Críticas

Colinas de Sangue (2009)

Violência, gore, nudez, humor negro, tensão, mistério, um vilão original? Se isso bastar, então Colinas de Sangue, cumpre bem o seu papel!

Colinas de Sangue (2009) (1)

Colinas de Sangue
Original:The Hills Run Red
Ano:2009•País:EUA
Direção:Dave Parker
Roteiro:David J. Schow, John Dombrow, John Carchietta
Produção:John Carchietta, Robert Meyer Burnett, Carl Morano, Jonathan Tzachor
Elenco:Sophie Monk, Tad Hilgenbrink, William Sadler, Janet Montgomery, Alex Wyndham, Ewan Bailey, Danko Jordanov, Raicho Vasilev, Elene Mshvidobadze

O que o leitor procura quando vai assistir a um filme de horror de maneira descompromissada, buscando apenas diversão? Violência com muito gore e efeitos de maquiagem práticos, nudez gratuita, humor negro, tensão, mistério, um vilão original? Se isso bastar, então Colinas de Sangue, longa de 2009 distribuído diretamente para vídeo, cumpre bem o seu propósito de entreter o espectador, mesmo aquele menos chegado às convenções de gênero. Curiosamente, é justamente quando o longa tenta bancar o pretensioso é que se dá mal. Mas falemos disso mais adiante.

A ideia do filme, originada dois anos antes de sua concepção, a partir de um argumento original do diretor Dave Parker e até mesmo de um trailer falso, esperou um longo tempo até que a Warner, usando seu “selo independenteWarner Premiere (também responsável por Contos do Dia das Bruxas) embarcou no projeto e juntamente com a Dark Castle (produtora responsável por filmes como A Casa de Cera e Navio Fantasma) levantou um pequeno orçamento e contratou um elenco majoritariamente americano para a produção (o filme foi filmado na Bulgária) que teve contribuições no roteiro de David J. Schow (O Corvo, O Massacre da Serra Elétrica 3), John Dombrow (Vespas Assassinas) e John Carchietta.

Colinas de Sangue (2009) (2)

De início bastante promissor e até mesmo empolgante, a trama segue o obstinado Tyler (Hilgenbrink), um jovem fanático por filmes de horror, em especial de um longa independente dos anos 80, que ganhou fama de amaldiçoado graças ao seu banimento nos cinemas após sua única exibição, devido ao seu conteúdo gráfico. Junto desse fato, aparentemente, todos da equipe e elenco, incluindo o diretor Concannon (Sadler), sumiram do mapa, e nenhuma cópia nunca foi encontrada. Tyler parte então em busca de Alexa (Monk), filha do diretor do filme perdido e que estava presente no trailer do filme, e descobre que a tal moça é stripper em um boate e viciada em drogas. Como que por milagre, o rapaz não só tira a moça daquela vida, como também a convence a partir com ele, sua namorada Serina (Montgomery) e seu melhor amigo fura-olho, Lalo (Wyndham) numa viagem com destino às locações onde ocorreram as gravações do filme maldito. Chegando lá, claro, algo indica que o filme não está finalizado e os jovens serão as mais novas estrelas a morrer pela arte.

Ao mesmo tempo em que o roteiro é esperto ao subverter algumas convenções de gênero, como aquela do assassino que nunca morre, mesmo quando atingido, ou outra em que um dos heróis tenta convencer o vilão, fingindo ser seu amigo, acaba demonstrando extrema fragilidade em vários pontos, principalmente a partir dos 60 minutos de projeção, quando se transforma numa confusa salada narrativa sem um pingo de ritmo. Pior: ainda exibe enormes rombos de lógica interna e ainda tenta explicá-los através de flashbacks desnecessários e diálogos expositivos, que só não são mais constrangedores graças ao talento do ator William Sadler. Vale ainda a menção desonrosa à inserção, ainda que pontual, de um CGI grotescamente mal feito.

Colinas de Sangue (2009) (3)

Entretanto, antes de desandar completamente, o filme apresenta boas surpresas num elenco homogeneamente bom, exceto, talvez, pelo protagonista Hilgenbrink, que se revela um canastrão com suas caras e bocas e uma risada extremamente forçada. Por outro lado merece destaque a ótima sacada que ocorre na cena do acampamento. Pena que a partir desse ponto, pouca coisa consiga manter o interesse no longa, uma vez que aquilo que era até então um passatempo tenso e bem construído se transforma num pretensioso metafilme que não chega a lugar algum. Se o espectador ignorar tais pontos e embarcar na divertida viagem, não deve se decepcionar, ainda que fique um sentimento de que o resultado poderia ser infinitamente superior caso o longa seguisse a premissa inicial.

Curiosidades:

  • Cinco latões com sangue falso, de 55 litros cada, foram usados na cena do trailer inserido no filme que mostra, literalmente, as colinas correndo sangue;
  • O diretor Dave Parker não conheceu o elenco até dois dias antes de começarem as filmagens;
  • O cenário da fazenda foi reaproveitado de outro filme;

Leia também:

6 Comentários

  1. Daniel

    Filme Muito Fraco Longe de ser um Slasher muito menos um terror Básico a Mascara do Assassino não quer dizer nada pois ele não é o que faz e acontece começa a acontecer umas coisas nada a ver como a loira bebendo sangue ai você se pergunta pooooo o filme chegou até aqui e não saiu disso mas ha quem goste quando vi a capa pensei legal um Sucessor para o Jason embora Nosso amigo do Cristal lake tem um bom gosto em usar uma mascara de Hockey e esconder sua Face de ódio e decomposta agora no Colinas de Sangue o Assassino deve ter achado uma boneca no lixo kkkkkk e retalhou sua cara e fez ali a Mascara do assassino dos Bonecos Brinquedos estrela e o pior né se ainda fosse um LeatherFace da Vida que parece do nada como um dos mais sádicos que nada passa o filme enchendo linguiça acho que ele estava no meio filme procurando mais bonecas da estrela vou Finalizar sempre temos que falar e divulgar pois respeito quem gostou do filme gosto é gosto !!!!

  2. Paula

    Podre

  3. Mk

    Acho bem mais ou menos, gostei muito do início, mas pela metade do final fica um saco.Ponto positivo para a mascara do assassino, bastante assustadora e original.

  4. Lucas

    Esse foi um filme que julguei pela capa antes de assistir, pensava que era um filme besta e me surpreendi positivamente quando o assisti. Curti bastante e fiquei extremamente tenso enquanto assistia. Sem dúvidas, vale a pena dar uma olhada e acredito que foi o filme que me ensinou a nao julgar pela capa.

  5. Curto muito este filme , só tem uma coisa que eu não gosto que é o CGI , aliás não só neste filme mais em qualquer filme de Horror que seja .
    Me identifico muito com o Tyler do filme porque somos iguais , temos o mesmo ” Fanatismo Macabro ” por Filmes de Horror , e quando eu encano com um filme ele não saí da minha mente tanto que chego até sonhar e então faço o possível e o impossível pra conseguir ter esse filme pra minha coleção , e já foram vários e vários que fizeram isto comigo e todos são filmes que ” Não vieram pra cá e NUNCA vão vir ” !
    Mais não é só esta obsessão do Tyler que lembra eu que gosto no filme , gosto de todos personagens , da história e principalmente o GORE .
    ” Colinas de Sangue ” com certeza está na minha coleção em DVD original !

  6. Murilo

    Justamente o q eu pensava do filme do meio até o final. Ele consegue cativar e ser original entre os longas lançados na decada de 2000, mas é pretensioso demais e quis partir para um final mais fácil ao invés de simplesmente seguir o modelo proposto no inicio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *