Críticas

Dia dos Namorados Macabro (1981)

Pode-se perceber facilmente que não há nada de novo para contar. Mesmo assim, o filme é divertidíssimo, e acima da média do período!

FESTIVAL DE CORTES

Segue abaixo uma relação ilustrada das cenas que NÃO vimos na versão comercial de Dia dos Namorados Macabro, atualmente a única versão existente no Brasil (e mesmo assim só num VHS tão antigo que virou raridade). A cópia exibida na TV tem os mesmos cortes, além de mais alguns realizados por cada emissora, dependendo do horário em que exibe o filme. Os cortes foram todos feitos originalmente em 1981, na época do lançamento comercial da obra, para que ela recebesse uma certificação mais branda da censura. Inicialmente, as cenas cortadas foram consideradas perdidas. Depois, descobriu-se que o produtor do filme, John Dunning, tinha guardado a maior parte à espera do lançamento de uma sequência ou edição especial do filme. Agora resta saber quando o DVD uncut do filme chegará ao Brasil…

(ATENÇÃO: NÃO CONTINUE LENDO SE AINDA NÃO VIU O FILME!)

PRIMEIRA MORTE: Quando Harry Warden empurra a garota sobre a picareta cravada na parede, originalmente havia uma cena mostrando a ponta da picareta atravessando o corpo da moça a saindo pela frente, com direito a sangue jorrando sobre o assassino. Na versão cortada, a cena mostra o vilão empurrando a garota sobre a picareta e corta direto para um superclose da vítima berrando, sem os detalhes sangrentos da ponta da picareta atravessando o cadáver.

MABEL: O corpo mutilado de Mabel é encontrado dentro de uma máquina secadora de roupa na versão comercial, e a cena pára por aí, com a porta abrindo e o cadáver caindo para fora num take de meio segundo de duração. Na versão sem cortes, a cena é mais longa e muito melhor: o corpo mutilado não apenas cai parcialmente para fora da porta da secadora, como ainda fica girando no interior do aparelho – cena tão grotesca que é acompanhada de uma reação apavorada do xerife que encontra o cadáver.

Dia dos Namorados Macabro (1981) (17)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (18)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (19)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (20)

– A MORTE DO BÊBADO: Um bebum vai até o local onde os jovens irão organizar sua festa e monta um manequim vestido de mineiro na porta principal. A intenção era que os jovens levassem o maior cagaço ao abrir a porta. Entretanto, ao testar sua “armadilha“, o bêbado se depara não com o boneco, mas sim com o verdadeiro Harry Warden, que o atinge com um golpe de picareta (off-screen) e depois arrasta seu corpo pelo chão com a picareta atravessada na cabeça (algo mostrado bem de longe). Na versão sem censura, esta acaba se tornando a melhor cena do filme: a câmera dá um close nauseante na picareta atravessada na cabeça do sujeito, inclusive com dos seus olhos para fora da órbita graças à violência do golpe! Em outra cena posterior, também cortada, o corpo com o olho pendurado é encontrado por uma garota enquanto foge do assassino.

Dia dos Namorados Macabro (1981) (21)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (22)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (23)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (24)

A MORTE DE DAVE: O pobre Dave ia apenas pegar uma salsicha na panela com água fervendo para fazer um cachorro-quente, quando Harry se aproxima por trás e enfia sua cabeça na panela. A cena acaba por aí na versão comercial, fazendo-nos acreditar que ele morreu com a cara cozida, certo? (Seu cadáver é mostrado posteriormente e está com o rosto repleto de queimaduras). Mas na versão sem cortes a coisa é explícita: a câmera, posicionada no interior da panela (!!!), mostra Dave primeiro se afogando na água fervente, e depois com a pele queimada se desgrudando do rosto, enquanto salsichas flutuam ao redor!

Dia dos Namorados Macabro (1981) (25)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (26)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (27)

A MORTE DO CHUVEIRO: Harry Warden agarra uma garota chamada Sylvia e segura-a com as duas mãos pela cabeça, aproximando-se de um chuveiro ligado. A cena corta aí na versão comercial, e todo mundo presume, claro, que o assassino enfiou a cabeça da garota no chuveiro. Mais tarde, quando seu namorado vai procurá-la, até aparece um vulto da cabeça atravessada no chuveiro, bem de relance no cantinho da tela. Na versão sem censura, todo o assassinato é mostrado de maneira bem gráfica, com direito a takes da cabeça sendo enfiada, de forma bem gráfica, no chuveiro e depois do cadáver pendurado com sangue e água saindo pela boca!

Dia dos Namorados Macabro (1981) (28)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (29)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (30)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (31)

A MORTE DE HOLLIS: Na versão cortada, vemos o assassino disparar um prego na testa do rapaz, usando uma daquelas pistolas de pregos. É bem rápido e não mostra nada. Na verdade, a cena completa mostraria o vilão enfiando um prego na cabeça de Hollis; o rapaz cambaleia, porém não morre! Com toda paciência, o assassino carrega a ferramenta com um novo prego e desta vez dispara bem no meio da testa do rapaz, que sente o impacto e começa a enxergar tudo fora de foco, numa cena até perturbadora pelo sadismo. Para minimizar a violência, o estúdio simplesmente usou o som do prego sendo disparado e aproveitou uma cena de arquivo, mostrando um close da lâmpada no capacete de Harry Warden, para não precisar mostrar o rosto de Hollis coberto de sangue, que estava nos segundos cortados por ordem da censura.

Dia dos Namorados Macabro (1981) (32)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (33)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (34)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (35)

A MORTE DE HOWARD: Outra das cenas legais do filme é aquela em que o corpo de Howard é atirado da escada com uma corda no pescoço. Na versão comercial, Howard cai, é rapidamente enforcado e então a câmera focaliza seu cadáver caindo no fundo do poço. Quem olhar com atenção verá que o cadáver está decapitado, sem entender o porquê. Acontece que, originalmente, o rapaz não só ficava pendurado pela corda, como tinha sua cabeça decepada devido à violência do enforcamento!!! Esta cena da cabeça sendo separada do restante do corpo foi cortada, estragando a piada de humor negro feita 10 minutos antes, quando Hollis dizia à futura vítima que ela “perderia sua cabeça se não estivesse grudada“. hahahahaha.

Dia dos Namorados Macabro (1981) (36)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (37)

O FINAL: Na versão cortada, logo depois de o assassino ser atingido pelo desmoronamento da mina, um grupo de trabalhadores vai até lá e começa a retirar as pedras. Eles então encontram uma mão em meio aos escombros. Tentam puxá-lo para fora, mas escutam uma risada. Ao abrir o túnel, só aparece o assassino correndo pelo túnel escuro, rindo e ameaçando voltar em breve. Quem olhar com atenção, vai perceber que o vulto do assassino parece estar sem um dos braços. Pois foi isso mesmo que aconteceu: a cena final era originalmente mais longa, e os takes cortados mostram a mão soterrada agarrando a mão de Sarah, e um close de Alex usando uma faca para decepar o próprio braço, preso em meio às pedras, e assim conseguir escapar!

Dia dos Namorados Macabro (1981) (38)

Dia dos Namorados Macabro (1981) (39)

Leia também:

Páginas: 1 2

2 Comentários

  1. Cristiano

    Este filme é legal, eu assisti muitas vezes, assim como Chamas da morte e Sexta-feira 13 parte 2, eu gosto dos filmes da década de 80.

  2. Mk

    Assisti esse mês para aproveitar a vibe da data, achei bem legal mesmo sendo a formula bem “anos 80″( não que seja algo ruim).Depois de muito esforço consegui encontrar na net a versão sem cortes, fico me imaginando como deve ser chato assistir todo editado, pois as mortes que são o prato principal…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *