Entrevistas

Exclusivo: Boca do Inferno entrevista Charlie

O Boca do Inferno desistiu de brincar com as canetas e resolveu descobrir a verdadeira história por trás de Charlie!

Sim. Não.” Após inúmeras perguntas, cujas respostas não iam além de uma afirmação ou negação, o Boca do Inferno desistiu de brincar com as canetas e resolveu descobrir a verdadeira história por trás de Charlie, o protagonista do desafio Charlie Charlie. Para isso, a equipe invadiu uma escola em greve na Zona Leste, fria e com aspecto assustador, e foi até a última sala à esquerda com a velha Tábua Ouija para uma tentativa de contato.

Já passava da meia-noite, um vento frio agitava as cortinas e tocava agressivamente os vidros imundos. As carteiras foram afastadas – curiosamente uma delas trazia a inscrição Charlie, Are you there? – para dar espaço para o grupo. Velas acesas, muita concentração. Chamado por diversas vezes, Charlie não se manifestava. Outros espíritos zombeteiros tentavam contato para aproveitar a porta aberta – até mesmo a Annabelle queria conversar mais, falar sobre seu futuro encontro com Chucky. Paciência. Muita paciência. Charlie estava ocupando respondendo aos diversos contatos pelo mundo. Já pensando em desistir, imaginando que o fantasma era popular demais para um diálogo…quando houve uma reação lenta.

Seria o desafio uma brincadeira ou realmente é possível conversar com os espíritos?

Seria o desafio uma brincadeira ou realmente é possível conversar com os espíritos?

Veja abaixo a transcrição da conversa realizada naquela madrugada sinistra. E pense mais de uma vez quando tentar contactá-lo novamente…

Boca do Inferno: Charlie Charlie…você está aí?

Charlie: Sim.

Boca do Inferno: Queremos algo mais do que um sim ou não. Somos do Boca…

Charlie: Conheço vocês.

[Silêncio na equipe. Todos trocaram olhares.]

Boca do Inferno: Para começo de conversa, gostaríamos de saber o que você está achando de toda essa repercussão em torno do seu nome.

Charlie: Adorando. Muitos contatos e possessões.

Boca do Inferno: Você é um demônio ou espírito?

Charlie: Sou o pesadelo de vocês…

Boca do Inferno: Pensamos que fosse um fantasma camarada…

Charlie: [silêncio]

Boca do Inferno: É verdade que você faz parte de uma campanha de marketing do filme A Forca?

A atriz Cassidy Gifford é atormentada no trailer

A atriz Cassidy Gifford é atormentada no trailer

Charlie: Não sei que filme é esse. Acha que não exiiiisssto? Use as canetas…

Boca do Inferno: Por que nas escolas? Caderno, canetas…

Charlie: Morri em uma.

Boca do Inferno: Como você morreu?

Charlie: Sem ar.

Boca do Inferno: Enforcado, né? Durante uma brincadeira feita em 2013…

Charlie: Muitas pessoas estão me chamando…

Boca do Inferno: Você é o fantasma do momento! Todos querem falar com você.

Charlie: Até a Sadako está olhando para mim. Quer dizer, quando consigo ver os olhos dela. Mas, ela nunca sai daquele poço…

Boca do Inferno: Você já possuiu alguém?

Charlie: Muitos.

Boca do Inferno: Pode nos contar como foi?

Charlie: Posso mostrar como…querem falar comigo pessoalmente?

Boca do Inferno: Err…não. Temos que ir.

Charlie: Já? Não querem me ver? Estou morrendo de vontade…

Boca do Inferno: Err…você morreu mesmo em 2013? Há um vídeo no youtube de 2008…

Charlie: 2013. Havia a brincadeira antes. Sou o verdadeiro.

Boca do Inferno: Começou na República Dominicana…depois disseram que você era mexicano. De onde você é?

Ouija

Charlie: Todos os lugares…quer sentir como é estar morto?

Boca do Inferno: Bo..bom a co..conversa fo..foi boa. Ma..mas temos que ir. Está tarde.

Charlie: Querem fazer o verdadeiro desafio?

Boca do Inferno: Não!

Charlie: Estão com medo?

Boca do Inferno: Sim!

Charlie: Parece que a caneta está bem movimentada para o sim e não. Vou até aí para conversarmos melhor…

Boca do Inferno: Adeus, Charlie!

Rapidamente, a equipe correu em direção à porta da sala de aula e alcançou o corredor. Um vento gelado parecia empurrá-los de volta para o local, como se fosse um abraço da Morte. Logo, estariam novamente no carro, assustados pela experiência realizada. O silêncio os acompanhou durante todo o percurso de volta.

Leia também:

Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. Já foi juri de festivais e eventos do gênero! Contato: [email protected]

1 Comentário

  1. Thi MarQs

    Ainda não consigo acreditar nessa história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *