#CCXP2017: Saibam como foi o painel da Sony Pictures com Jason Blum e Lin Shaye!

Enquanto muitas pessoas aguardavam com carinho a presença de astros como Nick Jonas e Will Smith, entre outros, o Boca do Inferno só tinha olhos para a dupla, Lin Shaye e Jason Blum, que vieram promover o lançamento de Sobrenatural: A Última Chave, previsto para meados de janeiro. Conseguimos com a distribuidora uma exclusiva com a dupla – algo que vocês irão ver no Canal do Inferno em breve – e também acesso ao painel da Sony para acompanhar as novidades em primeira mão, como o teaser da animação Homem-Aranha, um contato com o set de filmagem de Venon (com a participação de Tom Holland) e outros momentos fantásticos.

Assim, quando subiram ao palco a intérprete de Elise e o produtor da Blumhouse, particularmente entrei em delírio. A entrevista foi marcada por bastante irreverência, contando com a exibição de uma cena assustadora do filme.

Foi perguntando ao Jason qual foi o maior desafio de voltar para uma franquia como Sobrenatural. Bem humorado e objetivo, ele respondeu: “Nós temos muito cuidado de manter as pessoas que estiveram lá na criação inicial. No caso, tivemos o retorno de James [Wan], que foi o produtor dos dois primeiros filmes e teve participação no roteiro dos quatro. É assim que se mantém a energia de uma franquia como essa.

Depois foi a vez da simpática Lin Shaye responder sobre o desafio de se criar uma história nova e atraente para o público. “Eu acho que vocês vão ver tudo o que amam nessa franquia, mas com um jeito bem diferente em tudo como a história é contada. Há um pouco de mistério, por exemplo, em que vocês vão assistir e que vai falar muito mais sobre a trama de Elise. Vocês vão entender porque ela sente medo de algumas coisas. Vai ser uma história sobre o medo que as pessoas sentem, e eu morri de medo durante as filmagens.

Ainda sobre desafios, ela disse: “Atuação é sempre um desafio, assim como manter a integridade do personagem é complicado. Manter esses personagens vivos e reais, por meio da minha alma e da minha atuação, é um desafio. A gente também quer que o conteúdo seja acessível ao público. Eu amo essa personagem e eu acabei me envolvendo muito com ela e ela também fez muito como parte de mim. Eu espero que vocês entrem nesse meu mundo e gostem do que irão ver.

Jason Blum também falou sobre o desenvolvimento de um bom filme de terror, lembrando que, quando saiu o primeiro filme, ele “tinha um escritório pequeno, sem janela“: “Para se produzir um bom filme de terror o foco tem que ser história, personagens e grandes atores.” Ele aproveitou para dizer o que viu de especial na Elise. “Quero falar o que há de especial nela na visão de um produtor. Ela tem algumas das falas mais complicadas do filme, coisas que não fazem sentido. E o que é maravilhoso na Lin Shaye é que ela faz isso muito bem. Quando ela fala, a gente acredita. É fácil enxergar o que ela vê.

Risonha, Shaye também disse o que sua personagem tem de diferente e que devia ser natural nos dias de hoje: “O mundo para ela não é apenas dela, mas de todos. E a gente perdeu o foco disso um pouco hoje em dia. Todo mundo é individualista, todo mundo quer saber o que se consegue de vantagem – principalmente nos EUA, infelizmente. No entanto, de forma geral, eu acho que as pessoas tem que se lembrar que o mundo será melhor e nós seremos pessoas melhores, quando formos mais abertos e mais ouvintes. A Elise sabe escutar muito bem.

Sobrenatural: A Última Chave, de Adam Robitel, está previsto para estrear no Brasil em 18 de janeiro de 2018!

(Visited 5 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien