Críticas

Doce Vingança 2 (2013)

Sem novidades, é apenas mais uma jogada oportunista do diretor para tentar arrecadar algum lucro com o tema batido de violência e vingança!

Doce Vingança 2 (2013)

Doce Vingança 2
Original:I Spit on Your Grave 2
Ano:2013•País:EUA
Direção:Steven R. Monroe
Roteiro:Neil Elman, Thomas Fenton
Produção:Lisa M. Hansen, Paul Hertzberg
Elenco:Jemma Dallender, Yavor Baharov, Joe Absolom, Aleksandar Aleksiev, Mary Stockley, Valentine Pelka, George Zlatarev, Peter Silverleaf, Michael Dixon, Kacey Barnfield

Com direção novamente de Steven R. Monroe, do filme homônimo de 2010 (que por sua vez é uma refilmagem de A Vingança de Jennifer, de 1978), esta parte 2 não é uma continuação, e sim apenas a variação da mesma história com outra ambientação.

Uma jovem e bela garota americana, Katie (Jemma Dallender), decide fazer uma sessão de fotos para tentar a difícil carreira de modelo, porém um dos homens do estúdio fotográfico invade seu apartamento e a estupra. Os irmãos do criminoso são chamados para ajudá-lo e levam a garota para a Bulgária. Lá, ela é novamente violentada de forma brutal, além de sofrer torturas terríveis e enterrada viva. Mas, ela sobrevive e coloca em prática um sangrento plano de vingança.

Doce Vingança 2 (2013) (2)

Sem novidades em relação ao primeiro filme, é apenas mais uma jogada oportunista do diretor para tentar arrecadar algum lucro com o tema batido de violência e vingança. Dessa vez a ambientação saiu de uma floresta e pequena cidade americana, indo para um cenário urbano do leste europeu.

Doce Vingança 2 (2013) (3)

Continuamos com várias situações mal explicadas para facilitar o trabalho do roteirista, como a viagem para a Bulgária, a fuga da garota enterrada para morrer, e a sucessão de situações inverossímeis no plano de vingança centrado na dor e tortura das vítimas. A violência, sem não for igual ao filme antecessor, é até maior e mais gráfica.

Leia também:

2 Comentários

  1. Mk

    Mas violento que o primeiro mas tão ruim quanto!

  2. Cristina

    Bem ruim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *