Peles (2017)

Peles
Original:Pieles
Ano:2017•País:Espanha
Direção:Eduardo Casanova
Roteiro:Eduardo Casanova
Produção:Carolina Bang, Álex de la Iglesia, Kiko Martínez
Elenco:Macarena Gómez, Ana Polvorosa, Jon Kortajarena, Carolina Bang, Candela Peña, Carmen Machi, Secun de la Rosa, Eloi Costa, Joaquín Climent

Anualmente alguns filmes são lançados e provocam debates acalorados entre crítica e público. Alguns destes títulos dificilmente se encaixam em uma forma simples de classificação ou mesmo de gênero. Definir Sexta-feira 13 como um slasher de terror é fácil. Mas como classificar Anticristo, de Lars von Trier? É drama? É terror? É drama sobrenatural? A ideia de não classificação seria uma forma de endereçamento? A verdade é que alguns filmes simplesmente não possuem categorias tão definidas.

Vindo da Espanha, o filme Peles (2017) facilmente pode se encaixar nesta categoria das películas sem categorias. É terror? Definitivamente não. Mas traz em sua narrativa alguns sentimentos e leituras bastante comuns ao gênero. O filme fez barulho no Festival de Berlim e se formos insistir em uma classificação, talvez Peles possa ser considerado uma comédia dramática visualmente forte destacando pessoas com deformidades físicas.

Engana-se quem pensa estarmos diante de um Freaks do século 21, filme dirigido por Tod Browning em 1932. Para quem não conhece, Freaks, Monstros em português, chocou o mundo ao trazer pessoas com deformidades reais em um filme no mínimo perturbador e que até hoje permanece como uma grande obra cinematográfica.

Todos os personagens de Peles são atores maquiados. Não que isto diminua o impacto da obra uma vez que a direção de Eduardo Casanova optou por destacar o grotesco dentro de um trabalho visual que vai muito além dos personagens e se espalha por cada parte da película como cenários, figurinos e palheta de cores. E se as imagens são perturbadoras, o roteiro é igualmente deformado destacando também personagens “normais” ou que possuem deformações apenas mentais. Isto pode levar naturalmente o público a entrar em um universo semelhante a um circo de horrores para acompanhar uma história doentia.

O enredo de Peles trabalha com condições reais, como nanismo, queimaduras e obesidade mórbida, assim como outras condições imaginárias como uma mulher que tem o ânus no lugar da boca, uma garota que possui a pele cobrindo o lugar dos olhos e um rapaz que sonha em ter as pernas amputadas para viver igual as sereias. Para trazer ainda mais polêmica, o diretor optou por tratar estes personagens como seres sedentos por desejos sexuais fortes. Afinal, a maioria dos seres humanos querem se apaixonar e fazer sexo. Alguns aqui vão mais além e se envolvem em fetiche, prostituição e até pedofilia. Tudo em nome do desejo.

Um dos destaques da direção de Eduardo Casanova, que também assina o roteiro, é pegar este enredo que pode ser considerado doentio e construí-lo quase de forma onírica através de um excelente trabalho de direção de fotografia e de arte com uso excessivo da cor rosa. Aqui a ideia de normalidade é vista dentro de uma sociedade formatada do que é considerado padrão. Além disso, o roteiro é bem escrito, mas de maneira muito inteligente não entrega todos os dados referentes aos personagens. Os mesmos passam a serem compreendidos com o avançar da história e algumas tramas podem se cruzar ou não.

Vamos repetir que Peles não é um filme de terror, mas trata de elementos comuns ao gênero justamente por apresentar este mundo tão sensorial e marcado visualmente como um sonho, ou pesadelo, repetitivo repleto de personagens deformados que insistem não apenas em existir, mas principalmente em sobreviver e serem felizes. Aqui o terror existe não pela deformidade, mas pela distorção do mundo diante dos personagens que buscam deixar as sombras.

(Visited 3.871 times, 17 visits today)
Filipe Falcão

Filipe Falcão

Jornalista com Mestrando em Comunicação. Fã de Cinema, mas com gosto especial para filmes de Terror. Para ele, o gênero vai muito além de sangue e morte.

4 comentários em “Peles (2017)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien