mesmo com suas criticas e poucas falhas, BRINQUEDO ASSASSINO 3 é um filme divertido.
    Curiosidade: A única cena que vi quando era pequeno foi a sequencia de abertura, mas, mesmo assim, fiquei com medo.
    Agora, assisto ao filme sem problemas.

  3. Renato Mesquita

    Tbm gosto bastante da parte 3, a noiva de chucky não é muito bom mas o filho é horrível.

  4. por a perte 3 tambem e boa na epoca me deu muito. por mas falar que a noiva do chucky eo filho do chucky sao melhores que a paret 3 ta de brincadeira. a noiva do chucky eo filho do chucky pra min sao lixo.

  5. Maicon Ventura

    Para mim Brinquedo Assassino é uma trilogia. A Noiva de Chucky e O Filho de Chucky para mim são dois lixos que não merecem serem associados com os três primeiros.

  6. Gilson Bloch

    realmente esse também é legal, pela a ação e tons mais sácastico, do Chuck , por mais que muitos não gostem ,esse consegue dar show no noiva e filho de Chuck…

  7. vanessa vasconcelos

    pior que o filho do chucky ? NÃO MESMO……..

    • Maicon Ventura

      Quem disse isso com certeza sofre de retardo mental meu caro, porque O Filho de Chucky é um lixo!

Trackbacks / Pings

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *