Listas

5 VHS Boardgames que você deveria conhecer

Populares na América, mas pouco conhecidos no Brasil, conheça jogos que misturam VHS com tabuleiro!

Tema base de Beyond the Gates, os VHS’s Board Games seguiam dezenas de licenças e temas diferentes, mas foram os tabuleiros de terror e explorando o gênero fantástico que chamavam mais a atenção. É uma grande pena que no Brasil estes produtos jamais foram lançados e hoje são motivo de um pequeno (mas barulhento) culto nos Estados Unidos. Aqui você confere cinco dos principais jogos deste nicho.

1. Nightmare / Atmosfear

Publisher: J. W. Spear & Sons

Lançado em: 1991

Não foi exatamente o primeiro, porém é o mais popular de todos e talvez por isto mesmo a principal referência para Beyond the Gates. Neste jogo entre 3 e 6 jogadores tentam coletar chaves enquanto um relógio está rolando no vídeo cassete. Em momentos aleatórios (ou nem tão aleatórios assim, já que estão gravados em fita), o jogo para e o anfitrião, o guardião do portão (The Gatekeeper), aparece para xingar, recompensar ou penalizar os jogadores. Antes do jogo começar, é preciso que cada jogador escreva em um pedaço de papel o seu “maior medo“. O jogo é vencido se algum jogador coletar todas as seis chaves antes de chegar ao centro do tabuleiro onde o jogador compra uma carta de “medo“. Se aquele jogador comprar o “medo” escrito por outro, a fita é interrompida e aquele jogador é o vencedor. Se a fita terminar sem que ninguém vença (60 minutos), o Gatekeeper é declarado vencedor e todos os jogadores perdem. Há registros de que em dois anos mais de 2 milhões de tabuleiros foram vendidos. Três expansões foram lançadas, com personagens e fitas diferentes, modificando as regras e adicionando novos elementos. Em 2004, surfando no interesse tardio, Nightmare foi relançado em 2004 com o Gatekeeper ameaçando os jogadores em DVD.

2. Doorways to Horror

Publisher: Pressman Toy Corp.

Lançado em: 1986

Com um orçamento muito mais modesto que suas contrapartes, neste jogo você precisa sobreviver a um ou mais de cinco monstros clássicos jogando mágicas para mantê-los afastados e acumulando ouro. A fita dá instruções e o narrador define bônus ou penalidades, enquanto passa diversas cenas de filmes do cinema fantástico que já estavam em domínio público na época. É um dos pioneiros, mas que por não utilizar um tabuleiro (somente um dado, algumas fichas e dois baralhos) chamá-lo de “board game” pode parecer um pouco forçado.

3. Isaac Asimov’s Robots

Publisher: Eastman Kodak Company

Lançado em: 1988

Estranhamente endossado pelo próprio Asimov (declarando na embalagem que o jogo adiciona uma nova dimensão para seus livros), em Robots você está na pele do maior detetive do século 23 em uma terra onde depois de quase 100 anos sem crimes, alguém realizou uma tentativa de assassinato. É seu papel descobrir quem foi o perpetrador, através das cartas e pistas fornecidas na fita VHS. Além da curiosidade de o jogo ter sido desenvolvido pela Kodak, é um dos mais bem filmados jogos de VHS, com bons diálogos e valores de produção (lembrem-se de que é um jogo em VHS, não um filme propriamente dito). É interessante que o jogo vem com quatro níveis de dificuldade, onde as pistas devem ser interpretadas com mais rigor dependendo do seu conhecimento, inclusive usando as leis de Asimov.

4. RoboCop VCR Game

Publisher: Spinnaker

Lançado em: 1988

Não se trata de Nukem (o jogo fictício que é exibido no filme Robocop), mas de um jogo de verdade procurando capitalizar na popularidade do filme de Paul Verhoeven… E eles tentam fazer da forma mais barata possível. Com peças plásticas vagabundas e um tabuleiro sem vergonha, seu objetivo é realizar uma quantidade de prisões pré-definidas antes dos demais jogadores, para isto navegando pelo tabuleiro com um dado. Ao coletar cards de evidência com sorte, conseguirá uma prisão. Se você parar no tabuleiro em uma foto, você precisará avançar a fita até chegar no ponto definido no tabuleiro para assistir o clipe correspondente. Estes clipes podem causar penalidades ou garantir prisões. Estas prisões e penalidades nada mais são do que os próprios clipes do filme Robocop editados, ou seja, nenhuma cena na fita é original, exclusivo para o jogo, que ainda teve suas cenas mais sangrentas cortadas para poder ser vendido para menores de idade.

5. Star Wars: The Interactive Video Board Game

Publisher: Parker Brothers

Lançado em: 1996

Se Star Wars tem licenciado até tampas de vasos sanitários, porque não um VHS Board Game? Pois bem, um dos grandes chamarizes deste jogo é uma informação na caixa de que a fita contém cenas de Darth Vader nunca vista antes… Antes que pense que se trata de cenas deletadas da trilogia original, pode tirar seu cavalinho da chuva. Apenas acontece que a Parker Brothers conseguiu que David Prowse e James Earl Jones reprisassem seus papéis como o corpo e a voz do personagem, respectivamente, e interagir com os jogadores… Mas apesar disto, o jogo é interessante e o tabuleiro é lindo e tridimensional, onde você incorpora um Jedi. Os Rebeldes precisam impedir que a Estrela da Morte destrua um planeta específico, para isto você precisa cumprir um cartão de objetivo aleatório entregue a você antes de o jogo começar, navegando pelo tabuleiro em turnos, jogando um dado. Caso os rebeldes consigam cumprir seu objetivo e chegar ao topo do tabuleiro, todos vencem a partida. E a fita? Como em Nightmare, a fita é só um marcador de uma hora, se os jogadores não completarem a tempo, todos perdem e o Império vence. Se Vader aparecer na fita, você precisa parar o jogo e ouvir suas instruções, muitas vezes inclusive para recrutar um pupilo Jedi e se você for o azarado a cair no lado negro da Força, seu objetivo passará a ser impedir os demais jogadores. Como quase tudo com o selo de Star Wars, este produto foi um sucesso de vendas, porém não chegou a ser lançado em DVD.

Leia também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *