Sete Minutos Depois da Meia-Noite (2016)

Sete Minutos Depois da Meia-Noite
Original:A Monster Calls
Ano:2016•País:EUA, Espanha
Direção:J. A. Bayona
Roteiro:Belén Atienza, Mitch Horwits e Jonathan King
Produção:Patrick Ness
Elenco:Sigourney Weaver, Felicity Jones, Toby Kebbell, Lewis MacDougall, Liam Neeson e Geraldine Chaplin

Um garoto introspectivo de 12 anos que é diariamente humilhado e espancado pelos colegas na escola e cuja mãe está com câncer terminal. O pai tem outra família e mora em outro país. Para piorar, o pobre precisa ir morar com a avó que cuida da casa como se estivesse em um quartel do exército. Esta é a vida de Conor (Lewis MacDougall) e mote inicial do filme Sete Minutos Depois da Meia-Noite (A Monster Calls, 2016).

Com direção do espanhol J. A. Bayona, responsável pelo excelente O Orfanato, podemos atestar que Sete Minutos Depois da Meia-Noite é um daqueles filmes que supera as expectativas e responde como um ótimo trabalho. Em outras palavras, um filme que precisa ser visto.

O filme é baseado no livro homônimo que começou a ser escrito por Siobhan Down, mas que ficou incompleto com a morte da autora até que Patrick Ness terminou a publicação. De volta ao enredo, tudo vai de mal a pior na vida de Conor quando inesperadamente uma velha árvore perto da casa dele se transforma em um gigantesco monstro e vai até ele. Mas a visita não é gratuita uma vez que o monstro explica que vai contar três histórias para Conor e que ao final, será o garoto quem vai contar uma quarta história. É aqui que drama e fantasia vão caminhar lado a lado no filme.

É justamente com a aparição do monstro e a apresentação das histórias que conseguimos perceber as camadas existentes no roteiro e envolvendo os personagens de Sete Minutos Depois da Meia-Noite, que fogem do estereótipo deste tipo de trama. Através de Conor, acompanhamos a mãe doente (Felicity Jones), o pai ausente (Toby Kebbell) e a avó fria (Sigourney Weaver). Aliás, é a relação de Conor com a avó que serve de ponto de equilíbrio dentro do filme. Sigourney, como de costume, está formidável em cena. Alguém, por favor, entregue um Oscar para ela.

E claro, não podemos deixar de lado o monstro como outro ponto de destaque na trama. Além de bem feito, o que não é mais novidade no cinema mainstream contemporâneo, o bicho ainda tem a voz de Liam Neeson. Não tem como não dar certo, concordam? Afinal, estamos falando de um dos grandes atores de Hollywood e “voz” de Aslam.

O interessante é que com todos estes elementos em mãos, a vida do diretor Bayona parecia fácil com um roteiro interessante, ótimo elenco e orçamento. Mas o curioso é acompanhar como ele não optou pelo caminho mais fácil e conseguiu não apenas fazer um bom filme, mas sim uma obra marcante. Aqui o principal desafio foi encontrar a perfeita junção entre drama e fantasia. Algo que soe interessante para ambos os públicos e que muitos diretores até mais famosos se perde totalmente na hora de um desafio como este.

É claro que até pela temática da doença terminal, o filme não é indicado para crianças de 10 anos. Aqui podemos falar em uma leitura fantasiosa ao estilo de O Labirinto do Fauno, embora tratam-se de obras bem diferentes quando comparadas. Pois Bayona conseguiu encontrar o equilíbrio perfeito entre as duas vertentes. É drama, e dos bons, trabalhado de forma fantasiosa sem parecer clichê ou bobo.

Também precisamos destacar a forma como seus personagens evoluem ou são obrigados a evoluir durante a trama. Sem heróis ou vilões, temos aqui personagens que existem entre estes dois caminhos. E até o elenco coadjuvante está muito bom aqui. Participação especial da excelente Geraldine Chaplin como uma professora. Um privilégio vê-la em cena.

Infelizmente Sete Minutos Depois da Meia Noite chegou aos cinemas brasileiros de forma irregular e em poucas salas. Se você não conseguiu assistir a este filme na tela grande, faça um favor a você mesmo e tente assisti-lo. Você não vai se arrepender.

Curiosidades:

Liam Neeson pode ser visto como o avô de Conor. Ele está em uma foto segurando a mãe de Conor ainda criança.

-A avó, o pai e a mãe não possuem nomes. São apenas pai, mãe e avó.

-O filme foi gravado na Inglaterra e na Espanha, embora a ação aconteça na Inglaterra.

Geraldine Chaplin trabalhou com Bayona em O Orfanato e O Impossível.

Sigourney Weaver parece não ter tido problema em atuar com sotaque inglês já que a mãe dela, a atriz Elizabeth Inglis, era inglesa.

– O roteiro de Sete Minutos Depois da Meia-Noite estava pronto desde 2013.

– O filme seria lançado em outubro de 2016, mas a produtora optou por transferir o lançamento para o começo de janeiro para evitar os filmes de terror que iriam estrear no Halloween.

Compre o livro original Sete Minutos Depois da Meia-Noite de Patrick Ness clicando AQUI.

(Visited 209 times, 1 visits today)
Filipe Falcão

Filipe Falcão

Jornalista com Mestrando em Comunicação. Fã de Cinema, mas com gosto especial para filmes de Terror. Para ele, o gênero vai muito além de sangue e morte.

Um comentário em “Sete Minutos Depois da Meia-Noite (2016)

  • 23/04/2018 em 13:26
    Permalink

    A historia está bem estruturada, o final é o melhor. Este filme é um dos melhores do gênero de fantasia que estreou o ano passado. É impossível não se deixar levar pelo ritmo da historia. Sua historia é muito fácil de entender e os atores podem transmitir todas as suas emoções. Inclusive, aqui encontrei os horários: https://br.hbomax.tv/movie/TTL604336/7-Minutos-Depois-Da-Meianoite achei um filme ideal para se divertir e descansar do louco ritmo da semana. Superou as minhas expectativas, o ritmo da historia nos captura a todo o momento. Se vocês são amantes dos filmes de drama, este é um que não devem deixar de ver.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien