Críticas

Thanatomorphose (2012)

Seguimos as pegadas purulentas da protagonista e encontramos algo muito parecido com os nossos próprios rastros: fama, desejo, inveja…

Thanatomorphose (2012)

Thanatomorphose
Original:Thanatomorphose
Ano:2012•País:Canadá
Direção:Éric Falardeau
Roteiro:Éric Falardeau
Produção:Éric Falardeau
Elenco:Émile Beaudry, Eryka Cantieri, Roch-Denis Gagnon, Simon Laperrière, Pat Lemaire, Karine Picard, Kayden Rose, David Tousignant

Thanatomorphose é o primeiro longa-metragem do diretor/roteirista Éric Falardeau e sua trama gira em torno de uma jovem artista (Kayden Rose, em seu primeiro papel em um longa-metragem), que faz esculturas de argila. Ela mora sozinha em seu apartamento e vive uma maré de azar que afeta a sua vida tanto no amor quanto no trabalho. E como desgraça pouca é bobagem ainda namora um junkie que só a procura para ter relações sexuais para, logo em seguida, cair na noite. Para afastar a depressão a garota tenta estabilizar sua vida social trazendo alguns amigos para beber em seu apartamento. Quando acredita que a noite terminaria com um “final feliz” seu senhorio decide intervir e chutar todos os convidados para fora.

A pressão claustrofóbica de viver esquecida, usada e abandonada, só é ampliada quando começam a aparecer estranhas manchas arroxeadas pelo seu corpo. O tempo passa e as contusões começam a se transformar em grandes manchas escuras que logo cobrem a maior parte de seu corpo. Ela começa a ter sonhos psicodélicos onde presencia carcaças fétidas de animais em closes nauseantes e cada vez que acorda sua condição é mais alarmante e precária. Ela está apodrecendo de dentro para fora e, ao invés de ir para um hospital, decide se esconder do mundo exterior.

Ao meu ver, Thanatomorphose flerta com o espectador mais atento em um nível psicossomático. A vida da protagonista é tão vazia que, ao perder o foco de sua arte (talvez a única coisa que atraía a atenção das pessoas), ela entrega-se ao ostracismo e cria uma fantasia onde sua vida começa a definhar. Neste devaneio existe o namorado misógino que a maltrata, os amigos que contam vantagens e o senhorio malvado. No decorrer de sua “decomposição” ela começa a criar novas peças de barro acopladas com alguns órgãos, tecidos e fluídos destituídos de seu próprio corpo, simbolizando claramente uma espécie de reconstrução do Ser. Uma outra explicação (menos chata, hehehehe…) seria que talvez a protagonista sofresse da Síndrome de Cotard (ou delírio niilista é uma rara desordem no qual a pessoa tem a crença de que já está morta, que não existe, que está apodrecendo e perdeu os órgãos internos) um estado avançado de depressão onde alguns dos doentes chegam a perceber o cheiro de sua carne em putrefação ou sentem como os vermes os estão devorando aos poucos.

Thanatomorphose (2012) (2)

Denso, cru e visceral, Thanatomorphose é um filme para se pensar. Nele vemos como o ser humano é uma máquina de sentir. Seguimos as pegadas purulentas da protagonista e encontramos algo muito parecido com os nossos próprios rastros: fama, desejo, socialização mecânica involuntária, inveja… algo muito utilizado atualmente nas redes sociais. Em uma parte do filme um dos “amigos” da artista resolve visitá-la e a descobre apodrecendo em um colchão. Quando decide levá-la a um médico tudo o que ela sabe dizer é “Me foda!…Eu disse me foda agora!” como se não quisesse a cura ou sequer piedade e, sim, sentir-se preenchida e notada. Outra parte digna de nota também é o fato da personagem ter uma mania de limpeza impecável nos primeiros momentos do filme que entra em um aberrante contraste com sua atual situação.

Para dar uma veracidade ímpar na produção foram chamados dois especialistas no que se refere a efeitos asquerosos: os mestres da nojeira underground David Scherer e Remy Couture.

• Nascido em Estrasburgo, França, David Scherer tem trabalhado como um artista de Make-up FX por muitos anos. Sua paixão pela arte cresceu a partir de seu amor pelos filmes de terror dos anos oitenta, em especial os de Lucio Fulci . Seu trabalho pode ser observado em muitos filmes, entre eles Theatre Bizarre, 8 Wonderlan, Mirages, Last Caress e Jasper.

Remy Couture teve seus trabalhos de maquiagem exibidos em filmes como The Punisher (2004), A Múmia: Tumba do Imperador Dragão (2008) e Death Race (2008) , juntamente com vários projetos independentes em Montreal, mas o seu “rastro de sangue” só encontrou sua expressão plena com o site innerdepravity.com (antigamente conhecido como morgue666.com) em que Couture fantasiava uma persona em torno de um serial killer a fim de integrar os seus talentos em efeitos ao de contar histórias. Como resultado da natureza gráfica convincente no local, ele foi preso em 2009 e será julgado ainda este ano.

O filme foi lançado no dia 04 de outubro de 2012 na Espanha e já conquistou diversos prêmios como o de “Melhor Filme” no Festival de Cine de Terror de Molins de Rei (uma província de Barcelona) em 2012 e na categoria “Melhor Maquiagem” no A Night of Horror: International Film Festival (Sidney, Austrália) em 2013, mas ainda não tem data de exibição em festivais brasileiros. Para maiores informações de como adquirir o DVD acesse o site clicando aqui.

Leia também:

17 Comentários

  1. Nathali Ferreira

    Alguém sabe de algum site pra baixar ou assistir online esse filme? NÃO CONSIGO ACHARR

  2. Selma

    Boa noite, to com uma lista de filmes que quero ver mas não onde acho , thanatomorphose é um deles , alguém pode me ajudar pois não entendo nada de internet .
    Muito obrigado a todos e se tiverem algum pra indicar tbm é bem vindo . Hoje assisti ( o alberge ) e gostei . Abraço

    • Kati

      Tem este filme no Minhateca.

  3. Leonardo Richa da Costa Joly

    Eu gostei do filme, porém não achei tão forte como dizia a crítica. É óbvio que não é um filme tranquilo para se assistir, porém há diversos filmes mais fortes.
    Abraços,
    Leonardo Richa da Costa Joly

  4. tiago

    Louco pra ver esse!

  5. Artax

    Mais uma ótima dica de filme que peguei aqui no Boca…

  6. Hierofante1970

    Só mesmo no aqui no Boca para conhecermos esse tipo de filme com Thanatomorphosee e Contracted valeu mesmo.

  7. Lucas

    O filme precisa ser visto de um ponto de vista psiquico em que o ego dela está em decomposição. Para mim além de esquecida ela está em depressão: esses sintomas de um descuido crescente, dificuldade de dormir, anedonia, isolamento, falta de sentido na vida, são típicos de depressão. Talvez ele queira mostrar como se sente uma pessoa deprimida e esquecida, aos poucos se entregando à decomposição de sua identidade.

  8. Álvaro Leite

    É um bom filme,fiquei meio perturbado.A maquiagem é muito boa.
    Ótima crítica.

  9. Jorge Soto

    Eu já achei um porre de pretensioso.. tipo “A Mosca” dos indies.. é do tipo de filme que vc ou ama ou odeia. Infelizmente no meu caso deu a segunda opção. Prefiro “Contracted”, que basicamente versa do mesmo assunto mas de forma mais interessante e menos enfadonha.

  10. BIANCA

    olá. Filme difícil de conseguir, não esteve nos cinemas brasileiros, não esta em nenhum tipo de locadora e também é difícil comprar… bom, achei isso um absurdo e por isso pesquisei e acabei achando 1 link para download (sem legenda, mas não tem muita necessidade, pois, segundo o site que disponibilizou o filme em torrent, quase não há diálogo). Bom, deixo abaixo o link pra quem quer assistir o filme, tentou até comprar e não conseguiu.
    Abraços! espero ter ajudado,
    link:
    http://cinemegapost.blogspot.com.br/2013/11/thanatomorphose-2013.html

    • Hierofante1970

      Passei o ano de 2013 procurando na net algum link para baixar e nada até no piratebay não consegui e agora você nos brinda com esse link muto obrigado mesmo.

  11. Álvaro Leite

    Obrigado pela crítica,preciso assistir ! ^^

  12. tiago

    estou louco para ver esse filme,se ele for lançado no Brasil.:-P

    • vanessa vasconcelos

      tbm quero muito ver,mas acho que vai ser direto em dvd,pois nos cinemas acho difícil,infelismente.esse filme vai me perturbar muito,pois tbm sofro de toc.

Trackbacks / Pings

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *