Críticas

Eles (2006)

Um filme simples, direto, original e assustador, uma das produções mais bem realizadas dentro do gênero horror!

Eles (2006)

Eles
Original:Ils
Ano:2006•País:França, Romênia
Direção:David Moreau, Xavier Palud
Roteiro:David Moreau, Xavier Palud
Produção:Richard Grandpierre
Elenco:Olivia Bonamy, Michaël Cohen, Adriana Mocca, Maria Roman, Camelia Maxim, Alexandru Boghiu, Emanuel Stefanuc, Horia Ioan, Stefan Cornic, George Iulian

A Romênia é mesmo um país estranho e cheio de antigas lendas ligadas ao mundo sobrenatural, principalmente por causa da Transilvânia e toda a mistura de história e obscurantismo que gerou o Conde Drácula, o maior mito da Literatura e do Cinema Fantástico. Existe ao mesmo tempo toda uma série de histórias sobre fanatismo religioso medieval, exorcismos clandestinos misturados a tentativa do país de se modernizar e integrar a Comunidade Européia após décadas de um rígido Regime Comunista.

Em 2002, a Romênia inteira ficou chocada com uma bizarra notícia policial relacionada a diversos ataques mortais onde o choque maior está na identidade dos autores. Afinal de contas: quem são eles?

Eles (2006) (3)

Uma dupla de novos diretores franceses resolveu contar essa história, focando as horas de pesadelo passadas por um casal, em uma madrugada em sua casa em meio a uma floresta romena. David Moreau e Xavier Palud dirigiram e roteirizaram Eles (Ils aka Them). O filme é simples, direto, original e assustador. Na abertura vemos uma sequência recorrente em filmes slasher: duas mulheres estão em uma van: mãe e filha. É noite, a estrada está deserta e o carro sofre um pequeno acidente. Elas estão sozinhas e obviamente algo vai acontecer. A maneira como os diretores constroem essa cena é brilhante. Percebe-se pelo som que a chuva se aproxima. A mãe sai do carro e abre o capô, enquanto a filha está dentro da van. Sons estranhos e ameaçadores começam a rondar o local onde elas estão. Ninguém aparece, nenhum carro, nada. A mãe desaparece e o horror se instaura quando um sinistro sussurro vem da floresta onde a filha ouve a palavra “Mama…” A chuva começa e o inevitável ataque ocorre de onde menos se espera. O rosto do agressor não aparece. Não sabemos quem é ele ou quem são eles…

Um fade out já nos conduz ao corredor de uma escola onde é apresentada a protagonista feminina do filme, a professora francesa Clementine (Olivia Bonamy), que está na Romênia há apenas três meses, junto com o marido, Lucas (Michaël Cohen). Com os dois personagens centrais apresentados o roteiro nos conduz a casa deles, afastada da cidade, em meio a uma tranquila floresta. No caminho Clementine vê a Van da noite anterior cercada de policiais mas nem liga e segue para casa. Quando chega a noite o casal se prepara para dormir. Vemos vários cômodos da casa mostrados de maneira simples numa demarcação do cenário onde irá se instaurar o horror. Um ruído no meio da madrugada acorda Clementine. A partir desse momento o filme é desenvolvido em tempo real, até seu desfecho. Eles descem para ver o que está acontecendo e ao sair para a rua Lucas é “cegado” com os faróis do carro que são acesos e descobrem que realmente não estão sozinhos, que seu domínio, seu espaço, foi invadido por desconhecidos.

Eles (2006) (4)

Os climas angustiantes que se seguem são mostrados com uma câmera tensa, muitas vezes na mão, que tece uma teia de puro horror e angústia com silêncios bem colocados, ataques aterradores vindos do buraco da fechadura e a aparição de um dos invasores em uma brilhante seqüência no sótão onde vemos apenas uma figura de agasalho e capuz, sem rosto, sem identidade e sem um motivo concreto para os ataques. A dupla de protagonistas é conduzida até mundos obscuros e sombrios num jogo de luzes bem colocadas em meio a escuridão, fruto do excelente trabalho do Diretor de Fotografia Alex Cosnefroy. Eles é uma espécie de Alta Tensão sem o gore extremo, mas muito tenso e assustador. O epílogo é simplesmente apocalíptico e perturbador. Um dos filmes mais originais e bem realizados dentro do gênero Horror do início do século.

Leia também:

9 Comentários

  1. Paulinha

    A dublagem acabou msm com o filme.

  2. Cristina

    Muito bom. Eu gostei!

  3. Thiago Marques

    Só eu achei esse filme uma DROGA?? Não consigo ver novamente…

    • Diego

      Tbm achei uma droga, muito ruim. Os personagens principais são umas antas.
      Tempo perdido, não assisto mais isso.
      Merece 2 caveiras e olhe lá.

  4. Henrique

    Ótimo filme, terrivelmente tenso! Daquela safra de fantásticos filmes de terror franceses, como Martyrs e Alta tensão. Será que os franceses deram uma pausa? Não ouço mais falar em filmes de terror vindo da França! Tenho em meu acervo, foi lançado em dvd pela Europa Filmes. Pra quem curte o gênero vale mesmo a pena correr atrás. Não é um filme de gore, mas nem por isso deixa de ser menos assustador e angustiante. É um filme bem curto, mas muito engenhoso na construção de um clima crescente de medo e tensão. O som e a luz são usados de forma brilhante.

  5. Emilio Poletto

    Será que acho fácil o dvd pra assistir? Será que tem na internet. Fiquei curioso com esse filme, parece ser bom mesmo, se levou nota 5 no site. Vou dar uma olhada na internet.

  6. Alvaro Leite

    Filme muito bom,simples e eficiente. 🙂

  7. Vinnícius

    Só pude assistir essa pérola em 2011, e realmente é um filme sinistro, com cenas incríveis de perseguição e suspense. O final é chocante. Muito bom mesmo. Só uma dica: pra quem gosta de gore, talvez esse não seja a melhor opção; não há cenas tão violentas, embora tenha algumas bem agonizantes.

  8. vanessa vasconcelos

    bem legal,mas só um conselho para quem for assisti-lo: assista legendado,pois a dublagem ficou uma desgraça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *