The Houses October Built 2 (2017)

The Houses October Built 2
Original:The Houses October Built 2
Ano:2017•País:EUA
Direção:Bobby Roe
Roteiro:Zack Andrews, Bobby Roe
Produção:Zack Andrews, Steven Schneider
Elenco:Brandy Schaefer, Zack Andrews, Mikey Roe, Bobby Roe, Jeff Larson

Atenção! O texto a seguir possui spoilers do primeiro filme!

Ainda que não seja um filmaço, um digno representante dos “found footages“, The Houses October Built angariou algumas críticas positivas. Proporcionar ao público a experiência de visitar em vídeo essas atrações de Halloween parece que foi atraente o suficiente para estimular o desenvolvimento de uma continuação. Assim, The Houses October Built 2 foi lançado em 22 de setembro de 2017, tendo em seus créditos um detalhe curioso: todo o elenco do anterior estava de volta. Como isso poderia acontecer, se, na cena final do primeiro, quatro dos integrantes foram vistos sendo enterrados vivos, enquanto outro, Jeff, teria sido aparentemente esfaqueado offscreen?

Quando Brandy demonstrava desespero pela situação claustrofóbica, um carro da polícia surge para salvar o dia. Quer dizer, nem eles sabem se tudo não passou de uma brincadeira do grupo “blue skeleton” ou se eles teriam sido salvos na hora da morte. Um ano depois do ocorrido, os cinco amigos se tornaram conhecidos pela experiência, principalmente Brandy, apelidada de “garota do caixão“. Eles recebem uma boa proposta financeira para repetir a experiência na busca por ambientes assustadores, desde que toda a equipe participe do processo. Brandy inicialmente se recusa a voltar, obrigando os rapazes a aumentar o valor investido e tentar convencê-la de que, sem seu retorno, não haverá os ganhos oferecidos.

Com os cabelos loiros, Brandy finalmente é convencida, mas já deixa claro sua condição: não participará mais de “casas de terror“, apenas ambientes abertos, e tem que haver um mínimo de garantia de segurança. A partir daí o roteiro é igual ao anterior, mais uma vez com o longa funcionando como uma promoção dessas atrações, despertando o interesse do público em conhecê-las. Há um passeio numa zona rural com zumbis; há uma maratona numa cidade apocalíptica, um Escape Room, show de bizarrices e até uma competição para ver quem come mais “cérebros“. Enquanto passeiam pelos eventos e colhem testemunhos, o tempo todo são filmados pelos membros do “blue skeleton“, com um filtro azul e recursos mais sofisticados como a inclusão de helicóptero e drone.

Aliás, são esses exageros técnicos que afastam o longa do trabalho “amador” que foi o primeiro. Sem tremedeira da câmera, e acréscimo de filmagens externas e por diversos ângulos, a produção parece um “found footage” profissional como o que Romero fez em Diário dos Mortos. Quando estão próximos do “Inferno“, o lugar que procuram, eles são drogados e conduzidos a uma velha fábrica, onde o horror final irá assumir o controle. Além de já não ter mais a mesma graça ver os homens vestidos de palhaços, caveiras e até novamente a boneca-viva, o final tenta surpreender o espectador, porém causa efeito inverso, até mesmo ferindo o conteúdo do primeiro.

Atenção para spoilers do segundo filme! Não leia o próximo parágrafo, caso não tenha visto The Houses October Built 2!

Além de não se passar mais em “casas de terror“, o que já contraria o título, o roteiro de Zack Andrews e Bobby Roe ainda comete alguns deslizes, principalmente após a revelação final. Por exemplo, se era tudo armação do grupo com a intenção de “brincar” com os medos de Brandy – algo que já demonstra um mau gosto absurdo – por que os rapazes precisaram ser “apagados“, tanto no trailer deles quanto na sequência em que caminham no Hellbent? Não era mais fácil simplesmente drogar a menina? E em que momento a garota conseguiu colocar a maquiagem na cabeça para simular o suicídio?

Fim dos Spoilers!

Vamos torcer para que essa “brincadeira” já tenha ido longe demais e que não teremos uma terceira edição desse passeio pelas casas malditas. É como andar muitas vezes em um mesmo trem fantasma: chega a um momento que, por mais divertido que seja, tudo se torna enfadonho.

(Visited 389 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien