Críticas

Divergente (2014)

Prende a atenção o tempo todo misturando cenas dramáticas. com momentos tensos de ação com conflitos, tiroteios e perseguições!

Divergente (2014)

Divergente
Original:Divergent
Ano:2014•País:EUA
Direção:Neil Burger
Roteiro:Evan Daugherty, Vanessa Taylor, Veronica Roth
Produção:Lucy Fisher, Pouya Shabazian, Douglas Wick
Elenco:Shailene Woodley, Theo James, Kate Winslet, Jai Courtney, Ashley Judd, Ray Stevenson, Zoë Kravitz, Miles Teller, Tony Goldwyn, Ansel Elgort, Maggie Q, Mekhi Phifer, Ben Lloyd-Hughes

Filme de aventura e ação com elementos de ficção científica, baseado em livro de Veronica Roth, que estreou nos cinemas brasileiros em 17/04/14, apresentando uma distopia futurística ambientada na cidade americana de Chicago após uma guerra que causou grande destruição. Foi então construída uma cerca imensa ao redor da cidade e os habitantes foram distribuídos em cinco facções baseadas em virtudes: erudição, audácia, abnegação, amizade e sinceridade.

A história gira em torno da jovem Tris (Shailene Woodley), nascida no grupo Abnegação e que após um teste obrigatório numa máquina mental que orienta a escolha de sua facção, ela descobre ser uma divergente, ou seja, com habilidades especiais e tendências para várias facções simultaneamente. Sua escolha é para o grupo de audaciosos, recebendo forte treinamento para lutas e conflitos armados, e depois de descobrir que os divergentes não são bem vindos para os planos de conspiração e poder dos líderes da sociedade, ela passa a lutar por sua vida, com a ajuda do misterioso Quatro (Theo James), seu instrutor na facção Audácia.

Divergente (2014) (1)

Longo, com duas horas e vinte minutos, o filme prende a atenção o tempo todo misturando cenas dramáticas onde a bela jovem protagonista Tris tem que lidar com sua escolha se afastando da família (“facção antes do sangue”), com momentos tensos de ação com conflitos, tiroteios e perseguições.

Se a raça humana não se destruir com uma guerra fatal, sua natureza repleta de fraquezas se encarregará do extermínio, com a imensa dificuldade de viver numa sociedade pacífica, eternamente ameaçada pelo desejo de poder e tirania.

Leia também:

2 Comentários

  1. vanessa vasconcelos

    vou assistir,mas sei que é mais do mesmo.

  2. É sempre a mesma coisa, um livro infanto juvenil que vira um filme onde os protagonistas são adolescentes “especiais”… tá dificil!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *