Críticas

Smothered (2016)

Smothered é uma comédia que tem como maior trunfo mostrar alguns dos atores que conhecemos como vilões sob um prisma diferente!

Smothered (2016) D

Smothered
Original:Smothered
Ano:2016•País:EUA
Direção:John Schneider
Roteiro:John Schneider
Produção:Doug Blake, David Dwiggins, Amy Mitchell-Smith
Elenco:Kane Hodder, R.A. Mihailoff, Bill Moseley, Dane Rhodes, Malcolm Danare, Don Shanks, Shanna Forrestall, Brea Grant, Amy Brassette, Ritchie Montgomery, John Kassir, Michael Berryman, John Schneider

Talvez vocês conheçam John Schneider como protagonista da série The Dukes of Hazzard, exibida entre o final dos anos 1970 e meados dos anos 1980. Talvez, como eu, se lembrem dele como o pai do Super-Homem em Smallville. Vocês não devem saber, mas o cara também é cantor e já lançou nove álbuns. Mas, para nós, o que mais interessa é que Schneider é um fã de filmes de terror e, como tal, decidiu dirigir seu próprio longa e reunir no elenco alguns dos maiores ícones do cinema de horror. Eis que surge Smothered, tanto uma homenagem aos filmes oitentistas como um presente para os apaixonados pelo gênero.

No filme, um grupo de atores segue para uma convenção de terror a bordo de um trailer. O bando é formado por Kane Hodder (intérprete de Jason Voorhees entre 1988 e 2001), R.A. Mihailoff (O Massacre da Serra Elétrica 3), Bill Moseley (O Massacre da Serra Elétrica Parte 2), Dane Rhodes (True Detective), Malcolm Danare (Christine, O Carro Assassino), Don Shanks (Halloween 5) e Shanna Forrestall (O Último Exorcismo). O problema é que a convenção foi um fracasso, e o grupo acabou se convencendo de que seria mais vantajoso aceitar uma proposta para assustar um estacionamento de trailers recebendo mil dólares cada um. Seria uma tarefa simples, não fosse o fato de uma assassina aparecer para matá-los, um a um.

A identidade da assassina é revelada logo no começo do filme: trata-se de DD (Brea Grant, do Halloween de Rob Zombie), uma moça que usa imensos seios prostéticos para sufocar suas vítimas – daí o nome do longa. O fato de a revelação acontecer tão cedo não estraga nenhuma surpresa, já que não é este o foco do filme. E, de qualquer forma, seria fácil adivinhar que havia algo errado com DD.

Smothered é uma comédia que tem como maior trunfo mostrar alguns dos atores que conhecemos como vilões sob um prisma diferente. Kane Hodder é um herói romântico; R.A. Mihailoff tem medo do escuro e passa o tempo abraçado a um cãozinho; Bill Moseley é um alcoólatra em recuperação. Apesar de algumas atuações pouco convincentes, os atores parecem estar se divertindo fazendo algo um pouco fora de sua zona de conforto.

Mas um dos maiores destaques do filme são as obrigatórias referências aos filmes de terror. Malcolm Danare encontra o carro Christine, Bill Moseley se veste como o Freddy Krueger (e se acidenta com as luvas) e Kane Hodder admite saber que não é o Jason preferido – todos preferem Richard Brooker, falecido em 2013 e intérprete do serial killer em Sexta-Feira 13 Parte 3. Há ainda duas participações muito especiais: Michael Berryman, de Quadrilha de Sádicos, aparece dando autógrafos na convenção, e John Kassir, a voz do Guardião da Cripta, cobra pelo telefone uma dívida de Kane Hodder.

Smothered é uma comédia simpática que dificilmente agradaria a espectadores que não estão familiarizados com seu elenco e com filmes de terror, mas o filme cumpre seu papel como uma merecida homenagem ao nosso gênero favorito.

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *