Críticas

Sobrenatural: A Origem (2015)

É um filme obrigatório não apenas para quem gostou das duas primeiras partes, mas para quem gosta do gênero em geral!

Sobrenatural 3 (2015) (3)

Sobrenatural: A Origem
Original:Insidious: Chapter 3
Ano:2015•País:Canadá, EUA
Direção:Leigh Whannell
Roteiro:Leigh Whannell
Produção:Jason Blum, Oren Peli, James Wan
Elenco:Dermot Mulroney, Stefanie Scott, Angus Sampson, Leigh Whannell, Lin Shaye, Tate Berney, Michael Reid MacKay, Steve Coulter, Hayley Kiyoko, Corbett Tuck, Tom Fitzpatrick

Depois de uma intensiva campanha de marketing, e de faturar bem nas bilheterias norte-americanas, finalmente o público brasileiro terá a oportunidade de assistir ao filme Sobrenatural – A Origem. O terceiro capítulo da franquia chega aos cinemas brasileiros no dia 30 de julho. A boa notícia é que se A Origem não é tão bom quanto o primeiro, ao menos está no mesmo nível de Sobrenatural 2, que é um bom filme.

Sobrenatural foi lançado em 2010. O filme teve direção de James Wan, que na sequência faria Invocação do Mal (2013). O roteiro foi de Leigh Whannell, que tinha roteirizado anos antes Jogos Mortais (2004). A trama parecia uma releitura moderna do clássico Poltergeist (1982) ao mostrar o drama de uma família, os Lamberts, cujo filho mais velho é sequestrado por uma entidade maligna que quer possuir o corpo dele. Para ajudar a família, surge a paranormal Elise (a fofa da Lin Shaye) e seus dois ajudantes Specs (Leigh Whannell) e Tucker (Angus Sampson). O final de Sobrenatural deixou todo mundo de boca aberta e uma porta escancarada para uma parte 2.

Sobrenatural 3 (2015) (4)

A sequência, novamente dirigida por James Wan e com roteiro de Whannell, veio em 2013 e teve o crédito de começar do ponto exato onde a parte 1 terminou e trouxe todo o elenco original de volta. Sobrenatural 2 foi igualmente elogiado por público e crítica, embora o final desta parte 2 foi bem fraco quando comparado com o do original.

Esta parte 3 (Insidious: Chapter 3) foi traduzida no Brasil como Sobrenatural: A Origem. A ideia da tradução vem provavelmente para assegura um público maior e que não tenha necessariamente assistido aos dois primeiros filmes. A verdade é que aqui temos uma prequel mostrando uma ação que aconteceu dois anos antes das assombrações que atacaram a família Lambert. Assim, A Origem se passa em 2010.

Sobrenatural 3 (2015) (2)

A ação começa com a jovem Quinn (Stefanie Scott), que procura a ajuda de Elise para entrar em contato com a mãe que morreu um ano atrás. Elise então explica que parou de atuar como médium e que não pode ajudar a garota. Quinn volta para casa e logo depois sofre um acidente de carro que a deixa com as duas pernas quebradas. De volta para casa, a garota começa a ver um estranho ser que parece cada vez mais próximo e violento. Elise percebe então que é a única capaz de salvar a vida da garota.

Se esta parte não tem o ineditismo do filme original, ao menos somos brindados com algumas boas sequências com o vilão da vez, o homem que não respira. De quebra, temos alguns dos elementos que fizeram do Sobrenatural 1 um sucesso do gênero: cenários escuros, boas sequências de susto, uso exagerado do som e claro, sempre é um prazer voltar ao the further e rever este mundo sombrio dos espíritos. Mais uma vez este cenário é construído apenas com iluminação, o que mostra que algumas ideias simples são muito mais eficientes do que CGIs em exagero.

Sobrenatural 3 (2015) (1)

Este terceiro filme não foi dirigido por Wan, pois ele estava ocupado dirigindo Velozes e Furiosos 7. Para ocupar o cargo, a escolha óbvia foi o nome do roteirista Leigh Whannell, que fez aqui sua estreia na função. Por conhecer muito bem o universo que criou, ele até que se saiu bem como diretor. Wan fez uma participação especial como o professor de teatro que aparece na cena em que Quinn vai fazer um teste.

O que então não funciona em Sobrenatural: A Origem? A verdade é que apesar dos esforços, a família Lambert fez falta e demoramos a nos acostumar com os novos personagens, que em uma primeira observação parecem envoltos por clichês. Ao final torna-se louvável dos produtores o fato de avançarem a história com outros personagens para evitar filmes repetitivos com a mesma família sendo assombrada infinitas vezes. Dos novos personagens, o destaque acaba sendo realmente para Quinn. Com as duas pernas quebradas, fica fácil ter pena dela que parece enlouquecer à medida que o filme avança.

Sobrenatural 3 (2015) (5)

Do elenco original, destaque para Lin Shaye interpretando Elise. Como sempre, ela mostra no the further quem é que manda. Leigh Whannell e Angus Sampson também estão de volta como os ajudantes Specs e Tucker. O ator Steve Coulter, que interpretou Carl no filme 2, tem uma rápida participação em A Origem.

Quem se lembrar bem dos dois primeiros filmes vai rever Tom Fitzpatrick novamente como o fantasma conhecido como a noiva de preto. A participação de Fitzpatrick é rápida já que a noiva de preto aparece sempre que Elise vai ao the further. Joseph Bishara, que fez o demônio Lipstick-Face no primeiro filme, também tem uma rápida participação.

Sobrenatural 3 (2015) (4)

Mas quem acaba roubando a cena é o novo vilão. Interpretado por Michael Redi MacKay, que fez o Jason adulto em X-Men 2 (2003), o homem que não respira é um dos maiores acertos do filme.
Infelizmente como aconteceu na parte 2, a conclusão é apenas fraca quando comparada com o restante da película. De qualquer forma, Sobrenatural: A Origem é um filme obrigatório não apenas para quem gostou das duas primeiras partes, mas para quem gosta do gênero em geral. É esperar as luzes do cinema se apagarem para entrar novamente no the further acompanhado de Elise.

Curiosidades:

– O local no qual Elise é atacada pela noiva de preto é a segunda casa da família Lambert no filme original.

Sobrenatural 3 (2015) (7)

– O cachorro de Elise se chama Warren. Trata-se de uma homenagem aos investigadores paranormais Ed e Lorraine Warren. O casal serviu de inspiração para o filme Invocação do Mal, dirigido por James Wan.

– O caderno de anotações de Elise tem um boneco Billy, da série Jogos Mortais, desenhado.

– O personagem Josh Lambert dos dois primeiros filmes é o garoto que Elise mostra em fotos quando se encontra com o personagem Carl. Ela explica que por ter ajudado Josh quando criança, a noiva de preto passou a odiá-la.

Leia também:

6 Comentários

  1. Cristiano

    Eu gostei dos 3 filmes, as histórias são legais e os personagens também.

  2. gostaria de saber porque elise aparece viva neste filme sendo que ela morre no primeiro

    • Silvana Perez Silvana Perez

      Porque a história desse último filme se passa antes dos eventos do primeiro, Renato.

    • Cuidado com os spoilers! 😉

    • Alef

      No comentário acima citado que o fato ocorreu antes dela ajudar a família Lambert

  3. Kleyber

    Putz….2 críticas???

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *