Guerras na Estrada (2015)

Guerras na Estrada (2015) (1)

Guerras na Estrada
Original:Road Wars
Ano:2015•País:EUA
Direção:Mark Atkins
Roteiro:Mark Atkins
Produção:David Michael Latt
Elenco:Chloe Farnworth, Cole Parker, John Freeman, Phillip Andre Botello, LaNell Cooper, Jane Kim, Nikki Bohm, Kelcey Watson, Michael Foster

Exibido pelo canal de TV a cabo “SyFy” e produzido pela “The Asylum”, Guerras na Estrada é o mockbuster de Mad Max: Estrada da Fúria (2015). A direção e roteiro são de Mark Atkins, que já fez várias tranqueiras para a mesma produtora como A Batalha de Los Angeles (2011), Jack: O Matador de Gigantes (2013) e Android Cop (2014), entre outros, com todos sendo cópias baratas de similares com distribuição nos cinemas.

Guerras na Estrada (2015) (2)

Num futuro pós-apocalíptico, grupos de sobreviventes vagam em carros estranhos pelos desertos de um planeta com escassez de água, e tomado por uma contaminação de um vírus que transforma as pessoas em vampiros sedentos por sangue. O líder de um dos grupos é Dalas (John Freeman), que tenta manter sua equipe reunida à procura de artefatos que possam auxiliar na construção de armas e munições, além de equipamentos médicos para tentar encontrar a cura para a epidemia. Nesse cenário de desolação, o desafio é sobreviver contra os ataques de infectados conhecidos como “corredores da noite”, e outros chamados de “andarilhos do dia”, que não são sensíveis à luz, além das gangues rivais. Entre os sobreviventes desse mundo caótico, temos o misterioso Thorne (Cole Parker), que foi encontrado sem memória vagando sem rumo pelo deserto, e a guerreira Nakada (Chloe Farnworth), que vive com o dilema entre matar seu namorado Kevin (Phillip Andre Botello) depois que foi mordido por um infectado, ou mantê-lo vivo até conseguir encontrar uma cura para a doença.

Guerras na Estrada (2015) (3)

Em Guerras na Estrada temos alguns elementos que nos remetem ao universo ficcional de Mad Max, com seu violento mundo pós-apocalíptico e o desafio de sobreviver em meio ao caos. Mas, como uma cópia reconhecida de baixo orçamento produzida pela “The Asylum”, que tenta aproveitar o movimento em torno de um filme popular com apelo comercial como Mad Max: Estrada da Fúria, comprovamos aquilo que já era esperado: um exemplo de cinema ruim ao extremo. Uma vez apresentado como um filme de ação com elementos de ficção científica e horror, o resultado final é lento, chato e com pouca ação, indo na contra mão do entretenimento mínimo esperado num filme desses. E ainda com uma mistura no roteiro, incluindo as manjadas temáticas de contaminação e vampirismo, num conjunto de clichês dispensáveis. É o cinema bagaceiro do século XXI. Porém, que mais aborrece do que diverte.

(Visited 443 times, 2 visits today)
Juvenatrix

Juvenatrix

Uma criatura da noite tão antiga quanto seu próprio poder sombrio. As palavras são suas servas e sua paixão pelo Horror é a sua motivação nesse Inferno Digital.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien