Maldito Sertão (2012)

Maldito Sertão
Original:Maldito Sertão
Ano:2012•País:
Páginas:69• Autor:Márcio Benjamim•Editora: Jovens Escribas

Nascido e criado no interior de São Paulo, muitas das minhas noites na infância eram embaladas pelos causos contados pelos meus avós após as reuniões familiares quando todos, após o jantar, nos sentávamos na varanda a prosear. Minha família surgiu e cresceu na roça e o que não faltava era assunto praquelas longas conversas. Foi ali que nasceu minha paixão pelo horror e sobrenatural. O tom quase documental dos relatos familiares tornava o fantástico palpável e crível. Principalmente se levarmos em conta que eu ainda era uma criança. E foi com este delicioso sabor nostálgico que devorei de ponta a ponta o livro Maldito Sertão, do escritor potiguar Márcio Benjamim.

O livro, lançado originalmente em 2012, chega a sua segunda – e merecida – edição através da editora Jovens Escribas, e traz 12 contos de horror passados no sertão nordestino. Márcio resgata e reinventa causos tradicionais da cultura sertaneja como o papafigo, o lobisomem, a mula-sem-cabeça, entre outras criaturas folclóricas, sempre com o palavreado e o linguajar do sertanejo. No início, as grafias e a gramática utilizada pode causar algum estranhamento no leitor mais urbano, desacostumado a algumas expressões, mas nada que prejudique a imersão na leitura. Aos poucos você se acostuma.

Márcio ainda se aproveita do horror para apresentar, de forma crítica, a situação do sertão brasileiro. Seja na pobreza e miséria presente em alguns contos, na doença e falta de cuidados médicos em outros, no domínio que a igreja católica sempre exerceu sobre a região e até na superpopulação e falta de recursos, levando os pais a torcerem por seus filhos serem levados pelo papafigo, como pode se ver em Estradinha de Barro, um dos melhores contos da antologia. Mas não se deixe levar pensando que é um livro politizado e panfletário, Márcio usa estas características da região para reforçar o horror presente no cotidiano do sertanejo que, por si só, já assustaria sem o auxílio do fantástico.

Maldito Sertão (2015) (2)

Os contos curtos não deixam espaço para a enrolação, tornando as histórias enxutas e valorizando os finais, geralmente surpreendentes, exatamente como uma “contação de causos”. É impossível não imaginar alguns daqueles contos se tornando filmes ou curtas, pois dariam excelentes obras audiovisuais de horror genuinamente brasileiro. Maldito Sertão é uma ótima prova de que existe terror nacional e que não precisamos importar zumbis, vampiros e outros monstros gringos. Mojica já sabia disso nos anos 60 e Márcio Benjamim está aí para confirmar.

O livro pode ser adquirido através do site da editora Jovens Escribas.

(Visited 42 times, 1 visits today)
Rodrigo Ramos

Rodrigo Ramos

Designer por formação e apaixonado por HQs e Cinema de Horror desde pequeno. Ao contrário do que parece ele é um sujeito normal... a não ser quando é Lua Cheia. Contato: rodrigoramos@bocadoinferno.com.br

2 comentários em “Maldito Sertão (2012)

  • 21/12/2015 em 10:50
    Permalink

    Nossa! Fabulosa crítica! Muito obrigado pelo espaço. Informo que já estamos mexendo os pincéis para adaptar para os quadrinhos, possivelmente em 2016. E também investindo nos editais para levar a obra ao cinema! Apareçam na fanpage que sempre temos novidades! Longa vida ao terror brasileiro!

    Resposta
    • 02/01/2016 em 04:40
      Permalink

      Bom saber as novidades relacionadas a Maldito Sertão, Márcio.

      Mantenha-nos informados sobre os próximos acontecimentos. Horror nacional de qualidade sempre terá espaço aqui no Boca do Inferno.

      Sucesso!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP-Backgrounds Lite by InoPlugs Web Design and Juwelier Schönmann 1010 Wien