Críticas

Corrente do Mal (2014)

A paranoia da protagonista é compartilhada com o espectador, que é obrigado, de certa forma, a enxergar além da ação em primeiro plano!

Corrente do Mal (2014) (3)

Corrente do Mal
Original:It Follows
Ano:2014•País:EUA
Direção:David Robert Mitchell
Roteiro:David Robert Mitchell
Produção:Rebecca Green, David Kaplan, Erik Rommesmo, Laura D. Smith
Elenco:Maika Monroe, Keir Gilchrist, Olivia Luccardi, Carollette Phillips, Loren Bass, Lili Sepe, Jake Weary, Daniel Zovatto, Debbie WilliamsRuby Harris, Linda Boston, Leisa Pulido

Corrente do Mal vem ganhando grande atenção, graças às redes sociais. A verdade é que o filme, do jovem diretor David Robert Mitchell, tem agradado a fãs do gênero, desviando a atenção sobre o lançamento do remake de Poltergeist, com uma trama simples e envolvente e um elenco jovem e carismático

No enredo, a bela Jay (Mayka Monroe), que mora nos subúrbio de uma Detroit decadente, após um traumático encontro, recebe uma espécie de maldição, e passa a ser seguida constantemente por uma estranha entidade, que aparece de várias formas. Jay passa a contar com a ajuda da irmã Kelly (Lili Sepe), e dos amigos Paul (Keir Gilchrist) e Yara (Olivia Luccard) – para se livrar do karma.

Corrente do Mal (2014) (2)

Robert Mitchell, que assina também o roteiro, conduz bem o filme. A cena inicial é composta de planos primorosos, com uma sequência chocante logo de cara. A paranoia da protagonista é compartilhada com o espectador, que é obrigado, de certa forma, a enxergar além da ação em primeiro plano, pois qualquer um ao redor pode ser a tal entidade. O roteiro remete bem ao cinema de horror oriental, envolvente – percebemos claramente a influência de O Chamado na construção da trama. A trilha sonora é uma homenagem ao cinema dos anos 80, com sintetizadores que ditam o ritmo angustiante que o filme conduz.

It Follows (2015)

O cenário do filme retrata uma Detroit após os efeitos da crise, cinza, vazia, como se fosse uma cidade fantasma. Mas afinal, quem são os fantasmas de It Follows? Percebemos que, dentre as várias formas em que se manifestam para Jay, são figuras que fazem parte de sua vida, talvez esqueletos do armário – e aí é que está o grande mérito de Robert Mitchell, a maneira como ele demonstra isso no filme, deixando pistas para que o espectador interprete e tire suas conclusões. A Corrente do Mal (péssimo título em português) é uma grata surpresa. Robert Mitchell entrega um filme vai que figurar entre os melhores do ano do gênero.

Leia também:

Ivo Costa

Ivo Costa

Estudante de Cinema, fez parte do Juri Popular do Cinefantasy em 2011. Além de crítico do Boca do Inferno, atua como diretor e roteirista de curtas-metragens. Contato: ivocosta@bocadoinferno.com.br

12 Comentários

  1. Dricka

    Decepcionante

  2. Como termina?????

  3. Filho da Puta de Jesus

    Li um comentário engraçado no YouTube que dizia que a garota tem uma DST (Demônio Sexualmente Transmissível) haha!

  4. Daris

    Assisti ao filme, achei bem fraquinho, assistível.

  5. Peter Viana

    Então, discordo dos comentários e discordo que o filme pareça com O Chamado, achei o filme muito bom, muito mesmo, do tipo que logo que termina de ver dá vontade de ver de novo e ver se consegue levar os sustos novamente ( o que não duvido que aconteça ), uma cena em especial que dá calafrios de lembrar quando estão todos no quarto e a protagonista esta encostada na parede de frente para porta e uma amiga dela esta na porta, quando, a entidade em forma de homem bem alto vem pelo corredor ate a porta.
    Achei o filme extremamente criativo, inovador e inteligente ao nos fazer sentir medo simplesmente de pessoas andando calmamente, a trilha sonora perfeita deixa a trama mais incrível ainda, confesso que a cena próximo do fim da piscina é um tanto chata e o fato de poder dar tiros na entidade tambem, mas não estragam a qualidade do filme, o final que não explica nada e não dá um fim a historia deve ter deixado todos acima frustrados, mas, para uma geração que tem tudo mastigado e explicadinho e mesmo assim as vezes não entende é normal essa reação, adoro a criação do mito indesvendável ou indesvendado ( pode ser que em um segundo filme seja explicado ), o medo esta no que a gente não conhece, vc até pode sentir medo de um filme, mas no momento em que tudo é explicado o medo acaba e o filme se desmistifica, agora um filme como esse vai fazer qualquer um ficar com certo medo do estranho caminhando logo atras numa noite escura.

  6. Mark

    O filme até que tem um bom suspense, mas que história idiota ter que transar para passar uma maldição e não morrer, seria cômico se não fosse trágico!

  7. Rodrigo

    Final ridiculo, uma história interessante com alguns cliches, mas infelizmente com um final idiota!!!

  8. Mk

    Achei muito bom, nesse mar de porcaria que nos encontramos hoje esse filme se destaca tanto na história quanto na forma de filmar que é esteticamente maravilhosa.

  9. dan

    COMEÇO AGITADO,TENSO,MEIO ARRASTADO E FIM DECEPCIONANTE!

  10. Dionifery

    É um filme muito bom só é pouquinho enrolado assim como foi O Chamado.

  11. Bruno Pessoa

    Não sei o que tanto o pessoal falam que esse filme é bom??? outro filme super estimado que as pessoas acham que “inovou”, pra min achei Fraco, chato e esquisito

  12. Gostei dele mas não achei lá essas coisas. Não é um filme espetacular, é competente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *