Críticas

A Maldição de Chucky (2013)

E se o filme segue de forma séria, Mancini ainda consegue costurar esta nova produção com a obra original de forma bastante lógica!

A Maldição de Chucky (2013)

A Maldição de Chucky
Original:Curse of Chucky
Ano:2013•País:EUA
Direção:Don Mancini
Roteiro:Don Mancini
Produção:David Kirschner, Don Mancini
Elenco:Chantal Quesnelle, Fiona Dourif, Jordan Gavaris, Danielle Bisutti, A Martinez, Maitland McConnell, Brennan Elliott, Summer H. Howell, Adam Hurtig, Brad Dourif

Lançado diretamente no mercado de DVDs, A Maldição de Chucky (Curse of Chucky, 2013), sexto filme da franquia do boneco assassino, começa de forma despretensiosa deixando o público na certeza de que vai ver mais do mesmo. Não demora muito para a produção mostrar para que veio. Com um suspense equivalente ao que foi visto apenas na obra original e sem as tiradas cômicas de A Noiva de Chucky e O Filho de Chucky, o brinquedo assassino está de volta em sua melhor forma.

O filme original Brinquedo Assassino (Child’s Play) foi lançado originalmente em 1988. Na trama, dirigida por Tom Holland (A Hora do Espanto) e roteirizada por Don Mancini, um assassino chamado Charles Lee Ray (Brad Dourif) é baleado em uma perseguição policial, mas consegue escapar até uma loja de brinquedos onde transfere a sua alma para um boneco da marca Good Guy, mas que responde pelo apelido de Chucky. Após este prólogo, o enredo mostrava o drama do jovem Andy Barclay (Alex Vincent), que ganhou de presente o tal boneco.

Com o sucesso, inevitáveis sequências surgiram. Brinquedo Assassino 2 veio em 1990, mas sem o mesmo fôlego da obra original. O terceiro filme da série foi lançado em 1991 e recebeu péssimas críticas. O boneco parecia fadado ao esquecimento quando a série foi revigorada em 1998 com A Noiva de Chucky. A nova produção passou a abusar de situações cômicas mescladas com os assassinatos. Além disso, o quarto filme introduziu a personagem Tiffany (brilhantemente interpretada por Jennifer Tilly). O Filho de Chucky veio em 2004 e mais uma vez a dupla Chucky e Tiffany brindavam o público com tiradas cômicas e cenas violentas em um roteiro pra lá de criativo que mostrava os dois bonecos atacando em Hollywood. Um dos momentos mais memoráveis é quando da boneca Tiffany sequestra a atriz Jennifer Tilly, interpretada por ela mesma.

A Maldição de Chucky (2013) (1)

A Maldição de Chucky, dirigido por Don Mancini, começa apresentando a personagem Nica (Fiona Dourif, filha do ator Brad Dourif). Ela é paralítica e mora com a mãe Sarah (Chantal Quesnelle) em um casarão no meio do nada. De repente Sarah recebe uma grande encomenda dos correios. Dentro da caixa, ela e a filha encontram Chucky. Ninguém sabe quem mandou o boneco e ambas seguem com suas rotinas. Durante a noite, Sarah é encontrada morta no que parece ter sido um acidente. No dia seguinte, a irmã de Nica junto com o marido, a filhinha, a babá e um padre chegam para o enterro. Claro que Chucky vai começar a fazer algumas vítimas.

No entanto, diferente do que foi visto nos filmes 2 e 3, onde havia uma repetição da temática, Chucky parece ter uma outra motivação desta vez. Não demora muito para que os corpos apareçam e sobra para a pobre da Nica enfrentar / fugir de Chucky. E se a contagem de corpos não é das mais altas, ao menos a trama compensa esta questão com algumas mortes bastante criativas. O roteiro segue de forma sóbria explorando a escuridão de uma casa grande, sem energia, no meio do nada e com uma personagem paralítica que não tem como fugir.

E se o filme segue de forma séria, Mancini, que também assina o roteiro, ainda consegue costurar esta nova produção com a obra original de forma bastante lógica. Para isto, o ator Brad Dourif (que dubla a voz do boneco desde o primeiro filme) volta a ser visto em cena como Charles Lee Ray em cenas de flashback muito bem conduzidas. Crédito da equipe de maquiagem.

A Maldição de Chucky (2013) (3)

A conclusão de A Maldição de Chucky também é uma das melhores da série não apenas por deixar uma porta aberta para outros filmes como também pelo tom pessimista. Aliás, os fãs de Tiffany vão ter uma ótima surpresa nos minutos finais da película. A decisão de deixar a personagem de fora da trama principal foi correta uma vez que ela é bastante associada aos filmes mais cômicos da série. No entanto, claramente trata-se de uma ausência sentida pelos fãs. Pensando nisso, a atriz Jennifer Tilly encarna pela terceira vez o papel da noiva de Chucky e a participação dela, apesar de curta, serve para este novo filme dialogar não apenas com a obra original, mas também com os demais capítulos da franquia. Resta aos fãs aguardarem notícias de um sétimo filme de Chucky.

Leia também:

35 Comentários

  1. Abgail

    Coloca childs play 1

    • Coloca Boneco Assassino

  2. Klayver

    Ótimo filme! Pretendo conseguir encontrar uma coleção completa que inclue todos os filmes!

  3. Felipe Nicéas

    Um bom filme, seria melhor ainda se não tivessem colocado a Tiffany.

  4. Fernanda

    Um lixo de filme.

    • lauryn

      Só se for pra VC q tem mal gosto

      • Fernanda

        É pra mim, sim, e daí? Vá se catar.

        • Gay

          Adoro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *