Críticas

A Casa dos Mortos (2015)

Não espere uma experiência inesquecível no cinema com A Casa dos Mortos. No máximo você terá algum entretenimento envolto por clichês!

A Casa dos Mortos (2015) (1)

A Casa dos Mortos
Original:Demonic
Ano:2015•País:EUA, UK
Direção:Will Canon
Roteiro:Will Canon, Max La Bella
Produção:Lee Clay, James Wan
Elenco:Maria Bello, Frank Grillo, Cody Horn, Dustin Milligan, Megan Park, Scott Mechlowicz, Aaron Yoo, Ashton Leigh, Terence Rosemore, Jesse Steccato, Meyer DeLeeuw

Assistir ao filme A Casa dos Mortos é semelhante a ir a um restaurante que possui várias especialidades de comida. Geralmente estes estabelecimentos oferecem pizzas, comidas regionais, festivais de sushi, rodízios de saladas e cardápios de massas. O cliente então experimenta uma fatia de pizza, pula para a salada, come feijão com arroz e termina no sushi. Os pratos são bons, mas nenhum se destaca por ser super saboroso. Isto acaba fazendo com que o cliente procure uma pizzaria na hora de saborear uma pizza realmente deliciosa.

A Casa dos Mortos acompanha um grupo de jovens que decide investigar uma casa supostamente assombrada. Ao chegar ao local, eles se deparam com um espírito que precisa matar a todos para reviver e faz isso possuindo os vivos. A polícia chega e encontra um único sobrevivente que começa a contar o que aconteceu. Correndo contra o tempo, um detetive começa a juntar as peças do quebra cabeça para tentar entender o caso. As únicas pistam são as imagens feitas por câmeras que foram deixadas pelo grupo pelos cômodos para comprovarem que o lugar é assombrado. Ou seja, A Casa dos Mortos traz elementos de found footage, casa assombrada, possessão, teen movie e investigação policial. Nenhum destes pontos é mal explorado pelo roteiro, mas nenhum se destaca.

A Casa dos Mortos (2015) (2)

Esta grande mistura de formatos pode incomodar plateias mais exigentes visto que através de uma avaliação mais apurada, trata-se de um filme mediano e que não se destaca em nenhum dos contextos propostos. O único ponto bem trabalhado na película responde pela obra não seguir uma narrativa linear. Aqui o público acompanha a descoberta das fitas ao mesmo tempo em que um dos sobreviventes narra o que realmente aconteceu na casa. Destaque para o detetive Lewis (Frank Grillo, de Minority Report) e para a psicóloga policial Elizabeth (Maria Bello, de Janela Secreta).

Curiosamente o principal problema de A Casa dos Mortos é a forma como o mesmo é divulgado e comercializado através do trailer. Em letras garrafais, é anunciado que trata-se de um filme de James Wan. Para quem não sabe quem é o senhor Wan, logo seguem as informações que trata-se do diretor de Jogos Mortais, Sobrenatural e Invocação do Mal. Tudo isso é verdade, exceto que A Casa dos Mortos responde como o mais novo filme de Wan. Aqui, ele é apenas um dos produtores.
É claro que a função de um produtor é de grande importância para um filme, mas quem for assistir A Casa dos Mortos esperando ser um filme tão bom quanto Sobrenatural e Invocação do Mal poderá se decepcionar ainda mais.

A Casa dos Mortos (2015) (3)

Para completar, a justificativa do found footage é bem forçada uma vez que os personagens do filme possuem um programa de investigação paranormal exibido na TV. Até então, tudo bem. O problema é que os personagens são os tão estereotipados jovens vistos tantas vezes em filmes do terror que dificilmente o roteiro consegue passar alguma seriedade. Pelo perfil da turma, é capaz de parte do público esperar que algum assassino mascarado entre no meio do filme e mate todo mundo. Aqui, A Casa dos Mortos é o famoso filme picareta que tenta soar sério. E não consegue.

Incapaz de gerar medo, a direção de Will Canon, de Brotherhood, não para de colecionar clichês de sons estridentes e imagens tremidas como na já super manjada cena vista em tantos outros filmes na qual uma personagem está olhando pelo visor da câmera em um cômodo escuro e de repente encontra um fantasma com cara de mau através da tela. A cena vem acompanhada do tão famoso som estridente de algum efeito sonoro para fazer um entediado público se assustar muito mais pelo barulho repentino do que pela ação.

Demonic (2014)

Em resumo, não espere uma experiência inesquecível no cinema ao comprar o ingresso para A Casa dos Mortos. No máximo você terá algum entretenimento envolto por clichês.

Leia também:

2 Comentários

  1. Godz

    Pelo amor de dio, filme muito ruim! Voces foram generosos demais em dar 2 estrelas e meia, aposto que só deram por causa do final (é a única coisa que salva esse filme de não ser um completo lixo).
    Eu caí que nem um patinho no lance de ”Do mesmo produtor de Invocação do Mal”, acreditei que pelo menos teria algo não tão aterrorizante como invocação do mal, mas pelo menos a nível ”Anabelle”, mas nem isso! Em 1 hora e 40 de filme tomei 1 único susto, acho que meu subconsciente já esparava o susto mas deixou pra lá só pra eu não quebrar o dvd.
    Dica pra quem estiver lendo esse meu comentário, assista os 10 primeiros minutos iniciais e pule imediatamente para os 48 minutos, acredite, você vai me agradecer de ter te poupado de um monte de aborrecentes babacas e briguinhas inúteis.

  2. lany

    sobrenatural filme bom? faça me rir! achei esse muito melhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *