Listas

10 filmes que comprovam que o sortudo morre primeiro

Uma seleção de produções em que ser um sobrevivente é um mau negócio!

Sabe aqueles testes que verificam se você sobreviveria em um filme de terror? Perguntas sobre ações estúpidas que poderiam levá-lo a uma morte sangrenta nas mãos de criaturas sobrenaturais e assassinos brutais não condizem exatamente com a realidade: psicólogos alertam que em situação extrema, a luta pela sobrevivência é o único caminho que importa, nem que seja preciso abandonar a namorada que caiu na floresta. Se o assassino entra pela porta da frente, você corre para o quarto; se o carro quebra na estrada deserta, você se esconde na mata para que não o encontrem solitariamente em um local ermo.

No entanto, há situações em que a luta pela vida pode não valer assim tão a pena. Lembra da tagline do filme Quadrilha de Sádicos? “O sortudo morre primeiro.” Ela transmite a agonia e o sofrimento que o último a enfrentar os inimigos terá pela frente. Ora, enquanto houver vivos, eles são rapidamente despachados, mas o que restar será mais bem aproveitado no show de horrores. Pensando nesse “survival horror“, o Boca do Inferno traz para vocês uma lista de filmes que mostram que a morte rápida pode ser o caminho mais adequado, livre de qualquer desespero.

10. Eu Sou a Lenda (I Am Legend, 2007)
Uma doença terrível está matando todas as pessoas, mas poupando os animais. Você testemunha a partida da esposa, do filho, amigos e demais parentes, enquanto inexplicavelmente o mal parece não atingi-lo. Ficar sozinho no planeta e ser A Última Esperança da Terra, perseguido por Mortos que Matam parece não ser uma boa ideia. Solidão, nesse caso, rima com loucura e desespero – e não é tão divertido quanto Esqueceram de Mim. Talvez fosse melhor não ter um sangue especial e nem a cura para a doença para evitar alongar o sofrimento.

9. A Morte do Demônio (The Evil Dead, 1982)
Ser o Escolhido, aquele que o Necronomicon aponta como o herói que combaterá demônios! Parece um papel interessante, mas envolve a perda de pessoas que você gosta (namorada, irmã, amigo) de maneira sangrenta e violenta e estar sempre sozinho, servindo de alvo para os deadites. Provavelmente, é uma decisão parecida com a de muitos heróis dos quadrinhos, tendo que abdicar de tudo o que valoriza pelo bem maior. Será que esse é o melhor caminho?

8. Abismo do Medo (The Descent, 2005)
A descida é até divertida. Você está com um grupo de amigas, relembrando situações do passado e até traições não assumidas, mas, aos poucos, na escuridão claustrofóbica de um ambiente maldito, elas começam a desaparecer, vítimas de monstros que já foram humanos no passado e querem apenas devorar a sua carne, levando a carcaça para um fosso de ossos e restos. A solidão e a culpa serão suas amigas, enquanto a sanidade é consumida pelos gritos das criaturas que parecem estar rodeando-a, prestes a um ataque lento e doloroso. Sobreviver a esse pesadelo pode não ser muito saudável!

7. O Massacre da Serra Elétrica (The Texas Chain Saw Massacre, 1974)
Passear pelo Texas pode levá-lo a um inferno de dor e tortura. Não se pode confiar em ninguém, e a busca por respostas num casarão rural fará com que você conheça uma família de canibais pouco amistosa. Sobreviver é testemunhar a morte violenta de seus amigos e parentes, e ainda participar de um jantar que lhe dará dores de cabeça em companhia de um velho zumbi e pessoas loucas. Não vale a pena resistir por muito tempo, para ficar pendurado como carne morta num açougue humano. O que você prefere?

6. A Noite dos Mortos-Vivos (Night of the Living Dead, 1968)
Sobreviver a qualquer apocalipse zumbi pode ser triste e solitário. Mas, pode ser ainda pior quando você usou toda a sua capacidade de sobrevivência para se esconder na casa que fora cercada pelas criaturas, mas é um afro-descendente em plena época em que o racismo imperava na América. O destino acaba sendo uma resposta às reações das ruas, ignorando sua inteligência e capacidade de enfrentamento.

5. A Centopeia Humana (The Human Centipede, 2009)
Nas mãos de um cientista louco, o horror de saber que você será parte de um experimento único, transformando-se numa centopeia humana, tendo que devorar as fezes da pessoa da frente para posteriormente alimentar a de trás. Se a possibilidade já é perturbadora, o terror se amplia quando você pensa que a sua boa saúde pode levá-lo a uma resistência maior do que a de seus companheiros, em mais dias de tortura como o bichinho de estimação de um homem insano!

A Centopéia Humana (2009)

O que não te serve alimenta!

4. Tusk (2014)
Um destino tão infeliz quanto o da Centopeia. Você aos poucos abandonará sua humanidade, tudo o que considera importante, para aos poucos se transformar numa Morsa. Melhor do que chegar ao final do estágio e ser resgatado pelos amigos, talvez seja a morte, mas o problema é encontrar um meio de avisá-los de que aquela condição não está sendo agradável.

3. Wolf Creek – Viagem ao Inferno (Wolf Creek, 2005)
Conhecer um lugar histórico pela oportunidade de tirar fotos e registrar a experiência pode ser uma experiência pavorosa, se no caminho você encontrar o terrível Mick Taylor (John Jarratt). Com linguajar popular e aparente simpatia, ele não esperará pelo último, levando cada uma de suas vítimas a horas, dias e meses de tortura física e psicológica. E se ele aplicar em você um golpe que aprendeu na guerra, há grande chance que a dor permanecerá como sua velha companhia até que a morte venha lhe salvar desse tormento. E se não vier…

Wolf Creek (2005)

2. O Nevoeiro (The Mist, 2007)
Algo maligno está na névoa que domina a cidade, talvez o país. A busca por uma outra dimensão permitiu que monstros atravessassem o portal para se alimentar dos incautos. Quando tudo parece não lhe dar uma escolha, talvez o melhor caminho seja usar sua arma para silenciar todos os queridos sobreviventes para não ter que vê-los enfrentar a morte violenta. Mas, e se ela tiver sido controlada pelo Exército? Valeria a pena continuar vivo depois de uma ação drástica?

1. Martys (2008)
O maior representante da agonia sofrida por aquele que for o mais resistente. Participar de um experimento científico e ao mesmo tempo religioso em busca de respostas é o pior destino que qualquer pessoa pode ter, pois para chegar até ele você precisará sobreviver a um estado horrendo de quase morte, participando de torturas enquanto tem a pele arrancada de maneira violenta.

Martyrs (2008)

Você está pronto pra ser um?

Você lembra de algum outro filme em que sobreviver não vale a pena?

Leia também:

Marcelo Milici

Marcelo Milici

Fundou o Boca do Inferno em 2001. Formado em Letras, fez sua monografia sobre o Horror Gótico na Literatura. Já foi juri de festivais e eventos do gênero! Contato: marcelomilici@bocadoinferno.com.br

2 Comentários

  1. Victor Santos

    Esse comentário referente a O Nevoeiro é puro spoiler, entrega 100% do final do filme. Revisem isso aí.

  2. mad_mad

    realmente o final de A Noite dos Mortos Vivos é de perder a fé na humanidade. (sad but true) rs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *