Críticas, Games

Until Dawn (2015)

Sabe aqueles filmes de terror onde jovens morrem por decisões estúpidas? Aqui será você que tomará as decisões

Until Dawn
Original:Until Dawn
Ano:2015•País:UK
Desenvolvedora:Supermassive Games•Distribuidora: Sony

Durante alguma décadas, fomos bombardeados por um dos gêneros em filmes de terror mais conhecidos: aquele em que jovens se envolvem um grande perigo e devem lutar para sobreviver. E não raro, sentimos agonia e diversão ao ver esses jovens tomarem decisões idiotas que os levam a morte ou a salvação. Quem nunca pensou durante um desses filmes: “Eu nunca faria isso. Faria diferente”? Pois é essa é a proposta do jogo Until Dawn.

A ideia de Until Dawn é curiosa e inteligente. No survival horror em terceira pessoa você entrará na pele de oito jovens, envolvidos numa trama de terror ao se isolarem em uma montanha.

O enredo é complexo e não vale revelar muito. Um grupo de amigos tem o costume anual de se reunir durante o inverno na casa na montanha de um deles. Logo no primeiro capítulo temos a morte das gêmeas Hanna e Beth de forma misteriosa numa destas reuniões, para no capítulo seguinte os mesmos amigos se juntarem mais uma vez, um ano depois, como forma de homenageá-las e apoiar o irmão Josh.

Mas a presença de um assassino misterioso e alguma maldição junto as minas sob a montanha fazem com que haja uma luta pela sobrevivência que se dará justamente até o amanhecer.

Em seu conceito técnico, Until Dawn nos apresenta uma balança. Se por um lado o jogo nos dá excelentes gráficos, personagens muito bem caracterizados e um enredo envolvente (mesmo que cheio de clichês) em seu sistema de escolhas, por outro ele nos apresenta uma jogabilidade mínima, por vezes irritante e bastante limitada, onde os protagonistas possuem pouquíssimos movimentos e tipos de ações.

Ainda assim, é o original Efeito Borboleta que traz todo o prazer do jogo. O sistema de escolhas é extremamente eficiente em mudar completamente o rumo do jogo e de seus protagonistas, diferente de alguns outros do gênero que apenas sugerem isso, mas de fato não se concretizam como a série de games The Walking Dead. A cada momento que você controlar um personagem, uma única escolha afetará a trama e chegar até o fim com todos os personagens vivos é um verdadeiro desafio.

O nível de terror do jogo não é dos maiores. Mas a imersão que a história propõe se você juntar todas as pistas de investigação e totens espalhados pelos cenários é grande. Muita tensão e jumpscares podem ser aguardados, além de reviravoltas de fazer arregalar os olhos.

As emoções que você sentirá pelos oito personagens também serão marcantes. Assim como nos filmes do gênero, haverá aqueles que você claramente amará e outros que desejará que morram mesmo. E o investimento nos atores para captura de voz e movimento foi um ponto tão alto, que o jogo possui algumas celebridades como Rami Malek e Hayden Panettiere, além de Peter Stormare em um papel não jogável de um psiquiatra que ninguém gostaria de ser cliente.

Until Dawn foi um jogo que chegou com pouco alarde e sem fazer muito sucesso em seu lançamento. Ainda assim, com o barateamento principalmente da mídia digital pela loja da PSN, ele ganhou uma nova proporção, se tornando uma febre entre fãs de jogos de terror com uma ideia original que, sinceramente, nos perguntamos como não havia sido explorada há mais tempo.

Until Dawn é exclusivo para Playstation 4.

Leia também:

1 Comentário

  1. Cara, eu gostei desse jogo e de todas as possibilidades que ele te dá. Você pode morrer, pode escapar todo mundo vivo e a história, apesar de não ser um mar de novidades, é bacana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *