Críticas

Espíritos do Demônio (1990)

“Slasher” datado que homenageia o gênero com um elenco nostálgico de veteranos

Espíritos do Demônio
Original:Evil Spirits
Ano:1990•País:EUA
Direção:Gary Graver
Roteiro:Mikel Angel
Produção:
Elenco:Karen Black, Arte Johnson, Michael Berryman, Virginia Mayo, Martine Beswick, Yvette Vickers, Debra Lamb, Robert Quarry, Anthony Eisley, Bert Remsen

Lançado no Brasil em VHS pela “NCA”, Espíritos do Demônio (Evil Spirits, 1990) é um típico filme do saudoso período entre as décadas de 80 e 90 do século passado, uma época infestada de produções situadas no sub-gênero “slasher”, com mortes violentas creditadas às ações de um assassino misterioso.

Com direção de Gary Graver, é apenas mais um filme mediano perdido numa imensidão de similares e esquecido no limbo, mas que tem uma vantagem significativa através de uma homenagem ao gênero na escolha de um elenco repleto de nomes nostálgicos como Karen Black, Michael Berryman, Virginia Mayo, Martine Beswick, Robert Quarry e Yvette Vickers, entre outros, que foram rostos conhecidos em diversas pérolas do cinema fantástico bagaceiro.

A misteriosa Sra. Ella Purdy (Karen Black, de A Mansão Macabra, 1976), é proprietária de uma pensão onde vivem beneficiários da Previdência Social, cujos cheques pagos pelo governo americano são depositados mensalmente em sua conta bancária. Entre os pensionistas estranhos, temos o escritor Sr. Balzac (Michael Berryman, de Quadrilha de Sádicos, 1977), um homem bizarro que gosta de observar os quartos vizinhos por orifícios secretos nas paredes; a sensitiva Vanya (Martine Beswick, de Mulheres Pré-Históricas, 1967), que gosta de realizar sessões espíritas; e o bêbado inveterado Willie (Mikel Angel, que também é o roteirista do filme), que é o responsável por algumas situações cômicas por causa do excesso de consumo de álcool. Temos ainda a bela jovem Tina (Debra Lamb), que é muda e fica dançando o tempo todo mostrando seu corpo escultural, e o casal de idosos recém chegados, John e Janet Wilson (Bert Remsen e Virginia Mayo, respectivamente), que logo se sentem desconfortáveis na nova moradia.

Os problemas se iniciam na ocorrência de assassinatos sangrentos na pensão, com os cadáveres sendo enterrados no quintal, exalando um odor pútrido que desperta a atenção de uma vizinha interpretada pela veterana Yvette Vickers (de bagaceiras divertidas dos anos 50 como A Mulher de 15 Metros e O Ataque das Sanguessugas Gigantes). O desaparecimento dos pensionistas também intriga o fiscal da previdência social Lester Potts (Arte Johnson), que decide fazer uma investigação particular.

Espíritos do Demônio é somente outro filme comum com mortes misteriosas e razoáveis doses de sangue com olhos perfurados, gargantas dilaceradas e golpes de machado na cabeça. A história não tem novidades e pelo contrário, está repleta de clichês e previsibilidade, características que inevitavelmente condenam o filme ao esquecimento. Porém, existe um diferencial que é o elenco de veteranos, pois além dos já citados na sinopse, ainda conta com nomes como Robert Quarry, que esteve em vários filmes preciosos como Conde Yorga, Vampiro (1970), A Câmara de Horrores do Abominável Dr. Phibes (1972) e A Casa do Terror (1974). E Anthony Eisley, que fez apenas uma ponta como um detetive da polícia, e esteve nas divertidas tranqueiras A Mulher Vespa (1959), Os Monstros da Noite (1966), Jornada ao Centro do Tempo (1967) e Dracula vs. Frankenstein (1971).

Leia também:

1 Comentário

  1. Nunca vi esse slasher , parece ser interessante .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *