A Janela Secreta (2004)

A Janela Secreta (2004) (4)

A Janela Secreta
Original:Secret Window
Ano:2004•País:EUA
Direção:David Koepp
Roteiro:David Koepp, Stephen King
Produção:Gavin Polone
Elenco:Johnny Depp, Maria Bello, John Turturro, Timothy Hutton, Charles S. Dutton, Len Cariou, Vlasta Vrana, Matt Holland, Elizabeth Marleau, Kyle Allatt, Richard Jutras

Quando o filme A Janela Secreta (The Secret Window) estreou nos cinemas, não me chamou muito a atenção, principalmente pelo péssimo e nada ilustrativo cartaz, que apenas estampa a cara do Johnny Depp, sem nos dar qualquer informação sobre a trama. Também não li nenhuma crítica muito entusiasmada sobre o filme, então acabei deixando passar. Agora, o filme está nas locadoras e finalmente pude corrigir a injustiça: A Janela Secreta é, sim, um filmaço, perfeito programa para um final de semana, mesmo que não tenha nada de muito espetacular ou brilhante.

A produção tem pelo menos três méritos: o primeiro é a interpretação soberba de Depp, que desta vez não trabalha com um personagem esquisito ou afetado, mas sim um escritor que parece realmente uma pessoa normal; o segundo é o roteiro coeso e a direção segura do mestre David Koepp, que já tinha dirigido o excelente O Efeito Dominó, além de ser um dos melhores roteiristas atuais de Hollywood (O Quarto do Pânico, Homem Aranha e Jurassic Park foram escritos por ele); por fim, o terceiro e maior mérito de A Janela Secreta é o vilão realmente assustador criado por John Turturro. Aparentemente um caipira qualquer, o misterioso John Shooter composto por Turturro é uma verdadeira ameaça, que deixa o espectador realmente incomodado toda vez que entra em cena.

A Janela Secreta (2004) (5)

O filme é baseado em um conto de Stephen King, o que mais uma vez comprova que as histórias do autor baseadas em personagens humanos, e não no sobrenatural, são aquelas que rendem os melhores filmes – e Conta Comigo, À Espera de um Milagre, Louca Obsessão e outros estão aí para comprovar isso. Divertido é ver o filme imaginando que Mort Rainey, o escritor interpretado por Depp, é o próprio Stephen King.

A Janela Secreta começa com uma tomada espetacular, sem cortes, onde a câmera começa no jardim de uma casa de campo, entrando por uma janelinha no segundo andar e vasculhando o local atrás de Mort. Pela rápida introdução, ficamos sabendo que ele flagrou sua esposa, Amy (Maria Bello), num motel com outro, o que deixou o sujeito altamente depressivo. Para dar a volta por cima e superar o trauma do processo do divórcio, já que Amy está até morando com o amante Ted (Timothy Hutton), Mort se isolou na sua casa à beira do lago para esquecer os problemas tentando escrever um novo livro. Mas ele está com bloqueio criativo, e só consegue pensar na traumática separação.

A Janela Secreta (2004) (6)

A vida de Mort sofre uma reviravolta logo nos cinco minutos iniciais, quando ele vai atender a porta e encontra um enorme sujeito vestido como uma caipira do Mississipi. O estranho encara o escritor e o acusa: “Você roubou minha história!“. Ele se identifica como John Shooter e alega que Mort plagiou um conto chamado A Janela Secreta (entendeu o título do filme?), que Shooter teria escrito alguns anos antes, no Mississipi. Mort, obviamente, não dá bola para o sujeito, mas então descobre, na porta de sua casa, um manuscrito assinado pelo estranho visitante, com o título Tempo de Semear.

Logo, Mort está comparando o manuscrito de Shooter com seu conto publicado. E, para seu horror, descobre que as histórias são idênticas, até nas vírgulas. Ele não sabe o que fazer, mas Shooter começa a aparecer frequentemente na casa, ameaçando Mort para que ele republique o conto com seu nome e mude o final. A princípio, o escritor continua não dando bola para o caipira, achando que está lidando com mais um fã maluco. Mas percebe que Shooter pode ser perigoso quando encontra seu cão morto com uma chave-de-fenda enfiada no pescoço.

A Janela Secreta (2004) (3)

O escritor então sai em busca de ajuda, primeiro do xerife da cidadezinha, o idoso Dave Newsome (Len Cariou), que nem sabe o que fazer; depois, com um advogado/detetive, chamado Ken Karsch (Charles S. Dutton), que já tinha resolvido um caso parecido no passado. Este começa a trabalhar como uma espécie de “guarda-costas” de Mort, revistando a sua cabana e tentando descobrir pistas sobre o misterioso John Shooter.

Mas tudo é em vão: o caipira psicopata continua aparecendo, ameaçando Mort para que assuma ter plagiado sua história e para que lhe dê o merecido crédito. Quando o escritor alega que seu conto foi publicado numa revista bem antes da data em que Shooter o teria escrito, o inimigo lhe dá três dias para conseguir a tal revista e provar o que diz. O problema é que Mort terá a tarefa, aparentemente simples, dificultada pelo seu antagonista, que iniciará uma sequência de atos de vandalismo, crime e violência.

A Janela Secreta (2004) (2)

A Janela Secreta evolui cada vez mais assustador, mas sempre mantendo a credibilidade. Mesmo quando pessoas começam a morrer, o espectador continua vendo coerência no roteiro conciso, quando qualquer outro diretor poderia se render ao exagero e ao absurdo. E John Shooter realmente é um vilão assustador, daqueles que aparecem quando você menos imagina, deixando o pobre Mort com os nervos sempre em frangalhos, ao ponto de revistar toda a casa antes de tentar dormir.

Um outro destaque do roteiro é deixar o espectador permanentemente na dúvida: afinal, Mort plagiou ou não a história de Shooter? Isso porque o personagem de Depp tenta, tenta, tenta, mas parece nunca conseguir provar que realmente escreveu o conto antes. Além do mais, ao longo do filme descobrimos que o escritor já teve um problema semelhante, quando conseguiu fazer um acerto financeiro com o verdadeiro autor do livro que plagiou. Logo, fica um nó na cabeça do espectador: quem é o verdadeiro vilão, Mort ou Shooter?

A Janela Secreta (2004) (1)

Koepp acerta até ao criar situações de humor negro, como quando Depp vê-se forçado a retirar uma incriminadora chave-de-fenda, que lhe pertence, do crânio de uma vítima morta por Shooter, temendo ser incriminado pelo assassinato. E algumas situações são de puro suspense, de deixar o espectador roendo as unhas – principalmente aquela em que Mort tenta se livrar dos corpos num carro e quase acaba fazendo companhia para eles no fundo de um rio!

Mas o mais curioso de A Janela Secreta é o final-surpresa (pois é, Shyamalan fez escola), que poderá ser realmente chocante para alguns, embora lembre muito um recente filme de David Fincher. A ideia é bem bolada e realmente faz sentido, sendo uma criativa conclusão para a trama – a revelação do significado do nome “Shooter” me lembrou o arrepiante “Redrum” em O Iluminado.

Considerando a quantidade de porcarias na seção de “Suspense” da sua locadora, A Janela Secreta é um filme que realmente irá lhe render uma hora e meia de pura diversão e alguns bons sustos, além do bem bolado clima de mistério. Mesmo que não seja um novo clássico do gênero, nem tenha nada de tão espetacular, a produção é de excelente nível, com a direção segura e o roteiro perfeito de Koepp realmente prendendo o espectador do início ao fim, sem sustos gratuitos, situações absurdas ou reviravoltas forçadas. Uma verdadeira surpresa!

(Visited 1.184 times, 1 visits today)
Felipe M. Guerra

Felipe M. Guerra

Jornalista por profissão e Cineasta por paixão. Diretor da saga "Entrei em Pânico...", entre muitos outros. Escreve para o Blog Filmes para Doidos!

Um comentário em “A Janela Secreta (2004)

  • 18/06/2015 em 03:55
    Permalink

    Muito bom mesmo recomendo a todos que gostam de suspense.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien