Críticas

Boneco do Mal (2016)

Boneco do Mal pode até não ser memorável ou grandioso, mas surpreende por ser um filme simples e envolvente!

The Boy (2016)

Boneco do Mal
Original:The Boy
Ano:2016•País:EUA
Direção:William Brent Bell
Roteiro:Stacey Menear
Produção:Huayi Brothers Media
Elenco:Lauren Cohen, Rupert Evans, Jim Norton, Ben Robson, Diana Hardcastle, Ben Robson, Jett Klyne, Lily Pater

No começo de 2016 uma história curiosa se tornou viral na internet: boatos diziam que na Tailândia era possível comprar passagens de avião para bonecas, que seriam então tratadas iguais a seres humano. Os boatos rapidamente foram confirmados e todo um contexto em torno dessa história foi revelado. Naquele país existem bonecas hiper-realistas chamadas Luk Thep (criança-anjo), que, segundo a lenda, podem trazer sorte e prosperidade para seus donos, caso estes a tratem bem. Aqui no ocidente, bonecas e bonecos também são frequentemente associados ao sobrenatural, só que, para o desespero de muitos, elas trazem apenas o mal. Se na Tailândia essas coisinhas são amadas, o cinema Americano nos ensinou a temer e desconfiar de bonecos: Brinquedo Assassino, Annabelle, Bonecas Macabras, Trilogia do Terror, Bonecos da Morte, Boneca Assassina… Existe até um termo específico que fala desse medo: “pediophobia”.

Coincidindo com a divulgação da história das bonecas tailandesas e explorando ainda mais esse lado macabro, chega aos cinemas o filme Boneco do Mal (The Boy). Este é o quarto filme de terror dirigido pelo americano William Brent Bell desde 2006, cujo trabalho mais conhecido até então era o found footage Filha do Mal (2012). Lauren Cohen, a Maggie de The Walking Dead, estrela.

The Boy (2016)

Em Boneco do Mal, a jovem Greta Evans (Cohen) é enviada para uma mansão no interior da Inglaterra para trabalhar de babá durante alguns meses. Seu primeiro contato dentro da casa é com o entregador Malcolm (Rupert Evans), que lhe apresenta o local até a chegada da família de seus contratantes, o Senhor e a Senhora Heelshire. O excêntrico casal de velhinhos tipicamente da nobreza britânica toma grande interesse por Greta e se apressam em apresenta-la ao filho Brahms. Eis que para surpresa total de Greta, o filho do casal é na verdade um boneco no tamanho real de um menino de oito anos. Incapaz de entender bulhufas, mas levando em consideração a seriedade do casal, a babá resolve seguir adiante com a farsa, fingindo acreditar que o boneco era o pequeno Brahms.

Apresentações concluídas, Greta é aos poucos introduzida à rotina do garoto-boneco, até finalmente ser deixada sozinha na casa com ele. O casal Heelshire parte em viagem para local desconhecido e o único contato humano de Greta passa a ser com o entregador Malcolm, que visita a moça semanalmente com produtos e um cachê bem gordo. Tudo parecia um emprego dos sonhos, até que Greta começa a perceber algo estranho com o garoto-boneco, enquanto seu próprio passado começa a atormentá-la.

Boneco do Mal (2016) gif 5

A mansão isolada, uma babá jovem e uma relação conturbada beirando a loucura fazem de Boneco do Mal um herdeiro distante de Os Inocentes (de 1961), cruzando com a tradicional febre dos bonecos e bonecas malignos que reapareceu no horror Hollywoodiano depois da aparição de Annabelle em Invocação do Mal. A atmosfera de mistério ao redor de Brahms, que nunca cai para o escracho de um Brinquedo Assassino, associada com a fantástica locação, dão ao filme um ar quase que de um conto de fadas macabro, que perdura na maior parte do filme. Boneco do Mal é um filme relativamente leve, em momento algum apelativo e que faz jus à classificação indicativa baixa, sem ser necessariamente um problema e que torna o filme uma experiência bem suave.

A trama relacionada ao boneco é desenvolvida sem muitos méritos, mas uma série de pistas é lançada ao longo do filme, todas elas apontando sutilmente para a reviravolta final, que tem causado reações adversas. Apesar de não ser um final completamente inovador, quebra um pouco o paradigma dos filmes de bonecos macabros e merece reconhecimento por isso.

Boneco do Mal (2016) gif 3

O filme definitivamente tem seus elementos positivos, mas não está livre de problemas. O desenvolvimento das personagens, a relação destes com Brahms e outros acontecimentos na casa são muito inconsistentes. O comportamento de Greta, mais especificamente, oscila sem muito critério e Malcolm existe como um elemento para resolução de problemas, aparecendo somente em momentos específicos que são convenientes demais. O filme ainda cai em certas armadilhas do gênero, principalmente quando o assunto são jumpscares. A previsibilidade dos sustos é grande e estes são frequentemente associados com cenas de sonhos da protagonista, que não possuem qualquer valor narrativo.

Boneco do Mal pode até não ser memorável ou grandioso, mas surpreende por ser um filme simples e envolvente, definitivamente melhor que outros lançamentos de janeiro.

Leia também:

18 Comentários

  1. Tatiana M

    Alguém sabe explicar porque aparecem 2 garotos diferentes nas fotos?

    • Akylla

      Eu acho que uma das fotos tem ele sério, sem nenhum sorriso no rosto já que ele era um garoto estranho. Já na outra foto tem ele meio que sorrindo, fizeram novamente a foto com ele sorrindo. Resumindo, a verdadeira foto é a que ele tá sério, e fizeram outra deixando ele com um sorriso.

  2. Nathalia

    Fiquei apaixonada pelo Brahms adulto. Sei lá. Achei ele meio carente. ♥

  3. Laura

    alguem sabe o pq do cara usar uma máscara?

    • Renata Santos

      Porque quando tinha oito anos a casa incendiou e deve ter danificado seu rosto.

  4. Se alguém desse risada do meu filho assim, mesmo que fosse um boneco eu dava um soco na cara ,essa atriz é mega chata.

  5. Leonardo Almeida

    Achei o filme fraco…

  6. roberto

    então…filme segue uma rotina dos filmes de bonecos malvados deixando no ar algo sobre espírito ou demonio…porem apresenta algo muito ligado a parte psiquiátrica…psicológica…causando dúvidas e suspenses em relação a trama.
    tipo assim “Jason”…um trauma de infância.
    a duvida ficou pelo seguinte…os pais não queriam aceitar o filho após o acidente do incêndio e por isso fantasiaram o boneco como o verdadeiro herdeiro?

    • Humberto

      SPOILER A SEGUIR ,NÂO LEIA SE NÂO VIU O FILME….

      ()

      ()

      Os pais criaram a historia do boneco justamente como “Mise en scène” para pararem de investigar o caso do desaparecimento da garotinha e darem o caso como encerrado com o incêndio no andar de cima. A carta foi deixada para o filho como um condicilo,eles aceitavam o filho e se preocuparam como ele ficaria sem eles.A babá era a chance de continuidade ,se ela seguisse as regras da casa

  7. nayane

    Olha, tem um filme neo zelandês chamado (SPOILER!!!) Housebound com um twist praticamente idêntico e o filme ainda é melhor.

  8. WILLIAN ALVES GOMES BITENCOURT

    Não achei um filme ruim, mas ele também não é as mil maravilhas. O enredo é interessante. Lauren Cohen ficou devendo. 3 caveiras é mais do que justo.

  9. L.

    O filme não funciona em nenhum dos modos: seja como “sobrenatural” leve (enquanto parece que o boneco está possuído), porque não é focado demais numa personagem que não é interessante (a babá) e dá mais curiosidade do que medo; seja como “realista”, em que o ápice de toda parte sobrenatural deveria acontecer e é quebrado pra uma correria rápida, sem que dê pra entender muito da dinâmica daquela casa e de como tudo estranhamente funcionava.

    • L.

      *porque É focado

  10. Darth Romanus

    Estava indo bem até, mas como sempre o final é “d k h”…péssimo na minha opinião! Me arrependi de perder meu tempo vendo isso…

    • Rodrigo Ramos Rodrigo Ramos

      Também achei o final bem fraco. Tentam criar algo “inovador” dentro da temática dos bonecos, mas não surpreende e até estraga o que havia sido construído. Por isso prefiro, quase sempre, finais em aberto!

      • Léo

        Alguém sabe se terá continuação…Achei que o final ficou devendo muito..

  11. Thiago M.

    Achei este filme muito bom. Me surpreendeu. Engraçado que a crítica daqui do site foi a mais positiva de todas que eu li e olha que vocês costumam ser meio “durões” na hora de elogiar. Não entendi porque tantas reações negativas vindas de outras pessoas.

  12. gilson bloch

    filmaço até hoje algo diferente que prende e surpriende o telespectador..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *