Listas

10 Slasher Movies que NÃO Valem a Pena

Excluindo títulos óbvios, como Lenda Urbana, e também sequências ruins

A MORTE CONVIDA PARA DANÇAR (Prom Night, 1980, Canadá)
Direção: Paul Lynch. Com Jamie Lee Curtis, Leslie Nielsen e Casey Stevens
Péssimo filme com um bom elenco, e que acabou se tornando espécie de “clássico” do gênero por originar série (cujas sequências não têm relação). Diz respeito a crianças que matam, acidentalmente, uma amiguinha. Anos depois, todos estão crescidos e às vésperas do baile de formatura (“Prom Night“), quando um psicopata mascarado os persegue e mata. Péssimo aproveitamento de Jamie Lee, em alta após o sucesso de Halloween. Mortes sem emoção, um assassino que parece acrobata e violência zero, em filme sem qualquer suspense ou interesse.
POR QUE NÃO VER: pela cena onde o ridículo herói e Jamie Lee dançam, no baile de formatura, uma música “disco“, lembrando Os Embalos de Sábado à Noite (lembre-se que era a moda da época!!!).

O DEPREDADOR (The Prey, 1984, EUA)
Direção: Edwin Brown. Com Debbie Thureson, Steve Bond e John Leslie
Cópia padrão de Sexta-feira 13, com seis campistas indo aventurar-se em região montanhosa, assombrada por um assassino que é o único (e deformado, obviamente) sobrevivente de incêndio criminoso em aldeia de ciganos. O diretor estica uma história de 30 minutos para mais de uma hora e meia!!! Para isso, encheu o filme com imagens da natureza (pássaros, aranhas, animais silvestres, pôr-do-sol…) e esticou o flashback do incêndio no acampamento cigano para mais de 20 minutos! O resultado é um filme arrastado, chato e sem graça, que parece durar três horas! Até bingo da terceira idade é mais emocionante. Efeitos especiais de Jon Carl Buechler, mas como tem pouca violência, também tem pouco interesse.
POR QUE NÃO VER: pela ridícula maquiagem do monstro assassino, que a distribuidora nacional (a péssima Lamy Filmes) teve coragem de estampar na capa da fita!

CONTAGEM DE CADÁVERES (Body Count/Camping del Terrore, 1987, Itália)
Direção: Ruggero Deodato. Com Bruce Penhall, Mismy Farmer e David Hess
Um filme que prometia: direção de Ruggero “Cannibal Holocaust” Deodato, roteiro de Alessandro “A Casa do Diabo” Capone, elenco com o malucão David “Last House on the Left” Hess e música de Cláudio “Goblin” Simonetti. Isso sem contar que é um filme de horror italiano, conhecido por seus excessos. Mesmo assim, o resultado é um fiasco: as cenas sangrentas são poucas e mal-feitas, o elenco é péssimo e a história perde tempo com tramas paralelas (uma traição amorosa, um suposto espírito índio que assombra a região) ao invés de investir no sadismo e na violência. O resultado é um filme sonolento e xarope, uma das maiores decepções que eu já tive na vida – e olha que passei um tempão correndo atrás desta fita!
POR QUE NÃO VER: porque o filme desperdiça os atores David Hess, Ivan Rassimov, John Steiner e Charles Napier, e ainda tem uma grotesca cena onde Deodato mostra o órgão genital de um gordão de forma totalmente gratuita.

A HORA DO CALAFRIO (Savage Weekend, 1979, EUA)
Direção: David Paulsen e John Mason Kirby. Com Christopher Allport, Jim Doerr e David Gale
Outro filme sonolento, onde nem as mortes bem raras emocionam. O roteiro sem imaginação (sobre um grupo de casais que vai até um sítio para assistir à construção de um barco por um deles) já entrega que este é apenas mais um título oportunista, tentando faturar uns trocados em cima dos fãs de horror que aguentam qualquer porcaria. Pior: passa 50 minutos até o assassino, usando uma ridícula máscara de caveira, entrar em ação, para começar a aparecer algum sangue. Como se não bastasse, o filme ainda desperdiça o ator David Gale (o dr. Hill de Reanimator). E tamanha porcaria ainda foi feita por dois (isso mesmo, DOIS!!!) diretores!!!
POR QUE NÃO VER: pela completa e total ausência de interesse, de violência, de roteiro, de emoção e de suspense.

ESQUIANDO PARA A MORTE (Shredder, 2001, EUA)
Direção: Greg Huson. Com Scott Weinger, Brad Hawkins e Juleah Weikel
A nova safra de “horror teen” tem muita porcaria, mas esta é uma das piores, feita diretamente para o mercado de vídeo. Um grupo de adolescentes patões vai passar as férias em local isolado (e tome cenas de jovens esquiando!), onde serão mortos um a um por assassino, que também é esquiador. O óbvio ululante do gênero, com personagens que saem para checar sons ou para passear sozinhos e acabam mortos. Francamente desagradável pela completa burrice dos personagens, que encaram a morte dos amigos como se fosse a coisa mais normal do mundo. E isso sem contar a patética revelação da identidade do assassino e sua motivação.
POR QUE NÃO VER: pela cena onde um rapaz encara o assassino psicopata e fala, com a maior tranquilidade do mundo: “Você não pode me matar, eu sou virgem!“, mas mesmo assim vai pro saco.

FELIZ ANIVERSÁRIO PARA MIM (Happy Birthday To Me, 1981, EUA)
Direção: J. Lee Thompson. Com Melissa Sue Anderson, Glenn Ford e Lawrence Dane
O Marcelo Mestre Infernauta gosta desse filme. Eu já uso como sonífero para aquelas noites de insônia. Há muitas “coincidências” entre a trama deste e do primeiro Pânico, para quem ainda acha que o filme de Wes Craven é uma obra-prima da criatividade. Como é de praxe, mortes misteriosas cercam estudantes de um colégio, aparentemente tendo relação com um acidente automobilístico fatal acontecido anos antes. Muitas pistas falsas e cenas desnecessárias, além de mortes muito tolas e pouco violentas (aquela do espeto de churrasco mostrada na capinha está no filme em versão bem pobre, o que demonstra propaganda enganosa).
POR QUE NÃO VER: pelo fato do filme se passar devagar quase parando, com poucos momentos interessantes, apesar do final surpresa.

EM PÂNICO (Hide and Go Shriek, 1988, EUA)
Direção: Skip Schoolnik. Com Bunky Jones, Brittain Frye e Annette Sinclair
Um grupo de adolescentes idiotas passa a noite na loja de departamentos do pai de um deles, brincando de esconde-esconde (argh!). Quando alguns deles começam a não ser mais encontrados, os jovens restantes suspeitam que um assassino psicopata está rondando a área. Desperdício de tempo e filme, num “slasher movie” totalmente convencional e sem qualquer tentativa de variação. Ainda consegue ter cenas francamente patéticas, como aquela em que uma mocinha faz um strip-tease praticamente profissional para o namorado e depois justifica dizendo que aprendeu num filme pornô!
POR QUE NÂO VER: pela cena onde uma loira peituda tem sua cabeça decepada na porta do elevador. Até seria legal, se o efeito especial em questão não fosse tão ridículo.

A INICIAÇÃO (Initation, 1984, EUA)
Direção: Larry Stewart. Com Daphne Zuniga, James Read e Vera Miles
Variação não era o forte dos “slasher movies” oitentistas: esse aqui é parecido com o anteriormente citado (Em Pânico), mostrando uma jovem, Kelly, que está entrando em uma fraternidade de moças, onde o trote será passar uma noite numa enorme e escura loja de departamentos. Ali, um psicopata misterioso vai fazer a festa com os jovens que só pensam em transar ou entrar sozinhos em locais escuros. Desperdício de bons atores (Vera Miles, Clu Gulager) em filme com poucos momentos sangrentos. O final ridículo não esquece nem a tradicional reviravolta envolvendo um irmão gêmeo malvado. Bah…
POR QUE NÃO VER: pela horrenda cena da festa à fantasia, onde um mané vai vestido de pênis (sério)!

NATAL SANGRENTO (Silent Night, Deadly Night, 1984, EUA)
Direção: Charles E. Sellier Jr. Com Lilyan Chauvan, Gilmer McCormick, Toni Nero e Robert Brian Wilson
A ideia é interessante (um Papai Noel assassino???), mas a realização é péssima. Traumatizado ao ver um bandido vestido de Papai Noel matar seus pais, um jovem se transforma em assassino quando os patrões da loja onde ele trabalha o obrigam também a vestir-se como o “bom velhinho” no Natal. Sai pela cidade cometendo crimes a machadadas. O aproveitamento do tema natalino é nulo (a única cena interessante é aquela em que a polícia mata acidentalmente um padre vestido de Papai Noel, achando tratar-se do assassino), e nem há a tradicional dose de violência para manter a atenção. Teve quatro continuações, as duas últimas sem relação com o original (à la Halloween 3).
POR QUE NÃO VER: pela ridícula cena onde um mané desce uma colina de trenó e chega no cume com a cabeça decepada, obra do machadão do Papai Noel assassino.

MOONSTALKER: UM DEMÔNIO ESTÁ SOLTO (Moonstalker, 1988, EUA)
Direção: Michael O´Rourke. Com Joe Balogh, Jill Foors e Blake Gibbons
Cópia podreira de Sexta-feira 13: um psicopata ataca acampamento de férias depois que sua família de lenhadores foi despejada da região. Seu hobby é cortar braços e pernas com um machadão, como se fosse lenha. As milésimas cenas de sempre repetidas: gatinhas tomando banho, casais fazendo sexo e morrendo, etc. etc. A diferença é a completa falta de suspense e estrutura narrativa, onde os assassinatos são apenas filmados um atrás do outro, sem qualquer preocupação em trabalhar os personagens ou a história.
POR QUE NÃO VER: pela cena onde o monitor do acampamento, um militar maluco e sádico (!!!) chamado Regis, tem seus dois braços decepados a machadadas e não sai nem uma gotinha de sangue dos ferimentos!!!

Leia também:

10 Comentários

  1. Daniel

    Vai Do Ponto de Cada Um e do Gosto também eu Classificaria estes filmes que vocês Classificaram como não vale a pena ver como Apenas filmes B que você pode gostar ou odiar apenas isso Pois No filme Feliz Aniversario Pra mim tinha um baita clima de Dia Dos Namorados Macabro e um Cenário Ótimo mas ninguém é obrigado a assistir ou a gostar Agora o Filme Moonstalker tive a oportunidade de ver ele dublado o filme tem uma matança desenfreada e o mais engraçado nesse filme é que o assassino que vestia uma roupa assustadora de um ser insano e perigoso (Roupa do Hospital Psiquiátrico)do nada aparece usando um chapéu de Patrulheiro e Óculos de Coronel do exercito como se ele virasse um assassino elegante kkkkkkkk só rindo mesmo por fim esses 10 filmes desta lista não são tão ruins quanto psycho cop ninguém esta em segurança mas para o pessoal ai do site eu até piadizo esse Psycho cop pois quando esse Abacaxi verde passou na Band na época ( que hoje passa o pior trash de todos Master Chef)eu confundia com Maniac Cop ( que era outro abacaxi mas perto de Psycho cop Torna-se um Clássico) muito irônico Mais Irônico é os críticos do Boca que se prestam a decorar uma Frase besta do filme de terror e transformar isso na peça chave do filme e torna-lo bom cara vocês deveriam ser críticos de filmes de comédia ahahahahahahaa

  2. gilson bloch

    pior de que você quer saber um segredo? ,não existe não..

  3. Vanessa Vasconcelos

    Eu adoro feliz aniversário pra mim

  4. Kênia

    Sinceramente, os argumentos usados de porque esses slasher movies não valem a pena são PÉSSIMOS. Os “por que não ver” são ridículos. Eu esperava algo mais sério quando abri a postagem.
    Efeitos especiais ruins? Maquiagens ruins? Estamos em 2017 discutindo isso de filmes de baixo orçamento feitos nos anos 80, pelo amor de Deus.
    Eu esperava argumentos melhores, baseados em alguma opinião formada, não essa tosquice que li.

    • Rodrigo

      Concordo plenamente … E tem filmes ai q merecem ser vistos sim

    • Osvaldo

      Quadrilha dos Sádicos, Halloween, Aniversário Macabro, Evil Dead (sei q não é slasher)… Todos de baixo orçamento com efeitos ótimos. Seus argumentos por ser oitentista e de baixo orçamento não rola, manda outra.

      • Osvaldo

        Ah como pude me esquecer do Massacre da Serra Elétrica… Baixíssimo orçamento e excelente até hoje.

      • Tubarão

        Antigamente eu achava esse site sério, hoje em dia vejo que as postagens são baseadas nas opiniões de um escritor arrogante que se acha melhor que todo mundo… este de longe é a pior matéria já feita nesse site…

  5. Anselmo Luiz

    Á maioria destes slasher – movies são horriveis ,os que eu assisti foram esses e roteiro lento e ruim :A Morte Convida para Dançar /Baile de Formatura (Globo Video) ,A Hora do Calafrio(America Video) ,O Depradador ( eu tive essa fita da Lamy Filmes assisti uma vez e depois vendi ) ,MoonStalker -Um Demonio está Solto ( assisti em Video (Poletel) e depois na Rede Record nas duas vezes em que ele foi exibido ,mesmo assim e o filme é ruim )
    Esses são filmes que achei meio parado ,mas de todo não são ruim e sim regulares :
    Feliz Aniversario para Mim (RCA/Columbia Video) ,Natal Sangrento (Look Video) .
    Os outros eu nunca assisti esse filme ” A Iniciação “(F.J LucasVideo) passou no “Cinema em Casa ” em sua fase noturna em 09/12/1988 como outro titulo chamado ” Loja das Mortes “.
    “Em Pânico” que foi lançado pela Transvideo tentei varias vezes comprar esse filme em sebos ou locadoras de bairro que estavam fechado ou vendendo os estoques de fias em VHS ,mas eu nunca tive esse filme nas minhas mãos.
    Filme que faltou nesse lista para foi o ” Aniversario Macabro” ,eu acho filme muito lento e aquela parte dos policiais para lá de idiotas desnecessária…apesar que tem outros piores do que esses aí citados nesse materia.

  6. LeMMy-THT

    Vamos conferir todos eles… De novo… 😛

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *