The Night of the Virgin (2016)

The Night of the Virgin
Original:La noche del virgen
Ano:2016•País:Espanha
Direção:Roberto San Sebastián
Roteiro:Guillermo Guerrero
Produção:Kevin Iglesias
Elenco:Javier Bódalo, Miriam Martín, Víctor Amilibia, Ignatius Farray, Javi Alaiza, Rocío Suárez,

A estreia de Roberto San Sebastián nas telonas foi um tanto atípica, tanto no cinema espanhol como no cinema basco. Antes de apresentar seu primeiro longa, San Sebastián produziu alguns curta-metragens como Cumpleaños Feliz (2010) e Yayos (2013), por exemplo, mas nada superou o ritmo grotesco e bizarro de La Noche del Virgin.

À primeira vista, Night of the Virgin (o título em inglês) lembra os primeiros filmes de Sam Raimi e Peter Jackson. Em Evil Dead, Bad Taste e Braindead, ambos utilizaram o sangue e a nojeira em demasia como um mecanismo para o humor, pura palhaçada e para o prazer pessoal. No entanto, San Sebastian não concorda inteiramente com esse paralelismo: “Com esses títulos, compartilho apenas certo o espírito e não o conteúdo; Eu diria que tem mais de After Hours (1985) que de Evil Dead”. A comparação com o filme delirante de Scorsese faz todo o sentido: em ambos, o protagonista sofre todos os tipos de dificuldades quando visita a casa de uma mulher que conheceu na mesma noite. O diretor também cita Cronenberg e Lords of Salem, de Rob Zombie, como referências, mas nem todas são influências tão altas: o diretor também menciona os irmãos Farrelly, por seu humor escatológico e até diz que o traje de festa que o protagonista usa no começo da festa é inspirado nos personagens do filme Dumb & Dumber (Débi & Lóide, 1984).

Um desafortunado virjão chamado Nico (Javier Bódalo) decide que vai perder a virgindade a qualquer custo ainda naquele ano. É véspera de Ano Novo e ele foi arrastado pelos amigos para uma festa para concretizar seu sonho molhado. Infelizmente Nico não é exatamente o espécime mais atraente da patente masculina. Sei que é uma coisa desagradável de se dizer (e nessa “Era do Mimimi” devemos ser não-discriminatórios sobre quase tudo), mas parece que esse cara não apenas caiu da árvore genealógica e bateu em cada galho no caminho e sim que foi arremessado através da floresta da feiura por um furacão. Isso é um pouco essencial para o enredo, já que ele é um absoluto “zé nada” magricela, dentuço, com um olhar vítreo e que distribui às garotas da festa toda a graça social de um leão faminto em um bufê de gazelas.

Depois de algumas tentativas infelizes Nico é resignado ao fracasso até ser encontrado por Medea (Miriam Martín) olhando para ele do outro lado do salão. Ela é uma tiazinha meio rodada, mas o jeito que ele olha pra ela indica que, possivelmente, conseguirá sua sonhada trepada e isso vai impedir seus colegas de assediá-lo o resto do ano. Então com isso em mente, ele deixa a festa e vai para o apartamento dela.

Se algum de vocês estiver familiarizado com o filme de comédia “Joe’s Apartment“, a casa de Joe é como uma suíte na cobertura do Hilton, em comparação com a casa de Medea. O local é um dos apartamentos mais repugnantemente sujos já colocados no cinema. Logo de início ele já é avisado para não pisar nas baratas (que não são poucas!), já que isso traz azar. Como “preliminar” Medea passa a maior parte do tempo falando sobre uma deusa da fertilidade nepalesa chamada Naoshi, na qual toda a trama do filme gira.

Até agora você pode estar se perguntando se é realmente um filme de terror ou uma daquelas comédias sexuais pobres de dias antigos como a série Lemon Popsicle (1978) ou Porkys (1981). De certa forma é uma comédia sexual, mas absolutamente não é o que se espera do gênero. Night of the Virgin tem muito mais em comum com Ash vs Evil Dead no quesito de comédia sangrenta. O horror e o grotesco atingem níveis alarmantes enquanto nosso infeliz virgem encontra-se em uma situação onde ele só quer descabelar o palhaço e sair daquele apartamento imundo, mas Medea tem outros planos, assim como seu ex-namorado Spider (Víctor Amilibia), que aparece inesperadamente e aumenta o processo de sofrimento do jovem mancebo. Há momentos verdadeiramente embaraçosos e mudanças de tom na trama, mas, no entanto, quando finalmente chega ao horror real, tudo se torna um pesadelo implacável. O enredo é um pouco básico, mas o modo como é tratado não é nada comparado com o horrível banho de sangue sendo intercalado com momentos de efeitos angustiantes e fluidos corporais de todos os tipos.

Excepcionalmente bruto, bem como brilhantemente retratado e tecnicamente excelente, é um filme que exige uma segunda visualização, mesmo porque a primeira vez que você assistir passará por tantos momentos de “eita porra!” que só conseguirá compreendê-lo numa próxima rodada.

ATENÇÃO: Você absolutamente tem que assistir ao filme além dos créditos finais, já que praticamente todo o resultado do filme se encontra ali.

(Visited 1.645 times, 1 visits today)
Iam Godoy

Iam Godoy

Escritor, colunista, fotógrafo, libertino, subversivo e um porra-louca sem noção do perigo. Comanda desde 2013 o site Gore Boulevard, antro de clássicos e bagaceiras sangrentas.

3 comentários em “The Night of the Virgin (2016)

  • 18/06/2018 em 18:44
    Permalink

    Iam Godoy, meu irmão li sua crítica e fiquei curiosíssimo pra assistir ao filme, baixei num site gringo e só tenho elogios a respeito da excelente resenha e ao humor negríssimo e repugnante da película. Gargalhei, senti asco, ri suando frio e as 2 horas de duração parecem passar rapidamente devido a ação incessante e os efeitos repulsivos e gotejantes, a cena do parto tem obrigação de figurar na história entre as 10 mais perturbadoras, aflitivas e cômicas presentes no gênero Trash. Torço pra que o filme seja reconhecido amplamente por todos amantes de horror. Forte abraço.

    Resposta
    • 28/06/2018 em 22:36
      Permalink

      Muito obrigado pelo feedback…o compromisso do Boca do Inferno é o de apresentar aos verdadeiros fãs do horror todas as facetas deste gênero que nos torna apavorantemente felizes a cada lançamento…Um forte abraço!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien