Críticas

O Ataque dos Vermes Malditos 1 e 2 (1990 e 1996)

Em clima de aventura descompromissada, os filmes cumprem o que se propõe, numa dosagem perfeita entre efeitos especiais e roteiro!

O Ataque dos Vemes Malditos (1990) (1)

O Ataque dos Vermes Malditos
Original:Tremors
Ano:1990•País:EUA
Direção:Ron Underwood
Roteiro:S.S. Wilson, Brent Maddock, Ron Underwood
Produção:Brent Maddock, S.S. Wilson
Elenco:Kevin Bacon, Fred Ward, Finn Carter, Michael Gross, Reba McEntire, Robert Jayne, Charlotte Stewart, Tony Genaro, Ariana Richards, Richard Marcus, Victor Wong, Conrad Bachmann, Bibi Besch
O Ataque dos Vermes Malditos 2
Original:Tremors II: Aftershocks
Ano:1996•País:EUA
Direção:S.S. Wilson
Roteiro:Brent Maddock, S.S. Wilson
Produção:Christopher DeFaria, Nancy Roberts
Elenco:Fred Ward, Chris Gartin, Helen Shaver, Michael Gross, Marcelo Tubert, Marco Hernandez, José Ramón Rosario, Thomas Rosales Jr.

Sabemos que os melhores e mais divertidos filmes de monstros são aqueles em que o roteiro se resume em dois ou três tópicos principais, sem muitos quês nem por quês. É o caso desta movimentada comédia “Horror/Sci-Fi” de 1990, O Ataque dos Vermes Malditos (Tremors): depois que gigantescos vermes do subsolo (com nenhum parentesco com as minhocas) aparecem misteriosamente nos arredores de Perfeição, um pacatíssimo vilarejo de Nevada, isolando do resto do mundo a população local, dois caras meio malucos, Valentine McKee (Kevin Bacon) e Earl Basset (Fred Ward), são recrutados meio que sem querer para tentar fazer alguma coisa; junta-se a eles a belíssima geóloga Rhonda (Finn Carter), que, curiosamente, estava fazendo pesquisas de solo na região, e, juntos, formam uma espécie de esquadrão improvisado para tentar deter os monstros, que se movem rapidamente nos subterrâneos do deserto, exceto nas áreas pedregosas. Algo que fazem à base de muita correria e tiroteios, em meio à tentativa de não atrair a atenção das criaturas com barulhos e vibrações no solo.

Dirigido por Ron Underwood, a partir do roteiro de S. S. Wilson e Brent Maddock, em produção da Universal (outrora a mais conceituada produtora de filmes de monstros e similares), o que vemos é um festival de criatividade, com muita correria, ótimas cenas de morte e excelentes efeitos da criatura, numa trama enxuta e divertidíssima, que prazerosamente nos remete aos nostálgicos filmes de monstros dos anos de 1950.

O Ataque dos Vemes Malditos (1990) (2)

Sucesso absoluto de crítica e público, o filme, é claro, não poderia deixar de inspirar uma sequência, que – incrível – desta vez não cai naquele velho clichê “o primeiro é melhor“: se O Ataque dos Vermes Malditos 2 (Tremors 2, Aftershocks), lançado em 1996, não é superior ao primeiro, é, no mínimo, tão bom quanto o tal. Na verdade é quase que uma refilmagem do original, com as mesmas situações e mesmo clima descompromissado de aventura “B” e ação moderada, exceto que desta vez não há Kevin Bacon no elenco, envolvido que estava, na época, em produções mais importantes. Mas Fred Ward estava lá novamente, assim como o fanático por armas Burt Gummer (Michael Gross), sobrevivente da primeira aventura, além de um novato rapaz louco por aventura e dinheiro (interpretado por Christopher Garter) e de uma cientista supergostosa (interpretada por Helen Shaver), formando agora uma equipe mais organizada e já por dentro do que terão de enfrentar.

O Ataque dos Vemes Malditos 2 (1996) (1)

Desta vez, porém, as criaturas atacam um vilarejo petrolífero mexicano, com solo infinitamente mais macio e propício, de forma que estão ainda mais ávidas por vítimas indefesas que estejam despreocupadamente sob a superfície. Com praticamente a mesma equipe de produção (que agora trocou apenas de postos), sendo a direção feita por S. S. Wilson, e com os magníficos efeitos especiais de Alec Gilles e Tom Woodruff, o filme contou com um orçamento mais significativo e maior divulgação, acabando por repetir o sucesso do anterior em todo o mundo, havendo até mesmo a tentativa de desvendar o mistério das terríveis criaturas, com referências de que fossem pré-históricas, ou mutações, ou até mesmo alienígenas. Também se revelou que eram muito mais complexas e mortais do que se imaginava a princípio, pois podem se metamorfosear numa espécie menor e mais ágil, que age sob a superfície, causando estragos inimagináveis em tudo que emita calor – e igualmente sedentas de sangue.

Em clima de aventura descompromissada, os filmes cumprem o que se propõe, numa dosagem perfeita entre efeitos especiais e roteiro, e – clichês dos clichês – divertem muito mais do que as pretensas produções milionárias que são realizadas às dúzias todo ano no cinemão hollywoodiano. Na época de seu lançamento em vídeo VHS nas locadoras, foram os recordistas em aluguéis de fitas em todo o mundo, só provando a sua qualidade para aqueles que procuram diversão, pura e simples.

O Ataque dos Vemes Malditos 2 (1996) (2)

 

Nota do Editor 1: O Ataque dos Vermes Malditos originou uma lucrativa franquia composta pela já citada sequência O Ataque dos Vermes Malditos 2 (1996), e ainda também por O Ataque dos Vermes Malditos 3: De Volta a Perfection (2001), O Ataque dos Vermes Malditos 4: O Começo da Lenda (2004) e o recente O Ataque dos Vermes Malditos 5: Linhas de Sangue (2015) . A franquia ainda inclui uma série de televisão, Tremors: the Series (2002).

Leia também:

3 Comentários

  1. Davi Mercatelli

    Ótimos filmes.

    Lembro quando eles passavam de tarde na programação do SBT.

    É um bom filme de ação, com cenas tensas e bons efeitos especiais.

    Indicado.

  2. Ismael Monteiro

    Excelentes filmes para quem procura diversão,sou um fã da franquia e com certeza recomendo todos os filmes.

  3. Paulo Costa

    Adoro esse filme, é mesmo muito divertido!!! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *