Críticas

Espantalho (2011)

Um terror claustrofóbico eficiente, com uma história bem conduzida mas exageradamente explicada, sobre assombrações e espantalhos!

Espantalho (2011)

Junte-se à Colheita!

Espantalho
Original:Husk
Ano:2011•País:EUA
Direção:Brett Simmons
Roteiro:Brett Simmons
Produção:Stephanie Caleb, Limor Diamant, Moshe Diamant, Courtney Solomon
Elenco:Devon Graye, Wes Chatham, C.J. Thomason, Tammin Sursok, Ben Easter, Josh Skipworth, Nick Toussaint, Michael Cornelison, Aaron Harpold, Candice Rose

Pense rápido. Qual é a premissa da grande maioria dos filmes de terror que começam com um grupo de amigos ou casal dirigindo em alguma estrada estranha e isolada? A resposta mais comum é que o carro vai quebrar, bater, ficar sem gasolina e parar. Desta forma, costuma ser logo após o veículo parar que a ação realmente vai começar. O problema é que tal cena pode demorar para acontecer em alguns filmes, o que obriga o público a aguentar 10, 15, 20 minutos de blá blá blá quando o que se quer ver na verdade é as pessoas que estão dentro do carro serem perseguidas pelo vilão da vez.

Reforçando esta temática dos filmes de terror que “começam” apenas depois que o carro quebra ou bate, até que Espantalho (Husk), de 2011, começa de forma muito satisfatória. A trama norte-americana, dirigida por Brett Simmons, mostra o acidente no tempo de um minuto e quarenta segundos depois do início do filme. Sem demora, sem parada em posto de gasolina, sem dar carona para ninguém. Mal conhecemos os cinco integrantes do veículo e já temos um acidente que dá sinal verde para a ação.

Espantalho (2011) (5)

Aos poucos vamos colhendo pistas. A estrada que o grupo está fica no meio de um milharal ao melhor estilo Colheita Maldita. Após a batida, um dos passageiros do carro simplesmente desaparece. Existe uma casa com uma luz acesa em um dos cômodos e um espantalho no meio do plantação. No milharal ainda é possível encontrar outros espantalhos além de carros que parecem ter se envolvido no mesmo tipo de acidente dos personagens principais. A partir destes elementos, os jovens se separam e logo anoitece.

Espantalho (2011) (3)

O roteiro de Brett Simmons trabalha de forma muito positiva com o isolamento do grupo sem oferecer em um primeiro momento muita explicação sobre o que está realmente acontecendo. Além da sinistra casa e do próprio milharal, a figura do espantalho também é um ponto positivo dentro da trama uma vez que o boneco feito para espantar corvos já é por si só assustador na vida real. Além disso, os amigos não param de ser surpreendidos seja na casa ou na plantação. E por falar neles, até que os personagens são bens construídos em Espantalho. A única mulher do grupo logo morre e a trama passa a companhar três rapazes que constantemente se alternam entre quem sobrevive e quem morre.

Espantalho é baseado no curta homônimo dirigido e roteirizado pelo próprio Brett em 2005. A trama original segue os principais elementos do longa, porém de forma mais amadora e resumida. A direção de fotografia que é um dos destaques do filme de 2011 deixa muito a desejar no curta, embora a atmosfera aterradora esteja presente. O curta também deixa de lado algumas das questões que acabam por sobrar no longa. Desta forma, apesar dos acertos, Espantalho traz algumas falhas que poderiam ter ficado de fora. Como exemplo, a eterna mania de explicar todos os detalhes do filme, o que faz com que alguns personagens simplesmente passem a ter visões do passado para solucionar o mistério.

Espantalho (2011) (2)

No entanto, as falhas são poucas e apesar de não ser considerado o filme mais espetacular do gênero, Brett ao menos consegue apresentar uma história bem conduzida e com fôlego. Além dos elementos tradicionais do estilo, como o carro que quebra, o milharal, a casa abandonada e os amigos que se separam em busca de ajuda, a trama segue de forma segura para manter o interesse do público até o seu final. Fica então a dica para os diretores que forem fazer seus personagens baterem os carros. Além de começar a ação o mais cedo possível, criatividade na hora de escrever o roteiro também conta ponto.

Leia também:

12 Comentários

  1. Luan

    Gostei muito do Filme demorou varias vezes pra mim tentar entender
    Devia lançar o 2 com o protagonista que sobreviveu

  2. Thiago

    Filma simples, objetivo e eficaz. Dá uns bons sustos e bons momentos de tensão. Vale a pena!

  3. Milton

    É um filme que não enrola no começo perdendo tempo em construir personagens. O que poderia ser um grande defeito, já que poderia impedir que o espectador criasse alguma empatia e se importasse com quem sobreviveria ou não, se mostra um grande acerto ao instaurar um clima de ameaça logo em seus minutos iniciais. Infelizmente, ao mostrar demais o surgimento dos espantalhos e suas fraquezas, a história perde o fôlego e a tensão se esvai assim como o interesse do espectador…

  4. Paulinha

    Mto bom!Creio que seja o único filme de espantalho bom que existe!!!!!

  5. Guilherme

    Os primeiros a morrer são os que você acha que sobrevivem, esse até que foi um ponto positivo. Eu só não gostei muito de tantas visões, mas até que o filme dá medo em certos momentos.

  6. Uitina

    Por isso tenho medo de milharaes kkkkkkkkkkk, o final foi muito besta realmente me deixou puto deu vontade de entrar na cena e eu mesmo matar os protagonistas.

  7. Vinnícius

    Tem muitos momentos bons, um clima bem bacana e uma história diferente, todavia o maior defeito pra mim foi a falta de objetivo das personagens nos momentos finais: eles resolvem fazer algo (que é meio estúpido) aí depois resolvem fazer outra coisa (sem terminar a primeira) e se ferram; é um daqueles momentos q vc tem vontade de entrar na TV e matar os protagonistas por tamanha estupidez. Vale conferir, mas é só bacaninha.

  8. Achei bastante interessante. No final, fiquei com raiva do rapaz de óculos (não vou dizer por que, para não acabar falando demais). Mas gostei do filme. Deu nervosismo em vários momentos.

  9. vanessa vasconcelos

    me interessei agora,lembro de ter assistido um filme de espantalho quando eu era piralha ,daqueles bem trash,só não lembro do nome agora,mas era bem legal tbm,acho que vou dar uma chance a esse 🙂

  10. gilson bloch

    Filme em milharaes e sempre uma boa sacada, esse filme parece bom quero assistir.

  11. Lélis

    Vamos ver, lembrei do colheita maldita =)

  12. Bruno .

    Me surpreendi com esse filme. Achei que fosse ser uma bomba, mas, longe de ser uma obra-prima, tem um roteiro razoável, boa fotografia, maquiagem simples e eficaz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *