Críticas

O Abutre (2014)

O Abutre te deixará incomodado e introspectivo por muito tempo!

O Abutre (2014)

O Abutre
Original:Nightcrawler
Ano:2014•País:EUA
Direção:Dan Gilroy
Roteiro:Dan Gilroy
Produção:Jennifer Fox, Tony Gilroy, Jake Gyllenhaal, David Lancaster, Michel Litvak
Elenco:Jake Gyllenhaal, Rene Russo, Bill Paxton, Michael Papajohn, Marco Rodríguez, James Huang, Kent Shocknek, Pat Harvey, Sharon Tay, Leah Fredkin, Bill Seward

O Abutre é um filme de suspense que trata de algo muito simples: as mídias atuais e nossa relação/necessidade/dependência delas, a moral ou falsa moral e ética envolvidas nesse entroncamento.

Lou Bloom (Jake Gillenhaal) vive de pequenos roubos de fios de cobre e arames. Em uma noite voltando deste “trabalho”, acompanha um acidente de carro e percebe a movimentação de diversos “jornalistas” (no caso seriam repórteres freelancer, algo como paparazzi de acidentes) que filmam as cenas com a intenção de vendê-las aos canais televisivos de notícias. Bloom percebe uma oportunidade nesse ramo, compra uma câmera, um rádio para captar sinais da polícia, arranja um parceiro e um canal para vender suas filmagens. Pronto! Esta aí sua receita para o sucesso.

O Abutre (2014) (1)

Mas Bloom não é um cara comum – destaque aqui para a incrível interpretação de Gillenhaal – além de sua aparência um pouco repulsiva, causando estranhamento, a personagem tem sérias tendências a sociopatia, não consegue se relacionar com as pessoas e todos seus momentos de interação são forçados, como se tivesse lido um manual para executá-los. Outra característica que reafirma sua condição é sua capacidade de aprendizado rápido e esforço, tornando-o obcecado por seu trabalho e aprendendo tudo sobre ele. E fica óbvio que a partir destes aspectos de Bloom, a relação entre simplesmente documentar os acidentes ou controlá-los/manipulá-los passa a não existir.

O Abutre (2014) (3)

O trabalho do diretor Dan Gilroy é incrível, tanto no controle que deu aos atores, quanto e principalmente o ponto de crítica à sociedade que o longa nos traz. A narrativa está preocupada em documentar as cenas, mostrando o ponto de vista de Bloom, então, em nenhum momento vemos um tom moralista apontando se aquilo é certo ou errado: é como se dissesse que é apenas necessário, pois se trata do que as pessoas/o público/nós queremos ver. Então, será que Bloom está sozinho nesta sociopatia, ou todos que assistem as suas filmagens o acompanham nessa?

O Abutre te deixará incomodado e introspectivo por muito tempo. Assistam!

Leia também:

Luana Caroline Damião

Luana Caroline Damião

Graduada em museologia, fã de faroestes e Christopher Lee, deseja que o mundo acabe com um apocalipse zumbi, onde, certamente, será um dos mortos-vivos. Contato: luanadamiao@bocadoinferno.com.br

5 Comentários

  1. roberto cardoso

    O filme é excelente. Gyllenhaal faz um bad guy assustador; sem armas, sem gritos, fala mansa, um arraso. E foi ignorado para o Oscar, é claro.

  2. Davi Mercatelli

    Ótimo filme!

    Apresenta um jornalista urubu que não mede as consequências para conseguir as matérias.

    Um filme tenso com uma história bem trabalhada, sem clichês, cruel e amoral.

    A atuação de Jake Gyllenhaal é impecável e é um dos destaques do filme!!

    Recomendado.

    • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

      Realmente, um filmaço!

  3. Poul

    O filme é sensacional, a pura realidade do nosso mundo nos dias de hoje. Eu já gostava do trabalho do Jake Gyllenhaal mas nesse aqui ele se supera.

  4. Henrique

    Ótimo filme!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *