Hellraiser: Revelations (2011)

Hellraiser Revelations (2011)

Hellraiser: Revelações
Original:Hellraiser: Revelations
Ano:2011•País:EUA
Direção:Víctor García
Roteiro:Gary J. Tunnicliffe
Produção:Aaron Ockman, Joel Soisson
Elenco:Tracey Fairaway, Fred Tatasciore, Steven Brand, Nick Eversman, Daniel Buran, Sanny van Heteren, Jay Gillespie, Jolene Andersen, Adel Marie Ruiz, Stephan Smith Collins, Sebastien Roberts, Devon Sorvari, Sue Ann Pien, Camelia Dee

Se é muito ruim esse NONO (PQP?!?) filme da série Hellraiser? Bem, digamos que já fiz tratamentos de canal que foram muito mais divertidos. Consta que foi filmado e lançado às pressas apenas porque os direitos da franquia iriam expirar e a Dimension não queria perdê-los, o que já dá uma bela ideia do que esperar. Nem o ator Doug Bradley, que interpretou o vilão Pinhead nos oito episódios anteriores, quis segurar o rojão e pulou fora da barca furada, sendo substituído por um zé-mané qualquer.

Hellraiser: Revelations (esqueça o subtítulo, pois não há revelação alguma) acompanha dois jovens babacas que vão para a fronteira com o México em busca de farra e prostitutas, mas desaparecem sem deixar rastros. Algum tempo depois, as famílias dos jovens se reúnem para um jantar e a irmã de um deles encontra uma certa caixinha amaldiçoada.

Hellraiser Revelations (2011) (2)

O único mérito do filme é o de manter os efeitos de computação gráfica num nível mínimo: todas as cenas de mutilações são representadas com efeitos práticos, como deveria acontecer sempre no gênero. Infelizmente, as cenas sangrentas apresentadas aqui não passam de um repeteco de tudo que a franquia já mostrou antes e melhor, como ganchos arrancando pele ou abrindo gargantas, rostos arrancados e coisas do gênero. Aliás, o filme todo é um engodo, uma refilmagem disfarçada do Hellraiser original, incluindo o personagem que foge do inferno e precisa beber sangue para voltar à velha forma, forçando outro personagem a matar pessoas inocentes. Claro, sem fazer nenhuma justiça à obra de Clive Barker.

E se você achava que a coisa não podia piorar depois da abordagem “slasher” do episódio anterior, Hellworld (até então o pior da série, agora superado por este), espere só até saber que boa parte da narrativa é composta por imagens gravadas em vídeo, estilo “found footage“! Some a isso péssimos personagens interpretados por péssimos atores e você terá uma atrocidade impossível de assistir sem usar o Fast Foward (embora tenha apenas 75 minutos).

Hellraiser Revelations (2011) (3)

Se os Cenobitas de Clive Barker realmente existirem, eles já podem aposentar as facas e ganchos e usar Hellraiser: Revelations como tortura em sua antecâmara do inferno.

(Visited 314 times, 1 visits today)
Felipe M. Guerra

Felipe M. Guerra

Jornalista por profissão e Cineasta por paixão. Diretor da saga "Entrei em Pânico...", entre muitos outros. Escreve para o Blog Filmes para Doidos!

5 comentários em “Hellraiser: Revelations (2011)

  • 16/06/2017 em 23:18
    Permalink

    Péssimo, péssimo, péssimo, péssimo, péssimo…

    O maior dos desrespeitos ao filme original.

    Resposta
  • 25/07/2015 em 22:07
    Permalink

    Nem dá para considerar essa porcaria como sequência de Hellraiser. Um filme feito as pressas somente para a Dimension não perder os direitos da franquia e sem Doug no papel de Pinhead, não merece consideração. Ruim ao extremo, não se salva nada. Os 3 filmes de Rick Bota viraram obra-de-arte perto deste aqui. Aguardando ansioso a volta de Barker em grande estilo, para compensar sua longa ausência, sentida duramente com tantas continuações dispensáveis. Nota 1!

    Resposta
  • 29/12/2014 em 01:09
    Permalink

    Já não queria assistir pelo fato da ausência de Doug, porém o tédio falou mais alto. Resultado: me arrependi em dobro! Comparo esse filme com um simples vômito…

    Resposta
  • 06/07/2014 em 09:34
    Permalink

    o Filme é tão ruim ,que é o único da série que não saiu em dvd no Brasil.

    Resposta
  • 30/06/2014 em 21:36
    Permalink

    O pior dos 9 de uma das melhores franquias do Horror .
    Obs : ” ( Pinhead sem o Doug Bradley não é Pinhead ) ” !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien