O Campanário 2, sobreviva ao medo…

Desde a época dos RPGs realizados em live action, os fãs de horror têm demonstrado interesse em vivenciar o medo. Se os monstros, assombrações, assassinos e alienígenas já eram capazes de despertar arrepios simplesmente quando apareciam nas telas de cinema e da TV, não demoraria muito para que eles passassem a correr atrás do público em parques de diversão, saltariam sobre o espectador em produções 3D e seriam antagonistas de jogos de tabuleiros, videogames e, claro, Escape Rooms. Essas “salas de fuga” estão se tornando cada vez mais populares no Brasil – já são uma febre lá fora – pela possibilidade divertida de conduzir o público a um ambiente real, onde pistas são escondidas e a solução de enigmas de observação e inteligência passa a ser o único caminho para vencer o desafio proposto.

Recentemente, o Boca do Inferno esteve presente num mini Escape Room na mostra Hitchcock – Os Bastidores do Suspense, no MIS, numa experiência que coloca os presentes no quarto de Marion Crane no Bates Motel, tendo que descobrir em apenas 5 minutos as pistas que irão conduzir a uma fuga dali antes que Norman Bates resolva aparecer para um serviço de quarto. Conseguimos encontrar a saída, mas a diversão foi mais rápida que a cena do chuveiro do clássico Psicose…sentíamos vontade de experimentar um medo maior, passear por diversos cenários ameaçadores evitando contato com ameaças físicas, acompanhados de uma trilha aterrorizantes de sussurros e batidas nas portas. Eis que O Campanário 2 veio até nós…

Convidados pela equipe da experiente Fugativa, o Boca do Inferno, representados por mim e Silvana Perez, além dos acompanhantes Andrea Ballico, Leonel Brandão e Roberto “Pena” Spinelli, esteve no local – Rua Sebastião Bach, 89, na Vila Leopoldina – no dia 3 de outubro. Um estacionamento escuro, sem placas indicativas e com seguranças que não sabiam nem do que se tratava, caminhamos pelo espaço enquanto aguardávamos o nosso contato, Fabio, para nos indicar o acesso por um caminho sombrio e ainda mais afastado pelas ruínas de uma fábrica usada como Centro de Treinamento Tático e Recreação para jogadores de paintball e airsoft.

Recepcionados pelo anfitrião, ficamos sabendo das regras do jogo (não forçar portas com cadeados vermelhos, não subir em móveis…) e, principalmente, a lenda macabra por trás da Madre Superiora e sua misteriosa filha Clara. Com uma baixa iluminação e o aviso de que aquele era o último momento que poderíamos desistir, tínhamos apenas que desvendar os segredos do campanário maldito por salas diversas levando conosco um velho quadro, sem deixá-lo para trás por nenhuma razão. Durante o percurso iríamos receber a visita de alguns guardiões assustadores para complicar a missão aterrorizante antes do término das duas horas previstas.

A cada ambiente descoberto novos itens, chaves e enigmas, telefonemas, códigos, números, estátuas, brinquedos e bonecas…um passeio perturbador por passagens fisicamente complicadas e a tensão pela pouca luz e os sons de gotas, batidas violentas e gritos arrepiantes. Sabendo que Andrea, que conduzia o quadro, era a mais assustada do grupo, tudo acontecia próximo a ela, como o voo de uma cadeira, o movimento de móveis e a presença constante de assombrações. Banheiro, enfermagem, sala de visitas, locais para orações e até mesmo um quarto de criança…muitos espaços para conhecer e enigmas para desvendar! A experiência de O Campanário 2 transforma os jogadores em personagens de um verdadeiro filme de terror!

Você pode escolher a qual formato de jogo irá experimentar: Poltergeist, Sexta-Feira 13, Hard, Soft e até Matinê, permitindo que pessoas de diversas idades possam jogar e conhecer um divertido e assustador Escape Room. Infelizmente, o game está em uma curta temporada, encerrando as atividades no próximo dia 28 de outubro. Então, aproveite esse mês de Halloween, entre no site e agende com seus amigos essa experiência inesquecível que irá envolvê-los de maneira aterrorizante como os melhores filmes do gênero. Encontre a criança, sobreviva ao medo…

(Visited 514 times, 1 visits today)
Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. É autor do livro "Medo de Palhaço", além de ter participado de várias antologias de horror!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien