Críticas

Amizade Desfeita (2014)

Unfriended vale como distração, para conhecer seu formato diferenciado. Entretanto, eu não acredito que vá agradar aos fãs do horror!

Amizade Desfeita (2014) (3)

Amizade Desfeita
Original:Cybernatural / Unfriended
Ano:2014•País:EUA, Rússia
Direção:Levan Gabriadze
Roteiro:Nelson Greaves
Produção:Timur Bekmambetov, Nelson Greaves
Elenco:Heather Sossaman, Matthew Bohrer, Courtney Halverson, Shelley Hennig, Moses Storm, Will Peltz, Renee Olstead, Jacob Wysocki, Mickey River, Cal Barnes

Unfriended é um filme de baixo orçamento americano, que estreou nas telonas de lá em 2014, mas que chega apenas agora ao Brasil, com a estreia adiada algumas vezes (como é muito comum com filmes independentes ou de baixa visibilidade em suas estreais nacionais, infelizmente).

A trama acompanha a tela inicial do computador de Blair (Shelley Henning), que está em uma videoconferência com alguns amigos. No meio daqueles papos adolescentes, surge um novo elemento na conversa, que os amigos não conseguem eliminar e não sabem quem é. Quando abrem o perfil do indivíduo, percebem se tratar de Laura Barns (Heather Sossaman), uma garota da escola, que se suicidou há um ano, depois que um vídeo comprometedor sobre ela foi lançado online. Este perfil tem um objetivo simples: quer saber quem postou o vídeo. No início os amigos acham se tratar de um hacker ou algo do gênero, mas, quando mortes começam a acontecer e jogos que colocam os segredos de todos eles à tona, fica um pouco óbvio que se trata de algo sobrenatural.

Amizade Desfeita (2014) (1)

O longa de 83 minutos traz uma importante inovação ao horror: seu formato é completamente surpreendente. Acompanhamos a história através da tela de computador da protagonista, suas múltiplas abas, dúvidas ao digitar mensagens no facebook, e vídeo conferência no Skype. Vamos admitir, foi uma ótima/óbvia ideia! É claro que poderia ter dado super errado, caso se caracterizasse como algo maçante e coisas do gênero, mas o filme não peca neste quesito. A duração é ideal e o formato é chamativo, tanto que as vezes você chega a se confundir achando que é o seu computador que está com novas mensagens.

Além deste aspecto, Amizade Desfeita faz uma crítica ao cyberbullying e a vida excessivamente online que levamos, postando tudo nas redes sociais, esperando likes e comentários sobre nossas ações. Até que ponto isso não é prejudicial e um tanto quanto psicótico?

Amizade Desfeita (2014) (2)

Entretanto, nem tudo são rosas nesta ousada produção e o filme peca em aspectos que deveriam ter recebido uma atenção maior… Tratados com mais carinho. O primeiro ponto negativo é o roteito: é fraco e tem diversos furos, além de subestimar a inteligência do público. ATENÇÃO! Um pequeno spoiler agora, mas preciso dividir minha indignação: é óbvio, evidente e só faltam desenhar que se trata de um ser sobrenatural. E não um ser qualquer. É a Laura! E mesmo assim, com pessoas morrendo, sangue jorrando e segredos íntimos sendo revelados, a protagonista ainda quer acreditar que ela, justo ela, vai se safar? Sério, o desenvolvimento da protagonista não dá para engolir.

O segundo ponto negativo são as personagens. Elas não são cativantes, não é possível criar uma conexão com nenhuma delas e, no fundo, todas são bem escrotinhas. Então, acaba que tanto faz se eles morrem ou não. Eu estava torcendo pela Laura o tempo todo!

Amizade Desfeita (2014) (4)

Podemos dizer que Amizade Desfeita é um filme ousado, que traz uma nova proposta ao cinema de horror – algo só visto antes em The Den (2013) e no thriller Perseguição Virtual (2014) -, mas que, infelizmente peca em aspectos que são primordiais à uma boa produção. Você pode inovar e ser super estrelinha em seu formato, mas, independentemente disto, não adianta deixar passar o bê-á-bá da coisa. O roteiro é importante. E muito! Além disso, seu público não é imbecil como suas personagens. Dica básica!

Resumindo, Unfriended vale como distração, para conhecer seu formato diferenciado. Entretanto, eu não acredito que vá agradar aos fãs do horror.

Leia também:

6 Comentários

  1. Muyong

    Personagens reais, eles agem como adolescentes estadunidenses e são bem escrotos, mas por isso eles são realistas, a protagonista fez de tudo para sobreviver (literalmente de tudo). O filme foi bem realista, diferente da maioria dos filmes de terror de atualmente que traz semi-deuses que nunca erram como protagonistas e esteriótipos como personagens.

  2. gilson bloch

    filme muito bom, vale apena assistir , principalmente quem vive na era digital, sem desligar um minuto…rsrsrs

  3. Eliezer

    O filme é legalzinho, vale como diversão mesmo, mas sem esperar muito. Pra mim, o que mais incomodou foi o fato de todos os jovens estarem sozinhos em suas casas, sem ninguém por perto pra perguntar o que estava acontecendo… impossível nenhum deles ter um irmão, irmã, pai, mãe… estranho ou conveniente demais…

  4. Ainda não vi, mas tenho curiosidade por causa do formato diferente.

  5. Thi MarQs

    Eu achei ele bem bacana…, pelas coisas que vem estreando nas salas…, esse aqui, pelo menos valeu a pena!

  6. Ruds

    eu gostei do filme. os personagens são reais, e agem como os adolescentes agem. não cria uma romantização de fulana que é muito boa e cicrana que é muito má. todos tem problemas, todos praticavam bullying, todos fizeram coisas que não deviam, inclusive a Laura. Apesar do final, eu gostei do filme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *